Universidade estadual de campinas


Faculdade de Engenharia Mecânica



Descargar 4.56 Mb.
Página87/95
Fecha de conversión03.12.2017
Tamaño4.56 Mb.
Vistas2254
Descargas0
1   ...   83   84   85   86   87   88   89   90   ...   95

Faculdade de Engenharia Mecânica

T1059

CONTROLE DE VIBRAÇÕES EM SISTEMAS MECÂNICOS COM INCERTEZAS


Paulo Roberto Edueta (Bolsista PIBIC/CNPq) e Prof. Dr. Alberto Luiz Serpa (Orientador), Faculdade de Engenharia Mecânica - FEM, UNICAMP
O problema de controle ativo de vibrações em estruturas flexíveis requer um adequado tratamento das incertezas presentes no modelo, que podem ser incertezas dinâmicas (oriundas dos modos de vibrações presentes na estrutura real e que não foram considerados no modelo desta) e incertezas paramétricas (propriedades e parâmetros do sistema que podem apresentar certa variação). Este projeto de pesquisa teve por objetivo projetar controladores robustos baseados na minimização da norma H-infinito considerando as incertezas dinâmicas através do emprego de funções de ponderação e considerando incertezas paramétricas sob o ponto de vista de estabilidade quadrática e incertezas politópicas. Para a solução deste problema foi considerada a formulação do problema do ponto de vista de um problema de minimização com restrições na forma de desigualdades matriciais lineares. Os resultados foram avaliados no problema de controle de vibrações de uma viga flexível modelada por elementos finitos. Nas simulações obteve-se uma redução bastante significativa na vibração, conferindo robustez e estabilidade ao sistema simulado. Simulou-se também o caso de uma suspensão ativa de veículo, onde a redução da vibração foi igualmente significativa.

Controle de vibrações - Controle robusto - Elementos finitos

T1060

INVESTIGAÇÃO DE MÉTODOS DE REDUÇÃO DE MODELOS DE SISTEMAS LINEARES


Ricardo Aparecido Banhara (Bolsista PIBIC/CNPq) e Prof. Dr. Alberto Luiz Serpa (Orientador), Faculdade de Engenharia Mecânica - FEM, UNICAMP
No campo de análise de modelos dinâmicos de estruturas flexíveis, diversos autores chamam a atenção para um aspecto importante: como obter o equilíbrio entre a representabilidade do modelo e as crescentes exigências de redução nos tempos de processamento que possibilite, por exemplo, projetar controladores viáveis sob o ponto de vista de implementação prática. Nesse trabalho foram implementados algumas técnicas de redução de modelos de sistemas lineares (truncamento modal, método de Guyan, erro de redução avaliado através das normas H-2, H-infinito e Hankel e erro de redução otimizado, baseado em desigualdades matriciais lineares, avaliado através da norma H-infinito), para a redução do modelo de uma viga flexível engastada em uma extremidade, modelo esse obtido pelo método de elementos finitos. Os principais resultados dessas técnicas de redução de modelo foram analisados comparativamente, possibilitando gerar resultados de referência para futuras implementações práticas dessas técnicas, como por exemplo, para o projeto de controladores de ordem reduzida para a atenuação de vibrações. Investigou-se também uma metodologia parar relacionar os estados do modelo reduzido aos estados físicos do sistema não reduzido.

Controle de vibrações - Redução de modelos - Elementos finitos

T1061

UTILIZAÇÃO DE DIFERENTES CONDIÇÕES DE LUBRO-REFRIGERAÇÃO NO FRESAMENTO DA LIGA DE TITÂNIO TI-6AL-4V


Henrique Kull Neto (Bolsista PIBIC/CNPq) e Prof. Dr. Anselmo Eduardo Diniz (Orientador), Faculdade de Engenharia Mecânica - FEM, UNICAMP
Ligas de titânio são materiais chave para aplicações de alto desempenho, como nas indústrias aeroespacial, automotiva e biomédica, devido às suas excelentes propriedades mecânicas e de resistência à corrosão, mantidas mesmo em altas temperaturas. No entanto, elas apresentam baixa usinabilidade, especialmente por causa da sua baixa condutividade térmica, que se traduz em excessivo aquecimento da ferramenta e altas taxas de desgaste. A aplicação de fluidos a base de água é geralmente utilizada para promover o aumento da vida da ferramenta, pois proporciona grande redução de sua temperatura. Contudo, sabe-se que a aplicação desse tipo de fluido de corte pode gerar trincas térmicas e, portanto, reduzir a vida da ferramenta em operações que se tem corte interrompido, como o fresamento. O objetivo desse trabalho foi avaliar a vida da ferramenta no fresamento em acabamento da liga Ti-6Al-4V, testando quatro condições de lubro-refrigeração diferentes: corte sem fluido, com ar comprimido, com MQF e com emulsão a 10%. As variáveis de resposta foram: vida e mecanismos de desgaste da ferramenta, e rugosidade da peça. Os resultados mostraram que o corte com aplicação de ar comprimido foi, entre as opções testadas, a condição de lubro-refrigeração mais eficiente para o fresamento em acabamento da liga Ti-6Al-4V.

Usinagem - Liga de titânio - Fluido de corte

T1062

DESENVOLVIMENTO DE UM APLICATIVO COMPUTACIONAL PARA A IMPLEMENTAÇÃO DO MSP@E


Carlo Nicolas Borri Genovez (Bolsista SAE/UNICAMP) e Prof. Dr. Antonio Batocchio (Orientador), Faculdade de Engenharia Mecânica - FEM, UNICAMP
A crescente competitividade no mercado global tem obrigado as empresas a oferecer uma grande variedade de serviços e de produtos personalizados a clientes cada vez mais exigentes, que vão desde produtos livres de defeitos até entregas rápidas e que cumpram o prazo prometido, obtendo vantagem em velocidade e confiabilidade de entrega. Neste contexto da programação da produção, ganham importância os modernos Sistemas de Administração da Produção, Just in Time e o Manufacturing Resources Planning, ao auxiliar o planejador a racionalizar o uso dos recursos disponíveis na fábrica. O objetivo deste trabalho é o desenvolvimento de um aplicativo computacional para seqüenciamento de produção (MSP) e capacidade de máquina (MAC) em um ambiente Web. Desta forma, foi desenvolvido um programa na linguagem PHP que opera na Web, sendo capaz de obter informações de sua base de dados referentes à plataforma e realizar o seqüenciamento da produção, fazendo uma interface direta com o cliente. Esse aplicativo é capaz de mover informações de forma ágil, característica que está no coração de um sistema de manufatura enxuto. O modelo possibilitou observar um aumento da confiabilidade de entrega e prazos mais curtos de atendimento a clientes, que se mostram como alguns dos mais importantes critérios competitivos dos mercados de hoje e do futuro. O desenvolvimento de uma infra-estrutura eficiente de informação que permita a uma empresa agir e responder a esta nova dinâmica de negócio pode ser considerado uma importante vantagem competitiva.

Sequenciamento de produção - Capacidade de máquina - Planejamento e controle da produção

T1063

AQUISIÇÃO DE DADOS E CONTROLE DE UM SISTEMA COMBINANDO TURBINA, BOMBA E REDUÇÃO DE ATRITO PARA PRODUÇÃO DE PETRÓLEO VISCOSO


Ana Carolina Silva Machado (Bolsista SAE/UNICAMP) e Prof. Dr. Antonio Carlos Bannwart (Orientador), Faculdade de Engenharia Mecânica - FEM, UNICAMP
A redução de atrito do escoamento de óleos viscosos pode ser realizada de um modo eficaz e barato por meio da injeção simultânea de água na linha de escoamento. Sob certas condições, padrão de escoamento óleo-água se estabelecerá com um núcleo contínuo de óleo circundado por um anel de água junto à parede do tubo (core-flow). Estudos teóricos apontam que um valor seguro para a razão óleo-água é de cerca de 4. O objetivo deste trabalho foi desenvolver um sistema de controle a fim de que essa proporção seja mantida em um nível ótimo. Utilizando a modelagem do sistema e as técnicas de controle clássicas, projetou-se um controlador PI com a intenção de manter a vazão de água dentro do set-point adequado. Baseado neste projeto foi desenvolvido um sistema de controle e supervisão implementado no programa LabView® para o circuito experimental de core-flow do LABPETRO da UNICAMP. Através deste sistema é realizada a monitoração das variáveis características do processo e o controle automático de vazão de água dentro de limites adequados diante de possíveis incrementos de pressão na linha, ocasionadas por variações na vazão de óleo e/ou incrustações que podem ocorrer na tubulação durante a operação. Pretende-se ainda englobar na solução de controle as demais variáveis, pressão da linha e vazão de óleo, de forma a garantir uma operação eficiente e dentro de limites adequados.

Escoamento óleo-água - Redução de atrito - Automação e controle

T1064

ESTUDO DE UM SISTEMA DE BOMBA ACIONADA POR TURBINA PARA ELEVAÇÃO DE PETRÓLEO


Pedro Siqueira de Paula (Bolsista PIBIC/CNPq) e Prof. Dr. Antonio Carlos Bannwart (Orientador), Faculdade de Engenharia Mecânica - FEM, UNICAMP
O trabalho consiste basicamente em testar a eficiência de um sistema combinando uma turbina acionando uma bomba, a qual irá bombear petróleo. Tal sistema é inovador e foi testado em virtude do acionamento das bombas convencionais se darem por eletricidade, o que no fundo do mar não é vantajoso, pelas inúmeras paradas técnicas que acabam sendo realizadas. Assim, com uma turbina acionando a bomba, o acionamento elétrico é substituído pelo hidráulico, e teoricamente menos paradas técnicas seriam necessárias. Na parte experimental, foram extraídas medidas de vazão e carga de todos os componentes do circuito: bomba booster, usada para pressurizar a água motriz da turbina; bomba funcionando como turbina (BFT) e a bomba de óleo acionada pela turbina. Além disso, foram medidas as rotações do sistema turbina-bomba (ligadas pelo mesmo eixo) e o torque nesse eixo com um torquímetro. Posteriormente, o torquímetro foi eliminado para permitir um melhor desempenho do arranjo. Para determinar o torque e a potência de eixo, o sistema foi testado apenas com água, traçando-se as curvas de H X Q de todos os componentes do circuito e verificando se as parâmetros referentes à bomba de óleo eram condizentes com as curvas do fabricante (quando operando com água). Caso fossem, as curvas de potência também seriam adotadas como válidas e o torquímetro seria desnecessário. Novos testes estão sendo novamente realizados com água e óleo, para obter a eficiência de cada equipamento, bem como a do sistema como um todo. Os valores obtidos até aqui mostram que o acionamento por turbina é uma eficiente alternativa para evitar as paradas técnicas do acionamento elétrico.

Engenharia de petróleo - Elevação artificial - Escoamento óleo-água

T1065

ESTUDO EXPERIMENTAL DA REPARTIDA DE UMA LINHA DE ESCOAMENTO ÓLEO-ÁGUA APÓS UMA PARADA SÚBITA


Vanessa Cristina Ferreira (Bolsista PIBIC/CNPq) e Prof. Dr. Antonio Carlos Bannwart (Orientador), Faculdade de Engenharia Mecânica - FEM, UNICAMP
O escoamento de óleos viscosos no interior de dutos pode ser amplamente facilitado pela injeção simultânea de água, de modo a evitar o contato direto entre o óleo e a parede do duto. Na técnica conhecida como core-flow a perda de carga por atrito se torna comparável à do escoamento monofásico de água. Entretanto, algumas questões importantes sobre escoamento de óleos viscosos assistidos com água permanecem sem resposta, em especial a viabilidade de re-partir o escoamento após uma parada imprevista das bombas de óleo e de água. A adesão de óleo à parede do tubo pode ocorrer para aqueles com comportamento oleofílico, podendo resultar em incrustação severa no tubo e consequentemente elevada perda de carga e tempo requerido para re-partida. Neste trabalho apresenta-se um modelo unidimensional transiente para o escoamento bifásico óleo-água, que possibilita investigar os efeitos de diferentes condições do fluido na re-partida com água de um tubo parcialmente bloqueado com óleo viscoso. Diversas configurações iniciais, em termos de fração volumétrica de óleo, ângulo de contato, vazão de água e viscosidade do óleo podem ser testadas e os principais produtos do estudo são as evoluções temporais da queda pressão e da fração volumétrica de óleo. Algumas comparações com os poucos dados disponíveis na literatura são realizadas, indicando a viabilidade do modelo.

Engenharia de petróleo - Escoamento óleo-água - Repartida

T1066

ESTUDO EXPERIMENTAL DE DISTRIBUIDORES DE GASES EM LEITO FLUIDIZADO OPERANDO COM BAGAÇO DE CANA-DE-AÇUCAR


Thiago Roncato Batista (Bolsista PIBIC/CNPq) e Profa. Dra. Araí Augusta Bernárdez Pécora (Orientadora), Faculdade de Engenharia Mecânica - FEM, UNICAMP
Distribuidores de gás são componentes fundamentais em leitos fluidizados os quais vêm sendo extensamente utilizados nas indústrias químicas, alimentícias, metalúrgicas e de geração de energia. As principais funções do distribuidor de gás são dar sustentação ao leito, promover distribuição uniforme do gás através do leito de partículas e resistir às condições de operação. São classificados quanto à direção do gás injetado no leito e quanto à geometria do distribuidor. No setor energético, a utilização de distribuidores adequados pode elevar em até 20% a eficiência da combustão, fato de grande importância para o Brasil, uma vez que grande parte da fonte energética nacional provém da queima de resíduos de biomassa, principalmente o bagaço de cana de açúcar. Neste trabalho, foram projetadas e testadas diferentes geometrias de distribuidores para um leito fluidizado construído no Laboratório de Processos Térmicos e Engenharia Ambiental da FEM/UNICAMP. Os experimentos foram realizados utilizando misturas de bagaço de cana-de-açúcar e areia como material sólido e ar como gás de fluidização. Os resultados mostraram o impacto dos diferentes tipos de distribuidores na qualidade da fluidização e permitiu identificar as geometrias mais adequadas para o material sólido estudado.

Distribuidores de gás - Leitos fluidizados - Bagaço cana-de-açúcar

T1067

ANÁLISE EXERGÉTICA DE CICLOS COMBINADOS BASEADOS EM TURBINAS A GÁS


Bruna Rafaella Loiola (Bolsista PIBIC/CNPq) e Prof. Dr. Arnaldo Cesar da Silva Walter (Orientador), Faculdade de Engenharia Mecânica - FEM, UNICAMP
Entende-se por ciclo combinado a associação de dois ciclos de potência em série térmica, na qual o rejeito térmico de um deles é utilizado como insumo energético do outro, com a finalidade de melhorar o rendimento global dos dois ciclos. O presente trabalho visou o desenvolvimento de um programa que permite a análise exergética (ou seja, a análise da capacidade de realização de trabalho) de ciclos combinados. O projeto teve como base um código computacional de simulação de turbinas a gás ja desenvolvido e testado anteriormente. Assim, foram realizados balanços de energia e de exergia nos componentes do ciclo combinado, a fim de determinar as eficiências exergéticas de cada componente do sistema, etapa esta que permitiu o desenvolvimento de equações para a análise exergética do ciclo combinado como um todo. Tais análises, que consistem na identificação e quantificação das irreversibilidades do sistema a partir dos níveis de exergia à sua entrada (insumos) e à sua saída (produtos e eventuais rejeitos), foram incorporadas ao programa. Desta maneira, este é capaz de predizer o funcionamento de ciclos combinados sob diferentes condições. Após o procedimento de validação do simulador através de dados de ciclos combinados reais, o programa foi adaptado para utilização em disciplinas da graduação (e.g., Termodinâmica II, Sistemas Fluidotérmicos).

Turbinas a gás - Exergia - Simulação

T1068

ANÁLISE EXERGÉTICA DE SISTEMAS DE COGERAÇÃO BASEADOS EM TURBINAS A GÁS ESTACIONÁRIAS


Marjorie Mendes Guarenghi (Bolsista PIBIC/CNPq) e Prof. Dr. Arnaldo Cesar da Silva Walter (Orientador), Faculdade de Engenharia Mecânica - FEM, UNICAMP
O desenvolvimento do projeto consistiu na construção e validação de uma simulação computacional, em linguagem Borland Delphi, para a análise exergética de um sistema de cogeração baseado em turbinas a gás, com ou sem geração de vapor. O programa foi baseado em projetos anteriores de Iniciação Científica que permitiram a simulação da operação de turbinas a gás, em condições de projeto e fora de projeto (“off-design”). Para tanto, equacionamentos da entropia e entalpia do ar e de misturas gasosas foram utilizadas possibilitando o balanço de exergia individual do compressor, câmara de combustão, expansor e caldeira de recuperação de calor e para o sistema de cogeração que considera caldeiras de recuperação de calor para o aproveitamento dos gases de exaustão da turbina. Dessa forma, para cada componente e para todo o conjunto, o programa calcula as eficiências exergéticas, destruições de exergia e possíveis irreversibilidades. O projeto seguiu com a validação dos cálculos analisados, além da adaptação para ser utilizado como ferramenta didática em disciplinas de graduação. O trabalho foi desenvolvido em paralelo com outro projeto de IC relacionado à exergia em ciclos combinados.

Turbinas a gás - Cogeração - Exergia

T1069

APROVEITAMENTO DA ENERGIA GERADA NA FRENAGEM DE VEÍCULOS AUTOMOTIVOS HÍBRIDOS


Felipe Sversut Arsioli (Bolsista PIBIC/CNPq) e Prof. Dr. Auteliano Antunes dos Santos Junior (Orientador), Faculdade de Engenharia Mecânica - FEM, UNICAMP
Este projeto de pesquisa tem como objetivo estudar a possibilidade de reaproveitamento da energia gerada durante a frenagem de veículos automotivos híbridos. Nesses veículos, a potência elétrica necessária ao movimento é obtida a partir de um sistema misto, que pode ser com motor à combustão e gerador elétrico ou célula de hidrogênio. A razão para o reaproveitamento é que a energia gasta durante a frenagem pode representar uma parcela significativa do total gerado. Se apenas uma parcela desta puder ser regenerada, como é feito em alguns veículos ferroviários, o ganho se reverterá em menor consumo de combustível, menor quantidade de poluentes gerada e menor aquecimento dos discos de freio. O estudo se concentrará na adaptação de um dos dinamômetros do DPM-FEM-Unicamp para o estudo da regeneração. Serão utilizados ultracapacitores já disponíveis na FEEC-Unicamp e os demais componentes do próprio dispositivo, como inversor de freqüência, motor, redutor e inércia. O trabalho do aluno de IC está concentrado no projeto de adaptações mecânicas, desenvolvimento e planejamento experimental, realizando os experimentos e participando do aprimoramento do conjunto de ensaios visando atingir o objetivo proposto.

Freios automotivos - Veículos híbridos - Frenagem regenerativa

T1070

ANÁLISE E OTIMIZAÇÃO DO DESEMPENHO DE UM MOTOR DE COMBUSTÃO INTERNA


Raphael Felipe Gama Ribeiro (Bolsista PIBIC/CNPq) e Prof. Dr. Caio Glauco Sanchez (Orientador), Faculdade de Engenharia Mecânica - FEM, UNICAMP
Curvas de desempenho e de consumo de um motor de combustão interna representam de uma forma geral o funcionamento e a eficiência do sistema como um todo. Tais curvas podem ser levantadas em uma bancada experimental de ensaios. Foi ensaiado um motor ciclo Otto, 35cc, aspirado, no laboratório de combustão do DETF-FEM. Para realizar as medições de torque, empregou-se um dinamômetro elétrico, acoplado em uma célula de carga extensiométrica. As principais variáveis de ensaio (rotação, consumo de combustível, torque) foram monitoradas através de instrumentos apropriados, possibilitando a construção das curvas de desempenho do motor. Durante os ensaios, pôde-se variar a carga aplicada do dinamômetro sobre o motor, a posição da borboleta do carburador, e diferentes geometrias de sistemas de escape e admissão. Variando a carga do dinamômetro e o posicionamento da borboleta do carburador, pudemos obter a variação de potência entregue pelo motor em função da rotação do mesmo. Observou-se acréscimo da potência, com conseqüente aumento no consumo de combustível, e uma faixa de operação ótima do motor através do levantamento da curva de consumo específico. Posteriormente, será ensaiado na mesma bancada de testes o motor com algumas modificações, como aumento da taxa de compressão e sistema de injeção de combustível.

MCI - Otimização - ICE

T1071

ESTUDO DO PROBLEMA DE FLEXO-TORÇÃO EM VIGAS PRISMÁTICAS ATRAVÉS DO MÉTODO DOS ELEMENTOS DE CONTORNO


Ricardo Almeida Prado (Bolsista PIBIC/CNPq) e Prof. Dr. Carlos Henrique Daros (Orientador), Faculdade de Engenharia Mecânica - FEM, UNICAMP
O Método dos Elementos de Contorno (MEC) vem se destacando entre pesquisadores de diversos centros de estudo como uma importante ferramenta de simulação numérica devido suas as vantagens apresentadas do enfoque dos problemas, entre elas o fato de somente o contorno do problema ser discretizado. Nesse projeto é feito o estudo do problema de flexo-torção em vigas prismáticas através do MEC. O objetivo principal neste projeto é obter o campo de tensão de cisalhamento na seção transversal da viga. Para isso utilizam-se as equações da teoria da elasticidade e as equações de compatibilidade para obter as equações governantes do problema com suas respectivas condições de contorno. Nesse ponto é aplicado o método de St. Venant onde as equações governantes são transformadas duas vezes através da aplicação de dois potenciais que desacoplam o problema original em dois problemas separados: torção e flexão. As equações originiais agora são da forma da equação de Laplace, com as condições de contorno também determinadas. Assim, utiliza-se o MEC para resolver os dois problemas separadamente, obtendo o campo de tensão desacoplado, e obtendo também no mesmo programa, algumas propriedades geométricas e elásticas da seção transversal.

Elementos de contorno - Mec - Teoria da elasticidade - Flexo-torção

T1072

ANÁLISE EM TEMPO REAL POR SENSOR DE FIBRA ÓPTICA DE SOLUÇÕES DE BIOETANOL E SACAROSE VISANDO A OTIMIZAÇÃO DO PROCESSO DE PRODUÇÃO DO ÁLCOOL


Roberta Kamei Rodrigues (Bolsista PIBIC/CNPq) e Prof. Dr. Carlos Kenichi Suzuki (Orientador), Faculdade de Engenharia Mecânica - FEM, UNICAMP
O trabalho descreve a técnica de determinação em tempo real da concentração do bioetanol, a partir da análise de soluções aquosas de etanol em diversas concentrações e da solução de sacarose extraída da cana de açúcar e utilizada na fermentação para produção do álcool. Foi utilizada a técnica de reflectometria óptica baseada no principio de Fresnel com fibras ópticas sensoras nomomodo e fontes de luz na região do infravermelho, para pré-estabelecer curvas de calibração com correção do efeito da temperatura e medir amostras de concentrações desconhecidas, com precisão de 0,5%. Utilizando-se 2 comprimentos de onda diferentes, foi possível medir concentrações de soluções de etanol, mesmo com a curva de calibração não possuindo comportamento linear (devido à formação de uma solução azeotrópica). Para a determinação das concentrações de soluções de sacarose desconhecidas com alta precisão (0,5%), a utilização de apenas um comprimento de onda é o suficiente, uma vez que a curva de calibração tem o perfil retilíneo. O sistema de sensoriamento óptico pode ser aplicado visando a otimização do funcionamento da usina sucroalcooleira devido ao controle online de diversas etapas do processo, tais como: do caldo extraído da cana de açúcar, do processo de fermentação e da qualidade do bioetanol destilado.

Bioetanol - Sensoriamento óptico - Fibra óptica sensora

T1073

ESTUDO DO PROCESSO DE ELETRODEPOSIÇÃO DE ZINCO COM PARTÍCULAS DE TERRAS RARAS


Rafaela Geanfrancesco Tannuri (Bolsista PIBIC/CNPq) e Profa. Dra. Célia Marina de Alvarenga Freire (Orientadora), Faculdade de Engenharia Mecânica - FEM, UNICAMP
A eletrodeposição por corrente pulsada gera mudanças significativas na morfologia, propriedades mecânicas e resistência à corrosão dos depósitos, produzindo revestimentos de melhor qualidade. Isto torna essa técnica de alto interesse industrial. A adição de partículas melhora as propriedades físico-químicas dos revestimentos metálicos. Neste trabalho foram realizados depósitos de zinco com partículas de terras raras sobre aço, utilizando-se corrente pulsada. Para tal foi projetada uma célula para as eletrodeposições, combinando agitação do eletrólito e circulação das partículas – insolúveis na solução. Os parâmetros adequados para as deposições foram pré-determinados por meio de ensaios de voltametria. As camadas apresentam aspecto esbranquiçado e poroso. A análise dos depósitos, produzidos sob diferentes condições (variando-se ton, toff, E), possibilita avaliar as vantagens da adição de partículas ao revestimento. Tal análise é realizada por meio da técnica de microscopia eletrônica de varredura para análise da morfologia e composição da camada depositada e através de ensaios de corrosão para análise do desempenho das camadas em meios agressivos.

Eletrodeposição - Zinco - Corrosão

T1074

ESTUDO DO COMPORTAMENTO ESTÁTICO E DINÂMICO DE UMA BÓIA DE SUBSUPERFÍCIE DEVIDO A CORRENTEZA MARÍTIMA


Magno Andrey Oliveira dos Santos (Bolsista PIBIC/CNPq) e Prof. Dr. Celso Kazuyuki Morooka (Orientador), Faculdade de Engenharia Mecânica - FEM, UNICAMP
A presente pesquisa está relacionada com estudos do comportamento estático e dinâmico de uma bóia de subsuperfície para sustentação de riser vertical na produção marítima de petróleo, devido à correnteza marítima. Tem-se como meta inicial desta pesquisa, estudos dos fundamentos de mecânica de fluídos e a obtenção dos esforços hidrodinâmicos de arrasto e de sustentação através do uso de softwares consagrados de dinâmica de fluidos computacional (CFD). Em seguida, estudar uma modelagem simplificada para os movimentos da bóia devido aos esforços hidrodinâmicos e realizar a simulação do comportamento estático e dinâmico. Foram estudados os fundamentos de escoamento externo a corpos rombudos e de CFD, com o objetivo de adquirir-se o conhecimento inicial necessário. Em seguida, foram realizadas simulações bidimensionais do escoamento externo à bóia para obtenção dos coeficientes hidrodinâmicos. A bóia foi modelada como um sistema massa-mola-amortecedor e através de implementações em programa de computador, obtidos os deslocamentos devido às forças variáveis no tempo, de arrasto e de sustentação. Os resultados mostram a geração de vórtices à jusante da bóia dando origem a uma força oscilatória na direção transversal ao escoamento. Finalmente, apresenta-se uma análise dos resultados de deslocamentos nas direções in line da correnteza, e em sua direção transversal.

Sistemas marítimos - Risers de produção - Correnteza marítima

T1075

APLICAÇÃO DO MÉTODO FILTRO DE KALMAN AO AJUSTE DE HISTÓRICO DE PRODUÇÃO


João Pedro Abud (Bolsista SAE/UNICAMP), Célio Maschio e Prof. Dr. Denis José Schiozer (Orientador), Faculdade de Engenharia Mecânica - FEM, UNICAMP
O ajuste de histórico de produção é importante para estudos de reservatórios de petróleo. Minimizando uma função-objetivo que representa o ajuste entre a produção observada e a simulada, tenta-se calibrar um modelo numérico para reproduzir os dados observados. Recentemente, o Filtro de Kalman tem sido estudado como forma alternativa de realizar o ajuste de histórico de produção, pois é uma metodologia estatística apropriada para resolver problemas inversos, especialmente nos casos onde os dados observados são disponibilizados seqüencialmente. Assim, pode-se utilizar o Filtro de Kalman para avaliar a incerteza na previsão de produção e também estimar variáveis dinâmicas. Este projeto consiste no estudo e aplicação desta técnica para tal finalidade. O método possui algumas particularidades que não são encontradas em outros convencionais. Uma de suas vantagens é que ele atualiza todas as propriedades em análise a cada iteração, assim otimiza tanto a saída quanto a entrada fornecida em um processo chamado de assimilação. O método também é considerado muito eficiente quanto à quantidade de variáveis a serem consideradas, pois armazena em um vetor de tamanho desejado o numero de variáveis necessárias para realizar o ajuste. O filtro de Kalman é um método promissor que ainda deve ser muito explorado.

Automatização - Ajuste de histórico de produção - Fitro de Kalman

T1076

ESCOLHA DE MODELOS GEOLÓGICOS REPRESENTATIVOS


Marcelo Lakatos (Bolsista PIBIC/CNPq), Valmir Francisco Risso (Co-orientador) e Prof. Dr. Denis José Schiozer (Orientador), Faculdade de Engenharia Mecânica - FEM, UNICAMP
O conceito de modelos geológicos representativos está diretamente relacionado ao fato de alguns modelos com diferentes características serem utilizados para representar as incertezas geológicas de um determinado reservatório. A principal finalidade dos MGR é agregar à estratégia de produção às incertezas geológicas, podendo também auxiliar nas tomadas de decisões sobre as incertezas econômicas e tecnológicas. Este trabalho testou métodos de busca para quantificar os MGR, objetivou desenvolver uma metodologia de seleção dos Modelos Geológicos Representativos – MGR. Com objetivos também de definir o número ideal de modelos a serem utilizados no processo de otimização e desenvolver um método de automatização desta metodologia, para facilitar a escolha dos modelos. Os resultados mostraram que a integração desses modelos com a estratégia de produção aumenta a viabilidade do processo, reduzindo significativamente o número de simulações envolvidas e o esforço computacional do processo.

MGR - Curva de risco - Petroleo

T1077

INTERAÇÃO ESTÁTICA E DINÂMICA DE ESTRUTURAS FLEXÍVEIS COM MODELOS DE SOLOS


Sergio Luiz de Souza Neto (Bolsista SAE/UNICAMP) e Prof. Dr. Euclides de Mesquita Neto (Orientador), Faculdade de Engenharia Mecânica - FEM, UNICAMP
Para o estudo da interação dinâmica e estática de estruturas flexíveis com modelos de solos, métodos numéricos são extensamente usados. Um bom exemplo é o Método dos Elementos Finitos (MEF). Dentre os métodos utilizados em conjunto com o MEF, o Método dos Elementos de Contorno (MEC) tem se difundido intensamente nos últimos anos, uma vez que não existe a necessidade da discretização do domínio, diferentemente do MEF, que discretiza todo o domínio. O projeto tem como objetivo inicial a geração de contato utilizando elementos constantes e elementos lineares. Para isso foi desenvolvido um programa de Método de Elementos de Contorno Indireto (MEC-I) para elementos constantes, utilizando a solução fundamental concentrada 2D. Como o MEC-I utiliza-se de soluções distribuídas, integrou-se esta solução usando o software Mathematica, estas soluções foram incluídas em um programa de MEC-I. Para a análise de tensões obtiveram excelentes resultados (idem aos resultados obtidos no livro do Crouch com a solução de Kelvin integrada). Entretanto, utilizando condições de contorno mistas (deslocamentos e tensões) o programa não fornece equilíbrio. Está sendo feita a averiguação deste não equilíbrio e em paralelo está sendo feito a implementação para o elemento linear.

Interação solo-estrutura - Método dos elementos de contorno - Mecânica das estruturas

T1078

ANÁLISE ESTÁTICA E DINÂMICA DE PÓRTICOS 2D E 3D CONSIDERANDO-SE A INFLUÊNCIA DO SOLO


Thiago Mendes da Rocha (Bolsista IC CNPq) e Prof. Dr. Euclides de Mesquita Neto (Orientador), Faculdade de Engenharia Mecânica - FEM, UNICAMP
O presente projeto de pesquisa visa realizar uma análise dinâmica estacionária de estruturas de treliças e vigas, com particular atenção à interação das estruturas com o solo que as sustenta. Como ponto de partida deste trabalho foi utilizado um programa em linguagem Fortran previamente desenvolvido que era capaz de realizar a análise de barras e suas associações, ou seja, de treliças. Este trabalho se concentrou em expandir o programa acrescentando um elemento de viga e criando um elemento para análise de pórticos, associando barras e vigas. Isso possibilitou uma completa análise estática e dinâmica de elementos estruturais no plano. Nesta análise, os resultados que merecem destaque são: dedução das matrizes de rigidez para os elementos de Barra e Viga, a solução estática (visando a obtenção dos deslocamentos nodais), a implementação das matrizes de massa para os elementos estruturais, análise das Funções Resposta em Freqüência (FRF) de estruturas sem amortecimento, análise das FRF de estruturas com amortecimento. Os resultados obtidos foram validados com soluções conhecidas da literatura. O projeto final desta pesquisa previa a inclusão da resposta do solo. Nas etapas seguintes da presente pesquisa as matrizes de resposta estacionária de diversos perfis de solos serão incorporadas, viabilizando a análise da interação dinâmica de estruturas com o solo.

Dinâmica de estrutura - Interação dinâmica solo-estrutura - Análise modal

T1079

TIXOCONFORMAÇÃO DE LIGAS AL-X,0WT%SI-0,5WT%MG


Luis Guilherme Tomba Silveira Leite (Bolsista PIBIC/CNPq) e Prof. Dr. Eugênio José Zoqui (Orientador), Faculdade de Engenharia Mecânica - FEM, UNICAMP
A tixoconformação é um processo de fabricação relativamente novo que utiliza o material no estado semi sólido para obtenção de componentes. Este processo apresenta diversas vantagens se comparados com o processo de conformação convencional, como cargas menores e melhores preenchimentos das matrizes, e também apresenta várias vantagens em relação à fundição, como eficiência energética, alta produtividade, redução de defeitos, entre outros. Este trabalho aprimora o trabalho do grupo de tixoconformação do Departamento de Engenharia de Fabricação da Faculdade de Engenharia Mecânica da UNICAMP, sobre a viabilidade do emprego das ligas Al-1,0wt%Si-0,5wt%Mg, Al-2,0wt%Si-0,5wt%Mg, Al-3,0wt%Si-0,5wt%Mg, Al-4,0wt%Si-0,5wt%Mg, Al-7,0wt%Si-0,5wt%Mg para tixoconformação. Foi analisada a quantidade de defeitos (poros e trincas) de peças tixoforjadas (através da análise da microestrutura e picnometria) em prensa excêntrica com matriz do tipo aberta e os resultados foram comparados com a quantidade de defeitos da matéria prima fundida. Foram analisados dois tempos de tratamento (0 e 210s) e três regiões das peças tixoforjadas (central, intermediária e periférica). A região central, área que sofreu a maior deformação, foi a região que apresentou a menor ocorrência de porosidade, para todas as ligas e tempos estudados. Isso indica que o processo de tixoconformação para estas ligas é viável.

Tixoconformação - Fundição - Caracterização metalúrgica

T1080

RECONHECIMENTO DE PLACAS DE VEÍCULOS POR PROCESSAMENTO DE IMAGENS


Cristiane Rodrigues de Mello (Bolsista SAE/UNICAMP) e Prof. Dr. Eurípedes Guilherme de Oliveira Nóbrega (Orientador), Faculdade de Engenharia Mecânica - FEM, UNICAMP
Visando uma aplicação na área de segurança, foram implementadas técnicas de processamento de imagens para o reconhecimento fotográfico da placa de veículos que circulam em ambientes restritos. Para o sistema completo, as imagens capturadas quando os veículos passam por guaritas são analisadas e processadas automaticamente, identificando os caracteres de sua licença, e posteriormente associando esta ao veículo e ao seu condutor. Nesta primeira etapa o objetivo é a identificação da placa. O procedimento envolve inicialmente encontrar na fotografia a placa do veículo, o que é feito através da análise de acidentes visuais que possam possivelmente representar uma placa, os quais são testados individualmente. Apresentando características de placa de licenciamento, o passo final é o uso de métodos de reconhecimento de padrões para identificar os caracteres respectivos, considerando a formação usual das licenças nacionais. Foi utilizada a linguagem de programação Java, devido à existência de extensas bibliotecas para manipulação de imagens digitais. Os resultados demonstram a viabilidade da proposta e o trabalho deve prosseguir através da identificação de características do veículo bem como de uma análise facial do condutor.

Processamento de imagens - Reconhecimento de padrões - Visão computacional

T1081

CARACTERIZAÇÃO HIDRODINÂMICA E DA TRANSFERÊNCIA DE CALOR NO ESCOAMENTO INTERMITENTE HORIZONTAL


Murilo Gagheggi Maciel (Bolsista PIBIC/CNPq) e Prof. Dr. Fernando de Almeida França (Orientador), Faculdade de Engenharia Mecânica - FEM, UNICAMP
O desenvolvimento do presente projeto visa o estudo de características hidrodinâmicas do escoamento bifásico gás-líquido horizontal no padrão intermitente, seguido da quantificação da transferência de calor convectiva sem mudança de fase que nele pode ocorrer. A realização experimental do trabalho se apoiará na análise de sinais gerados por sondas elétricas condutivas de fios paralelos instaladas perpendicularmente à direção de fluxo. As sondas detectam diferenças de condutância elétrica das duas fases que as envolvem e podem medir certos parâmetros do escoamento intermitente, como velocidades, comprimentos e freqüências das bolhas alongadas e dos pistões de líquido que formam o escoamento intermitente horizontal, bem como a espessura do filme de líquido que ocorrem sob as bolhas alongadas. A seção de teste do escoamento intermitente será constituída, também, por um trocador de calor bi-tubular concêntrico. Assim, através de termopares colocados ao longo do sistema, e nas paredes dos tubos do trocador, espera-se medir temperaturas locais e médias para caracterizar a transferência de calor convectiva sem mudança de fase no escoamento de misturas de ar e água (e, eventualmente, ar e glicerina) ocorrendo no padrão intermitente.

Escoamento bifásico - Escoamento intermitente - Padrão de escoamento bifásico

T1082

PARÂMETROS DINÂMICOS PARA PNEUS VEICULARES: MODELAGEM E EXPERIMENTAÇÃO


Felipe Shinji Akamatsu (Bolsista PIBIC/CNPq) e Prof. Dr. Franco Giuseppe Dedini (Orientador), Faculdade de Engenharia Mecânica - FEM, UNICAMP
Com a crescente preocupação em se obter meios de transporte cada vez mais seguros e estáveis, os pneus vêm sendo bastante analisados. Constituindo um dos mais importantes componentes de um automóvel, são os únicos que permanecem em contato com o pavimento e os principais responsáveis pelos parâmetros dinâmicos do veículo. No presente trabalho, através de uma revisão bibliográfica sobre modelagem de pneus e contato roda-piso, foram aplicados conceitos de processamento de sinais, motores elétricos e aquisição de dados para aperfeiçoamento da bancada, utilizando-se o pacote computacional LabVIEW para automatizar os experimentos. Além disso, para se variar alguns parâmetros fundamentais para o projeto (como ângulo de cambagem e torque devido ao ângulo de escorregamento) e melhorar a configuração da bancada de teste, foi necessário modificá-la fisicamente (instalação de novos dispositivos de fixação, encoders, novas dimensões no mecanismo quatro barras). Para tal, previamente, foi desenhado no pacote Pro Engineer a bancada inicial e as respectivas modificações.

Pneus - Dinâmica veicular - Experimentos

T1083

PROJETO, MODELAGEM E IMPLEMENTAÇÃO DE PRÓTESE DE MÃO MIOELÉTRICA


Rafael de Angelis Cordeiro (Bolsista PIBIC/CNPq) e Prof. Dr. Helder Anibal Hermini (Orientador), Faculdade de Engenharia Mecânica - FEM, UNICAMP
A utilização de próteses pelos seres humanos é algo que vem desde o ano 2000 a.C. uma vez que ela foi criada para suprir uma necessidade do homem. Com o passar dos anos, as próteses se tornaram cada vez mais antropomórficas e funcionais, sendo que hoje já existem próteses que simulam praticamente todos os movimentos humanos. Porém, um grande problema destas próteses mais sofisticadas que existem hoje, certamente, é o seu alto valor no mercado nacional. Com isso, foi observada a necessidade de criar uma prótese que consiga simular alguns movimentos humanos a um custo acessível para uma grande parte da população. Para a protése que propomos, foram realizados os projetos mecânico e eletrônico. A prótese, que foi simulada em software, realiza movimento de garras entre o polegar e os demais dedos a partir des sinais elétricos enviados pelo próprio corpo humano. Toda a parte elétrica de recepção de sinais mioelétricos já foi realizada e testada em protoboard, onde foram obtidos excelentes resultados. Está sendo desenvolvido um software para o controle dos movimentos da mão, que será aplicado em um microcontrolador, que será responsável pelo controle dos movimentos desejados. Os movimentos obtidos em simulação são promissores e o circuito elétrico testado trouxe bons resultados com custos de fabricação até agora não são muito elevados.

Prótese - Mioelétrica - Microcontrolada

T1084

ESTUDO DA MODELAGEM VIBROACÚSTICA ANALÍTICA E NUMÉRICA DE UM VIOLÃO


Thiago Hideki Sato (Bolsista SAE/UNICAMP) e Prof. Dr. José Maria Campos dos Santos (Orientador), Faculdade de Engenharia Mecânica - FEM, UNICAMP
Um dos importantes aspectos da pesquisa atual em acústica musical consiste na conexão das propriedades físicas mensuráveis de um instrumento musical com a quantificação subjetiva de sua qualidade sonora ou tonal. Um melhor entendimento das relações entre qualidade tonal e a resposta vibroacústica do instrumento permitirá aos fabricantes de instrumentos ajustarem as características tonais do mesmo alterando seus materiais, geometrias e padrões de construção usados. Neste sentido é importante obtermos ferramentas de previsão do comportamento vibroacústico dos instrumentos mais precisas, a fim de determinar quais parâmetros objetivos podem ser usados para melhorar a qualidade tonal do instrumento. Neste trabalho estamos preocupados principalmente em determinar estes parâmetros vibroacústicos e sua influência na qualidade tonal de um violão acústico clássico. Um modelo analítico simples implementado em MATLAB é utilizado para a determinação das frequencias naturais da caixa acústica do violão. Enquanto um modelo numérico de elementos finitos mais complexo, utilizando o ANSYS, é usado também para calcular as frequencias naturais e visualização dos respectivos modos de vibrar da caixa acústica do violão. Em ambos os casos as análises são realizadas para o modelo somente da estrutura, somente do fluido e da estrutura interagindo com o fluido.

Vibroacústica - Modelagem analítica - Modelagem numérica

T1085

MODELAGEM E IDENTIFICAÇÃO DE SISTEMAS LINEARES A PARÂMETROS VARIANTES


Helói Francisco Gentil Genari (Bolsista PIBIC/CNPq) e Prof. Dr. Juan Francisco Camino dos Santos (Orientador), Faculdade de Engenharia Mecânica - FEM, UNICAMP
Na maioria das aplicações, considera-se que o comportamento de um sistema dinâmico é linear e invariante no tempo (LTI). No entanto, em algumas situações práticas, essa hipótese não é realista. Por exemplo, as estruturas aeroespaciais sofrem constantemente mudanças significantes de temperatura, fazendo com que o comportamento dinâmico do sistema também seja variante no tempo. Este trabalho tem por finalidade validar experimentalmente uma técnica de identificação para sistemas variantes no tempo (LPV). A técnica investigada, denominada de SMILE, é aplicada numa bancada torcional eletromecânica de dois graus de liberdade cuja dinâmica depende de um amortecimento variante no tempo. A bancada consiste de um motor DC acoplado a dois discos unidos por um eixo torcional. Cada disco possui um freio eletromagnético cujo coeficiente de amortecimento é variável. Para esta bancada, um modelo LPV no espaço de estado é obtido usando a técnica SMILE, que basicamente interpola modelos LTIs identificados experimentalmente para diferentes condições de operações, ou seja, para diferentes coeficientes de amortecimentos. O modelo LPV assim obtido é validado através de simulações numéricas.

Sistemas lineares variantes - Sistemas parâmetros variantes - Estimação sistema naolinea

T1086

DIMENSIONAMENTO DE PERFIS JOUKOWSKI UTILIZANDO PARTICLE SWARM OPTIMIZATION


Daniel Richter Reimer (Bolsista SAE/UNICAMP) e Prof. Dr. Kamal Abdel Radi Ismail (Orientador), Faculdade de Engenharia Mecânica - FEM, UNICAMP
No projeto e otimização de perfis aerodinâmicos, é realizada uma parametrização da geometria dos mesmos e existem diversos métodos para isso. A transformada de Joukowski permite uma discretização rápida. Neste trabalho, foi criado um método de otimização utilizando essa transformada – com uma modificação para evitar a fragilização do bordo de fuga. Desenvolveu-se um algoritmo baseado em Swarm Intelligence, visando maximizar as chances de chegar a uma geometria ótima e minimizar o tempo gasto nessa busca. Tal algoritmo leva em conta interações sociais entre diversas partículas, simulando o comportamento de bandos de animais em busca de comida. Com o algoritmo desenvolvido, escolhemos dois perfis para otimizar, um de empenagem vertical - buscando baixo arrasto e alta derivada de sustentação por ângulo de ataque – e um de asa - buscando sustentação máxima alta e arrasto baixo. Foram utilizados métodos de correção de fitness para limitar a busca em seções promissoras do hiperespaço de procura. Para ambos os perfis, verificou-se que é possível obter melhorias com essa transformada, mas provavelmente um método de discretização com mais parâmetros seria mais eficiente. O algoritmo de otimização mostrou-se robusto e eficiente.

Particle swarm optimization - Perfis de Joukowski - Otimização de perfis

T1087

DESENVOLVIMENTO ANALÍTICO E NUMÉRICO DOS FATORES DE CORREÇÃO PARA UM TÚNEL DE VENTO DO LABORATÓRIO DIDÁTICO DE AERONÁUTICA


Danilo Beli (Bolsista PIBIC/CNPq) e Prof. Dr. Kamal Abdel Radi Ismail (Orientador), Faculdade de Engenharia Mecânica - FEM, UNICAMP
Correções dos dados obtidos por de túnel de vento são necessários devido à diferença de escoamento confinado e em corrente livre, que provocam alterações nas forças atuando sobre o objeto. Desenvolveu-se um modelo analítico para correções em túnel de vento bidimensional, sendo que os efeitos estudados foram: curvatura das linhas de corrente, bloqueio sólido e de esteira, e flutuação horizontal. Por abordagem tradicional, avalia-se os efeitos individualmente e os somam para obter as correções totais sobre os parâmetros do aerofólio como: ângulo de ataque (), coeficiente de arrasto (cD), coeficiente de sustentação (cL) e coeficiente de momento (cM). Os resultados numéricos foram obtidos com auxilio do software MATLAB. Analisou-se a influência da corda (c) e espessura (t) do aerofólio, além da altura do túnel (h) sobre os principais parâmetros de correção, quanto maiores os valores desses parâmetros maiores as correções necessárias. Quanto menor as relações c/h e t/c, mais o escoamento confinado se aproxima ao de corrente livre e menores são as correções. Foram obtidas as curvas padrões corrigidas para perfis NACA, sendo que os dados de curvas não corrigidas foram coletados da literatura: a)  x cL: há uma pequena rotação no sentido horário da curva corrigida em relação a não corrigida, b) cL x cD : há deslocamento para baixo e para dentro da curva corrigida em relação a não corrigida, c)  x cM : há uma rotação no sentido anti-horário da curva corrigida em relação a sem correção.

Túnel de vento - Correções - Bloqueio aerodinâmico

T1088

ASA COM WINGLET


Marcelo Delmanto Prado (Bolsista SAE/UNICAMP) e Prof. Dr. Kamal Abdel Radi Ismail (Orientador), Faculdade de Engenharia Mecânica - FEM, UNICAMP
A asa é o elemento fundamental de sustentação do peso de uma aeronave. Ela sendo de tamanho finito, isto é, sua razão de aspecto sendo finita, provoca um campo de velocidade descendente atrás da asa e, principalmente, em suas extremidades. Este campo de escoamento induz uma variação efetiva do ângulo de ataque da asa, provocando uma redução de sustentação e um aumento no arrasto, chamado de arrasto induzido.Assim, uma maneira de aliviar a circulação em torno das pontas das asas é colocar dispositivos nelas que impeçam a rotação do escoamento. Tais dispositivos incluem “plate”, corpo de revolução e “winglet”, sendo esse último usado atualmente em aeronaves comerciais.Neste trabalho pretende-se estudar, de forma comparativa, usando a teoria de linha de sustentação, o comportamento aerodinâmico da asa sem e com o “winglet”. A técnica usada é simples e, assim, pode-se verificar sua eficácia em prever a variação de comportamento ao invés de usar técnicas sofisticadas que demandam tempo computacional excessivo. Serão variados os tamanhos da asa e do “winglet” para analisar as diversas situações e concluir qual é a combinação perfeita.

Asa com winglet - Winglet - Modelagem de asa finita

T1089

MANCAIS TERMOHIDRODINÂMICOS


Diogo Stuani Alves (Bolsista SAE/UNICAMP) e Profa. Dra. Kátia Lucchesi Cavalca Dedini (Orientadora), Faculdade de Engenharia Mecânica - FEM, UNICAMP
Os mancais hidrodinâmicos são largamente utilizados, principalmente no setor automotivo. Neste caso, a lubrificação existente funciona como um elemento de união flexível entre as superfícies do eixo e do mancal. A lubrificação é essencial para o motor, pois, reduz o atrito entre as partes internas e previne o contato metal-metal. Devido à tensão de cisalhamento no lubrificante, a temperatura aumenta e, conseqüentemente, ocorre uma mudança nas condições de lubrificação. A viscosidade é fortemente dependente da temperatura e, como é o parâmetro que caracteriza o fluxo do fluido e seu comportamento dinâmico, qualquer alteração na temperatura induz a uma alteração no comportamento do lubrificante. Temperaturas máximas excessivas são uma das principais causas de falha em mancais hidrodinâmicos e incertezas em suas predições gerariam um projeto pouco confiável. Portanto, a análise termohidrodinâmica (THD) permite uma previsão mais apurada sobre as características de desempenho de mancais e também gera uma distribuição de temperatura no mancal. Assim, uma análise THD para mancal cilíndrico finito foi desenvolvida a partir da solução simultânea da Equação de Reynolds e Equação da Energia e do método numérico das diferenças finitas.

Mancais lubrificados - Diferenças finitas - Distribuição de temperatura

T1090

LUBRIFICAÇÃO HIDRODINÂMICA EM MANCAIS AXIAIS


Leonardo Carpinetti Vieira (Bolsista SAE/UNICAMP) e Profa. Dra. Kátia Lucchesi Cavalca Dedini (Orientadora), Faculdade de Engenharia Mecânica - FEM, UNICAMP
A formação de pressões no fluido lubrificante presente na folga entre um mancal axial e o colar do eixo é de fundamental importância para evitar o contato entre partes sólidas com movimento axial relativo, o que pode levar a desgaste, atrito e, conseqüentemente, falha em máquinas rotativas. Portanto, para se projetar um mancal de encosto eficaz, é importante conhecer o modo como se formam as pressões no filme de óleo e como os esforços são transmitidos do eixo para o mancal através do colar e do fluido lubrificante. Utilizando um perfil de óleo dependente apenas da direção circunferencial, foi obtida a distribuição de pressão ao longo de um segmento de mancal com o uso de algumas adimensionalizações que possibilitam a solução da Equação de Reynolds na região sob Lubrificação Hidrodinâmica com uma menor quantidade de variáveis e de forma mais simples. Para a avaliação do problema de Lubrificação HD proposto, foi implementado o modelo de solução Numérica utilizando-se o Método das Diferenças Finitas com coordenadas polares. A partir da distribuição de pressão foi possível calcular a carga axial suportada por um segmento, e conseqüentemente, pelo mancal como um todo e, assim, foram obtidas algumas conclusões acerca da influência de parâmetros de operação do sistema sobre a capacidade de carga axial do mancal.

Mancais axiais - Método de diferenças finitas - Lubrificação hidrodinâmica

T1091

ESTUDO DE TÉCNICAS DE CONTROLE CONVENCIONAL E CONTROLE ROBUSTO EM ATUADORES MAGNÉTICOS


Ricardo Ugliara Mendes (Bolsista IC CNPq) e Profa. Dra. Kátia Lucchesi Cavalca Dedini (Orientadora), Faculdade de Engenharia Mecânica - FEM, UNICAMP
Na análise modal de sistemas rotativos, um dos maiores problemas encontrado é na fonte de excitação do sistema. Normalmente, utiliza-se uma bucha, onde é aplicada a excitação através de um shaker. O atrito proveniente do contato entre a bucha e o eixo da máquina gera ruído, o que pode comprometer a técnica. Uma solução é a excitação sem contato através da utilização de forças eletromagnéticas. Atuadores eletromagnéticos são compostos por uma bobina que pode ser entendida como um circuito elétrico composto por um resistor e um indutor (circuito RL),onde a força magnética é obtida a partir da corrente elétrica do sistema. Por se tratar de um sistema de primeira ordem, o comportamento do circuito RL é como o de um filtro passa-baixa. Desta forma, sua faixa de operação se restringe a baixas freqüências, inviabilizando seu uso nas técnicas de análise modal. A importância da aplicação de sistemas de controle é justamente aumentar esta faixa de operação, eliminando essa limitação. Neste trabalho foram estudados controladores PID, amplamente utilizados na indústria devido a sua simplicidade, e técnicas de controle robusto. Os controladores foram aplicados em um modelo do atuador magnético desenvolvido em Simulink – MatLab, em projeto de pesquisa anterior. Os resultados foram analisados e comparados de acordo com critérios relativos ao desempenho do sistema.

Atuadores magnéticos - Controle convencional - Controle robusto

T1092

AVALIAÇÃO DE MANCAIS HIDRODINÂMICOS PARA APLICAÇÃO EM ALTAS ROTAÇÕES E ELEVADAS CONDIÇÕES DE CARGA


Tiago Henrique Machado (Bolsista PIBIC/CNPq) e Profa. Dra. Kátia Lucchesi Cavalca Dedini (Orientadora), Faculdade de Engenharia Mecânica - FEM, UNICAMP
O estudo sobre as características dinâmicas de vários componentes mecânicos vem sendo impulsionado pela necessidade de diminuição dos efeitos vibracionais dos mesmos no sistema, assim como redução de fadiga superficial e desgaste nas regiões de contato. Não é diferente para máquinas de teste em alta rotação com elevado carregamento, cuja sustentação por mancais hidrodinâmicos foi estudada. Os mancais lubrificados hidrodinamicamente estão presentes em muitas aplicações modernas, com destacado interesse na área veicular. Nestes casos, a lubrificação existente age como o elemento que vincula dinamicamente as pistas do mancal. Neste projeto, teve por objetivo, analisar a distribuição de pressão através de modelo numérico para solução da equação de Reynolds. Desta forma, a viabilidade da aplicação de mancais lubrificados de geometria fixa, em função da velocidade de rotação da máquina, do carregamento nos mancais e da viscosidade de lubrificante, pôde ser avaliada, permitindo adaptações para testes em altas velocidades de rotação e elevados valores de carga aplicada.

Mancais lubrificados - Diferenças finitas - Rotores

T1093

CONTRIBUIÇÃO À REAVALIAÇÃO DE VIABILIDADE TÉCNICA DE PROCESSO ALTERNATIVO DE GERAÇÃO DE POTÊNCIA BASEADO EM BAGAÇO DE CANA


Gabriel Augusto Alves Favaro (Bolsista PIBIC/CNPq) e Prof. Dr. Marcio Luiz de Souza Santos (Orientador), Faculdade de Engenharia Mecânica - FEM, UNICAMP
A necessidade e a conveniência de geração de potência elétrica utilizando biomassa é indiscutível. Um sistema alternativo de geração utilizando o bagaço de cana apresenta-se com algumas vantagens em relação ao convencional. Tal sistema parte da gaseificação da biomassa (bagaço de cana) em leito fluidizado borbulhante opera a pressão no entorno da atmosférica. O gás produzido sofre combustão completa em um leito fluidizado operando com material inerte particulado. Tal material seria transferido para um segundo leito fluidizado no qual trocaria calor com corrente pressurizada de ar pressurizado. Essa corrente de ar a alta temperatura e pressão é, então, injetada em uma turbina para geração de potência. O presente trabalho estuda a otimização do ciclo utilizando como ferramenta um software de simulações termodinâmicas, IPES (Industrial Process and Equipment Simulator). As variáveis avaliadas são principalmente os fluxos de massa e pressão nos equipamentos que formam o ciclo.

Terméletrica - Geração de potência - Bagaço de cana

T1094

DETERMINAÇÃO DE ESFORÇOS DINÂMICOS EM MOTORES DE COMBUSTÃO INTERNA DO TIPO V


Guilherme Ribeiro da Costa Gabarra (Bolsista FAPESP) e Prof. Dr. Marco Lucio Bittencourt (Orientador), Faculdade de Engenharia Mecânica - FEM, UNICAMP
A determinação dos esforços dinâmicos no mecanismo pistão-biela-manivela oriundos da combustão da mistura ar-combustível é o ponto de partida no projeto de componentes de motores. A indústria automotiva tem empregado uma modelagem pseudo-dinâmica para a obtenção dos esforços dinâmicos ao longo de um ciclo da curva de pressão do motor. Essa modelagem emprega a decomposição da força de inércia em parcelas alternativa e de rotação. Historicamente, essa abordagem foi utilizada, pois no passado a determinação dos momentos de inércia da biela, pistão e virabrequim era difícil devido a complexidade de suas geometrias. Com a disponibilidade de softwares de desenho tridimensionais, o cálculo das propriedades geométricas dos componentes tornou-se trivial. Isso permite o uso de modelos baseados em Dinâmica de Corpos Rígidos, os quais são mais consistentes e corretos que os modelos tradicionais empregados. Nesse trabalho, desenvolveu-se um modelo dinâmico para motores do tipo V de seis cilindros, o qual foi implementado no programa Matlab no software Cranklab desenvolvido na FEM/UNICAMP. Resultados foram obtidos para alguns casos de motores de seis cilindros do tipo V.

Motores de combustão - Dinâmica - Virabrequim

T1095

DESENVOLVIMENTO DE PROCESSO PARA A FABRICAÇÃO DE PASTAS METÁLICAS TIXOTRÓPICAS ULTRA-FINAS PARA A CONFORMAÇÃO SEMI-SÓLIDA


Rafael Buosi Bassan (Bolsista PIBIC/CNPq) e Profa. Dra. Maria Helena Robert (Orientadora), Faculdade de Engenharia Mecânica - FEM, UNICAMP
A tixoconformação é a conformação de ligas metálicas a partir de pastas constituídas por uma suspensão de sólido globular em líquido. Esta constituição permite o forjamento de ligas metálicas, com uso de reduzida energia. A tixoconformação também pode ser aplicada para a fabricação de materiais metálicos celulares de poros interconectados ou esponjas, pela infiltração de pré-formas porosas por ligas metálicas no estado semi-sólido, através de tixoforjamento. Neste trabalho é investigado um novo método para a produção de pastas tixotrópicas de ligas metálicas, buscando a obtenção de pastas de alta fluidez e capacidade de infiltração em pré-formas com reduzida porosidade, para a fabricação de esponjas metálicas de fina distribuição de vazios. O processo é baseado no incentivo à nucleação intensa em metal líquido (liga AA 2011) com baixo superaquecimento, promovida por resfriamento localizado do banho provocado pela inserção em seu interior de agente resfriador (barras de grafite e barras de cobre). São estudados os efeitos de parâmetros do processo na estrutura da pasta obtida. Os parâmetros analisados são: temperatura do líquido quando da imersão do agente resfriador, tempo de imersão da barra e o material da barra.

Tixoconformação - Pastas metálicas - Ligas metálicas

T1096

DESENVOLVIMENTO DE PROCESSO DE FABRICAÇÃO DE MATERIAIS COMPÓSITOS DE BAIXA DENSIDADE DO TIPO MATRIZ METÁLICA / ARGILA EXPANDIDA


Raul Pimentel Maia (Bolsista PIBIC/CNPq) e Profa. Dra. Maria Helena Robert (Orientadora), Faculdade de Engenharia Mecânica - FEM, UNICAMP
O objetivo do projeto consiste no desenvolvimento de processo de fabricação de um material compósito de matriz metálica, liga de alumínio, contendo em seu interior esferas porosas de argila expandida, cinasita. A produção desse material compósito é realizada por técnica de tixoconformação, pela infiltração de liga AA2011 (Al - 5,0% Cu) no estado semi-sólido em pré-formas de esferas de argila expandida através da aplicação de pressão. São estudados os parâmetros que influenciam o processo: fração sólido-líquido da liga infiltrada, fração relativa metal/reforço, pressão aplicada e a velocidade de aplicação da mesma. As temperaturas de infiltração foram definidas no interior da zona solidus - liquidus da liga, sendo estas determinadas por análise térmica e uso de diagramas de fases da literatura. A argila expandida utilizada, cinasita, é um agregado leve que se apresenta em forma quase esférica (arredondada) de cerâmica, sua estrutura interna é formada por uma espuma cerâmica com micro poros e com uma casca rígida e resistente. Desse material inédito desenvolvido são caracterizadas a densidade e a condutividade térmica.

Materiais compósitos - Espumas metálicas - Tixoforjamento

T1097

CARACTERIZAÇÃO DE ESPONJAS DA LIGA A2011 OBTIDAS POR TIXOFORJAMENTO


Renato Fernandes Volf (Bolsista SAE/UNICAMP) e Profa. Dra. Maria Helena Robert (Orientadora), Faculdade de Engenharia Mecânica - FEM, UNICAMP
No ramo da tecnologia de novos materiais e processos de fabricação, tem chamado a atenção nos últimos anos o desenvolvimento de materiais celulares, em particular ligas de alumínio porosas tipo esponjas e espumas. Estes materiais apresentam interessante combinação de propriedades para aplicação em engenharia: reduzido peso específico, rigidez, grande capacidade de absorção de energia, capacidade de isolamento térmico e acústico. Este projeto tem como objetivo a produção e caracterização metalúrgica e de propriedades acústicas de esponjas da liga AA2011 (Al-5%Cu) produzidas por tixoforjamento, isto é, infiltração da liga no estado semi-sólido tixotrópico, em camadas de partículas de NaCl. Neste processo, após infiltração e total solidificação da liga, as partículas do agente bloqueador são removidas por dissolução, resultando em material poroso com vazios interconectados. Amostras com diferentes densidades e arquitetura de poros (dimensões, distribuição, interconexão de vazios e espessura de paredes de células) foram produzidas e ensaiadas para determinação da capacidade de absorção acústica. Foram buscadas relações entre as características morfológicas das esponjas e suas propriedades de absorção acústica.

Esponjas metálicas - Materiais celulares - Espumas metálicas

T1098

DETERMINAÇÃO DA VISCOSIDADE DE UM ÓLEO PESADO BRASILEIRO COM ADIÇÃO DE ANTI-ESPUMANTE


Victor de Souza Rios (Bolsista PIBIC/CNPq) e Prof. Dr. Osvair Vidal Trevisan (Orientador), Faculdade de Engenharia Mecânica - FEM, UNICAMP
Óleo espumoso é o termo originado das observações de amostras de óleo com aspecto espumoso nas cabeças de poços em reservatórios de óleos pesados canadenses. O óleo que apresenta este aspecto pode permanecer por horas e até dias com o aspecto espumoso nos tanques de armazenamento. Devido ao fato de, atualmente, a maior parte das reservas do mundo ser de óleo pesado torna-se extremamente interessante o estudo e pesquisa acerca desses reservatórios. A determinação da viscosidade de um óleo em reservatório é importante, pois juntamente com o estudo e entendimento de outras propriedades e técnicas, pode-se otimizar a produtividade do óleo. Neste projeto será medida a viscosidade de um óleo espumoso brasileiro com viscosímetro eletromagnético, analisando a variação da mesma com o tempo em duas situações de pressão constante distintas, uma próxima ao ponto de bolha e outra inferior. Será, tembém, investigado o comportamento da viscosidade do mesmo óleo, nas mesmas condições de pressão, com a adição de um anti-espumante e, por fim, comparar-se-á os resultados obtidos nas duas situações, com intuito de investigar a influência da “espuma” no valor da viscosidade obtida para uma mesma amostra.

Óleo espumoso - Viscosidade - Anti-espumante

T1099

DESENVOLVIMENTO DE CONCEITOS E LITERATURA EM ENGENHARIA VOLTADA À MANUFATURA


Christiano Alves da Silva (Bolsista SAE/UNICAMP) e Prof. Dr. Oswaldo Luiz Agostinho (Orientador), Faculdade de Engenharia Mecânica - FEM, UNICAMP
A indústria sempre necessitou de Processos de Fabricação para sobreviver. Com o passar dos anos esses processos foram ganhando em complexidade e importância, destacando o papel da Engenharia de Fabricação no sistema. Porém para se entender este tipo de Engenharia é necessário um estudo amplo desta área e das áreas adjacentes a ela, portanto é necessário que se tenha uma visão holística de toda a Manufatura. Neste trabalho é feito um estudo amplo sobre Manufatura e, sobretudo, Engenharia de Fabricação. Há um destaque para a criação e definição de roteiros de fabricação a partir de cartas de tolerância. O objetivo deste projeto é discutir conceitos, elaborar e atualizar literaturas sobre os itens citados acima. Esta literatura poderá ser utilizada posteriormente em apostilas e/ou livros. Já foram disponibilizados e melhorados vários textos que, em breve, devem estar ao alcance de alunos da graduação ou em livros. A reformulação de uma apostila de Processos de Fabricação está entre estes textos. A metodologia aplicada, por meio de desenvolvimento de literatura, contribui para o aprendizado do autor e também para o aprendizado dos leitores, promovendo a difusão de informações.

Manufatura - Fabricação - Gerenciamento

T1100

SIMULAÇÕES DE NAVEGAÇÃO DE ROBÔ AUTÔNOMO EM AMBIENTE BIDIMENSIONAL


Victor Brandão Bini (Bolsista PIBIC/CNPq) e Prof. Dr. Paulo Roberto Gardel Kurka (Orientador), Faculdade de Engenharia Mecânica - FEM, UNICAMP
A tecnologia robótica é indispensável na automação de diversos processos, sejam eles industriais, ou domésticos. Este projeto diz respeito à simulação da locomoção de um robô de forma autônoma, utilizando métodos de posicionamento por odometria e visão computacional, desenvolvendo uma metodologia e tecnologia de navegação nessa área.

Simulação - Visão computacional - Odometria

T1101

SIMULAÇÕES PARA INTEGRAÇÃO DE PROCEDIMENTOS DE CONTROLE DE ROBÔS AUTÔNOMOS BASEADOS EM VISÃO


Vinicius de Souza Rios (Bolsista PIBIC/CNPq) e Prof. Dr. Paulo Roberto Gardel Kurka (Orientador), Faculdade de Engenharia Mecânica - FEM, UNICAMP
A utilização de robôs inteligentes para as mais variadas atividades (montadoras, pesquisas, atividades perigosas e até mesmo domesticas) gerou a necessidade de se obter uma maior autonomia para os mesmos, dispensando, assim, a constante presença do homem para controlá-los. Neste projeto simulam-se dados provenientes de um ambiente previamente estabelecido, para se acoplar a visão a um robô, que junto com informações de odometria, garante a sua autonomia de deslocamento em um ambiente com obstáculos. Para isso, porém, torna-se necessário a realização de simulações com software adequado para analise de objetos no espaço, para prever como os mesmos serão vistos pelas câmeras do robô e então ser aplicado um algoritmo de correlação e cálculo de rotação e translação das imagens obtidas.

Simulação de imagens - Visão computacional - Reconstrução 3D

T1102

FORMAÇÃO E REVERSÃO DA MARTENSITA EM LIGAS FERRO-CROMO-NÍQUEL


Gabriela Lujan Brollo (Bolsista IC CNPq) e Prof. Dr. Paulo Roberto Mei (Orientador), Faculdade de Engenharia Mecânica - FEM, UNICAMP
Os aços inoxidáveis austeníticos e as ligas à base de níquel representam uma parcela importante das ligas usadas, principalmente, nas indústrias aeronáutica, química, naval, alimentícia e biomecânica, possuindo boas propriedades mecânicas aliadas à elevada resistência à corrosão. Quando submetidas à deformação a frio, essas ligas apresentam uma fase de não equilíbrio denominada martensita induzida por deformação (ferromagnética), cuja formação promove aumento da resistência mecânica desses materiais, possibilitando sua ampla gama de aplicações. Com aquecimento a partir da temperatura ambiente, a fase martensítica dá lugar à estrutura austenítica (não magnética), havendo a transição magnética (reversão martensítica), que ocorre na temperatura Curie do material. Com o intuito de analisar a influência do teor de níquel sobre a temperatura Curie de ligas inoxidáveis austeníticas, foram estudadas sete ligas com 18% de cromo em peso e teores de níquel variando de 0 a 60 % em peso, antes e após deformação por laminação a frio (80% de redução em altura) e após aquecimento do material deformado (até a temperatura de transição). Foram analisados o momento magnético das ligas, através de VSM (Vibrating Sample Magnetometer), e as alterações estruturais provocadas pela deformação e aquecimento, através de microscopia óptica e difração de raios-X. O aumento do teor de níquel causou a progressiva diminuição da temperatura Curie desses materiais.

Aços inoxidáveis - Martensita - Temperatura curie

T1103

UMA IMPLEMENTAÇÃO DO MÉTODO DE ELEMENTOS FINITOS SEM MATRIZ GLOBAL APLICADA À ANÁLISE DE PROBLEMAS DINÂMICOS DE INTERAÇÃO FLUIDO-ESTRUTURA


Marco Antonio dos Santos Fernandes (Bolsista PIBIC/CNPq) e Prof. Dr. Renato Pavanello (Orientador), Faculdade de Engenharia Mecânica - FEM, UNICAMP
O Método dos Elementos Finitos é uma técnica de aproximação usada na resolução de problemas de valor de contorno, envolvendo equações diferenciais parciais e ordinárias. O método tem aplicação em áreas como a mecânica estrutural e a mecânica dos fluidos. No presente trabalho foi implementada uma versão do método dos elementos finitos que não necessita da montagem da matriz global para a resolução do sistema linear. Desta forma, o problema é resolvido por um processo iterativo, elemento por elemento, lançando mão de pré condicionadores. Para o caso de matrizes simétricas, onde uma das aplicações é a análise estática e dinâmica de estruturas, utiliza-se método do Gradiente Conjugado Pré Condicionado. Já para o caso de matrizes não simétricas, que resultam de problemas de iteração fluido estrutura, por exemplo, este algoritmo não é aplicável, então utiliza-se o Gradiente Bi Conjugado. Em ambos os casos utiliza-se o pré condicionador de Jacobi, devido a sua facilidade de implementação e baixo custo computacional. Desta forma, os resultados do método elemento por elemento foram comparados com soluções obtidas pelo método direto e método iterativo com montagem de matriz global nos quesitos eficiência, precisão e velocidade.

Elementos finitos - Gradientes conjugados - Interação fluido-estrutura

T1104

EFEITO DA ADIÇÃO DE ELEMENTOS BETA-ESTABILIZADORES NA MICROESTRUTURA E PROPRIEDADES DE LIGAS TI-NB-SN


Flávia Salhab Brogliato (Bolsista PIBIC/CNPq) e Prof. Dr. Rubens Caram Junior (Orientador), Faculdade de Engenharia Mecânica - FEM, UNICAMP
Evidências arqueológicas revelam que há séculos alguns povos da antiguidade já empregavam ouro e outros materiais para repor dentes e, eventualmente, na tentativa de restaurar tecido ósseo. Atualmente, dentre os biomateriais mais utilizados na medicina e em particular, em ortopedia, estão o titânio e suas ligas. Esse destaque se deve às principais características desse metal, que incluem alta resistência mecânica específica, excelente biocompatibilidade, elevada resistência à corrosão e baixo módulo de elasticidade, o que é benéfico para os tecidos ósseos próximos ao implante estudo. Este trabalho trata do desenvolvimento de ligas de titânio tipo beta contendo Nb e Sn para aplicações biomédicas. As ligas foram obtidas por fusão a arco, conformadas plasticamente, tratadas termicamente e caracterizadas por microscopia óptica e eletrônica de varredura e por ensaios que permitiram determinar suas propriedades mecânicas. Os resultados obtidos permitiram estabelecer o efeito da adição dos elementos Nb e Sn na estabilidade de fases e suas conseqüências nas propriedades do material. Concluiu-se que adições de Nb e Sn em níveis controlados permitem obter valores de resistência mecânica proximos a 700 MPa e módulo de elasticidade próximo a 70 MPa. Tais valores podem ser considerados ideais quando o objetivo é a fabricação de hastes femorais.

Transformações de fase - Microestrutura - Propriedades mecânicas

T1105

MICROESTRUTURA E PROPRIEDADES DE LIGAS TI-CU


Juliana Yumi Mano (Bolsista IC CNPq) e Prof. Dr. Rubens Caram Junior (Orientador), Faculdade de Engenharia Mecânica - FEM, UNICAMP
As ligas de titânio podem ser aplicadas em diversos setores industriais, tais como nas indústrias petrolífera, química, aeroespacial, automobilística e de biomateriais. Tal leque de aplicações se deve principalmente a elevada resistência mecânica específica, ao baixo peso e a alta resistência à corrosão. As propriedades mecânicas do titânio puro podem ser otimizadas a partir da adição de elementos liga, seguida de tratamentos térmicos de solubilização e envelhecimento. O presente trabalho tratou do estudo de estabilidade e metaestabilidade de fase em ligas do sistema Ti-Cu. O estudo foi desenvolvido pelas seguintes análises: (a) efeito de variáveis de tratamento térmico (tempo e temperatura) na precipitação de fases e (b) avaliação do comportamento mecânico das ligas tratadas termicamente. Tal trabalho foi desenvolvido a partir da preparação de ligas Ti-Cu em forno a arco sob atmosfera controlada, tratamento térmico de homogeneização, deformação plástica das amostras, tratamentos térmicos sob diferentes condições e caracterização utilizando-se microscopia óptica e eletrônica de varredura e difração de raios-X. As propriedades mecânicas das ligas foram avaliadas por meio de ensaios de dureza e de medidas de módulo de elasticidade por meio de técnicas acústicas. Os resultados obtidos indicam que a resistência mecânica de ligas Ti-Cu podem ser significativamente aumentadas por meio da adição de Cu e dos tratamentos térmicos aplicados.

Ligas de titânio - Propriedades mecânicas - Diagramas ee fase





Compartir con tus amigos:
1   ...   83   84   85   86   87   88   89   90   ...   95


La base de datos está protegida por derechos de autor ©psicolog.org 2019
enviar mensaje

enter | registro
    Página principal


subir archivos