Universidade estadual de campinas


Faculdade de Engenharia Agrícola



Descargar 4.56 Mb.
Página84/95
Fecha de conversión03.12.2017
Tamaño4.56 Mb.
Vistas2239
Descargas0
1   ...   80   81   82   83   84   85   86   87   ...   95

Faculdade de Engenharia Agrícola

T0916

APLICAÇÃO DE RADIAÇÃO UV EM FIGOS: REDUÇÃO DE MICROORGANISMOS E MANUTENÇÃO DA QUALIDADE


Débora Marcatto de Abreu (Bolsista OMS - Organização Mundial de Saúde) e Prof. Dr. Antonio Carlos de Oliveira Ferraz (Orientador), Faculdade de Engenharia Agrícola - FEAGRI, UNICAMP
A produção de figos é muito importante para a economia da região de Valinhos e possui importante função social como fonte geradora de renda e empregos para pequenos produtores e agricultores familiares. No entanto, o armazenamento e a comercialização do figo é limitado, pois possui uma vida útil muito curta quando armazenados em condições ambientais, acarretando num elevado índice de perda do produto colhido e das suas qualidades nutricionais. Para que essas perdas, faz-se necessário o uso de tecnologias capazes de prolongar sua vida-útil. A radiação ultravioleta (UV-C) tem-se destacado no prolongamento da vida pós-colheita de frutas, controle de doenças, por não deixar resíduos, exercer efeito fungicida e induzir resposta de resistência em frutos. Nesse contexto, o uso de radiação ultra-violeta torna-se uma importante alternativa de tratamento físico em substituição ao tratamento químico, além de apresentar-se como uma tecnologia barata, fácil e de adequada utilização para pequenos produtores. No presente trabalho foi investigado a utilização da exposição dos frutos à radiação ultravioleta, avaliando-se o efeito do tempo de exposição na sensibilidade da epiderme e qualidade do fruto, e na inativação de seu principal patógeno. Utilizou-se taxa de fluência de radiação UV-C de 2,2 mW.cm -2 para os tempos de exposição de 0, 20, 40 e 60 segundos, 1, 2, 3, 4, 5, 10 e 15 minutos. O tempo de exposição de 40 segundos apresentou os melhores índices de aparência, e mostrou-se eficiente na redução do desenvolvimento de podridões provocadas por Aspergillus, principal microorganismo patógeno da espécie.

Ficus Carica L. - Radiação ultra-violeta - Agricultura familiar

T0917

PROJETO DE UM SISTEMA ROTACIONAL, COM ACIONAMENTO HIDRÁULICO PARA O CORTE DE PLANTAS DANINHAS


Carlos Henrique Albrecht Junior (Bolsista PIBIC/CNPq) e Prof. Dr. Antonio José da Silva Maciel (Orientador), Faculdade de Engenharia Agrícola - FEAGRI, UNICAMP
Um problema muito freqüente nas propriedades rurais é o controle de plantas daninhas. Existem diversas maneiras de controlar as plantas daninhas, tal como o uso de produtos químicos, capina manual, capina de tração animal ou ainda o uso de máquinas de corte. O objetivo deste trabalho é de projetar um sistema de corte rotacional, com acionamento hidráulico para o controle de plantas daninhas, principalmente para as culturas de feijão, milho e soja. Este sistema será acoplado à máquina multifuncional agrícola (Projeto FINEP número 3158). Será determinada a resistência ao corte do material biológico, segundo o método pendular descrito por (CHANG, 1982). Para o equacionamento da força necessária para corte do material biológico, torque necessário do motor para rotacionar as lâminas e o número de rotações por minuto ideal para o corte de material biológico, que são dependentes da resistência do material biológico. Deverá também ser estudada uma mola de tração para que o pêndulo atinja uma velocidade de corte necessária para cortar o material biológico. Será adotada a metodologia descrita por (SVERKER, 1987).Será desenvolvido e construído um torno de bancada especial, para matérias biológicos. Utilizando a metodologia de (ESPOSITO,2001), será possível retirar as equações de dimensionamento tanto da bomba quanto do motor hidráulico.

Sistema de corte - Mecanização da agricultura familiar - Máquina multifuncional

T0918

PROJETO E DESENVOLVIMENTO DE UM ARADO DE AIVECA REVERSÍVEL PARA A AGRICULTURA FAMILIAR


Paulo Gustavo Krejci Nunes (Bolsista PIBIC/CNPq) e Prof. Dr. Antonio José da Silva Maciel (Orientador), Faculdade de Engenharia Agrícola - FEAGRI, UNICAMP
A agricultura familiar responde por 60% da produção dos alimentos consumidos pela população brasileira. Cerca de 50% utilizam apenas a força braçal nos trabalhos agrários, sendo que 83% dos estabelecimentos familiares têm condições de receber mecanização. Aumentar a produção pelo aumento da utilização da terra, através de uma efetiva mecanização é um dos pontos chave para resolver o problema social da fome. Neste trabalho foi projetado e avaliado um mecanismo capaz de reverter o arado de aiveca durante o processo de aração e que se adapta ao chassi multi-implemento de tração animal, já desenvolvido, para ser incorporada como parte integrante ao projeto e continuação do trabalho de diversificação dos implementos para operações de preparo, plantio e cultivo de alta tecnologia já disponíveis à agricultura familiar. Com este mecanismo inédito para este porte de máquina, há redução do tempo de manobra durante a operação de aração de forma a otimizar a produtividade no campo. A difusão desta tecnologia será feita através de capacitação técnica em assentamentos rurais, possibilitando a fabricação deste conjunto de implementos e o multi-implemento pelos próprios agricultores em assentamentos rurais a partir de matéria-prima de baixo custo, de fácil aquisição e simplicidade de projeto, experiência já realizada anteriormente com sucesso em Pirituva II (Itapeva, SP), 2007.

Arado reversível - Aiveca - Agricultura familiar

T0919

ANÁLISE DA EFICIÊNCIA DE TRATAMENTOS PRESERVATIVOS APLICADOS AO BAMBU POR MEIO DA RASTREABILIDADE DE ELEMENTOS QUÍMICOS DETECTADOS NOS ELEMENTOS ANATÔMICOS


Pedro Henrique Zacharias Ragonha (Bolsista IC CNPq) e Prof. Dr. Antonio Ludovico Beraldo (Orientador), Faculdade de Engenharia Agrícola - FEAGRI, UNICAMP
O bambu é uma matéria-prima disponível em grande parte do território nacional e apresenta várias possibilidades de utilização: alimentação, carvão, construção pesada (andaimes, pontes, casas), móveis, utensílios (cestos, porta-retratos, talheres), xampu e medicamentos. Trata-se, portanto, de uma matéria-prima com inúmeras aplicações possíveis. Porém, pouco se sabe sobre os mecanismos que controlam sua degradação biológica, além de ainda não haver um procedimento sistemático que vise aumentar a durabilidade dos colmos. A durabilidade do bambu está diretamente relacionada com a forma de tratamento aplicado aos colmos e ao tipo de emprego proposto para o mesmo. No presente experimento, taliscas de /Bambusa tuldoides/ Munro foram tratadas em solução química (cromo, cobre e boro), em diferentes concentrações e diferentes tempos de imersão. Após a secagem, as taliscas foram expostas às intempéries, acompanhando-se o processo de degradação por meio de ensaio não destrutivo (ultra-som). A partir dos dados obtidos, interpretados e analisados, será possível conhecer-se os parâmetros mínimos a serem adotados para que se possa recomendar o tratamento do bambu de forma eficiente, otimizando-se a concentração da solução e o tempo de tratamento.

Bambu - Tratamento químico - Ataque

T0920

AVALIAÇÃO DAS CARACTERÍSTICAS DE CHAPAS DE PARTÍCULAS DE BANANA E TABOA E ADESIVO POLIURETANA À BASE DE ÓLEO DE MAMONA


Robson Van Dijk (Bolsista PIBIC/CNPq) e Prof. Dr. Antonio Ludovico Beraldo (Orientador), Faculdade de Engenharia Agrícola - FEAGRI, UNICAMP
Atualmente a produção de painéis de madeira reconstituída (OSB, MDF, etc.) é baseada nas espécies arbóreas dos gêneros Pinus e Eucalyptus,sendo que 90% das indústrias utilizam como adesivo a uréia-formaldeído, conhecida por seu elevado grau de toxicidade. Neste trabalho, foi investigada a utilização de partículas provenientes do pseudocaule da bananeira, um resíduo agrícola disponível em grande quantidade e, também, de partículas provenientes da taboa Typha dominguensis, planta daninha perene, disseminada em todo o território nacional. Conduziram-se ensaios para a análise da dinâmica e da forma de secagem, caracterização física destas matérias-primas, e de seus particulados. Devido a dificuldade do uso destas em sua forma original (umidade muito elevada), ainda serão realizados os estudos sobre a moldagem de três tipos de painéis: a) OSB (Oriented Strand Board), b) Três capas (particulado fino nas superfícies, de forma a melhorar o aspecto do painel, e particulado grosseiro no interior, de forma a economizar adesivo e c) Aglomerados. Será utilizada a resina poliuretana à base de óleo de mamona, como adesivo, em diferentes concentrações, por ser considerada não poluente e atóxica, além de ser obtida de uma matéria-prima renovável. Quanto à análise dos painéis, serão realizados ensaios de determinação das variações dimensionais, do teor de umidade, da massa específica aparente, da dureza Janka, da compressão simples, da flexão estática e ensaio não destrutivo (END), por meio de ultra-som.

Mamona - Adesivo - Banana

T0921

ANÁLISE DA EFICIÊNCIA DE TRATAMENTOS PRESERVATIVOS APLICADOS AO BAMBU POR MEIO DA RASTREABILIDADE DE ELEMENTOS QUÍMICOS DETECTADOS NOS ELEMENTOS ANATÔMICOS


Rodolfo Gomes da Silva (Bolsista IC CNPq) e Prof. Dr. Antonio Ludovico Beraldo (Orientador), Faculdade de Engenharia Agrícola - FEAGRI, UNICAMP
A construção civil é responsável por cerca de 40% do consumo de energia e das emissões do carbono no mundo. A situação é agravada pelo uso de madeiras nativas, exercendo pressão sobre os remanescentes florestais. O bambu é uma gramínea amplamente distribuída, utilizada em construções, artesanato, movelaria, alimentação, produção de celulose, geração de energia e outros fins. Por se tratar de um material abundante, de baixo-custo, crescimento rápido, fácil manejo, alta flexibilidade e adequada resistência, mostra-se como alternativa ecologicamente correta e economicamente viável em substituição às madeiras comumente utilizadas na construção civil. Seu uso, entretanto, esbarra em sua baixa durabilidade natural, sendo deteriorado principalmente por insetos e fungos. Este projeto visou identificar taxonomicamente alguns fungos que degradam o bambu em contato com o solo. Os fungos foram classificados por características morfológicas e genéticas (Amplified Ribossomal DNA Restriction Analysis - ARDRA) como pertencentes a gêneros distintos de fungos celulolíticos: Arthrinium, Fusarium, Acremonium-like e Trichoderma, além de um isolado não identificado. Trichoderma sp. provavelmente era originário do solo, visto que não foi verificado crescimento micelial deste fungo no bambu.

Bambu - Tratamento químico - Fungos

T0922

AVALIAÇÃO DE MÉTODOS DE SECAGEM DE FEIJÃO PARA OBTENÇÃO DE MAIOR QUALIDADE APÓS O COZIMENTO


Felipe Ferreira Bocca (Bolsista PIBIC/CNPq) e Prof. Dr. Armando Kazuo Fujii (Orientador), Faculdade de Engenharia Agrícola - FEAGRI, UNICAMP
Durante o ciclo produtivo do feijão, diversos fatores influenciam na qualidade final do grão para consumo humano, qualidade essa medida no geral pelo tempo de cozimento sendo uma medida da dificuldade para se cozinhar o feijão. Diversos estudos da área de pós-colheita utilizam as propriedades mecânicas, geralmente o módulo de elasticidade (Módulo de Young) e energia até a força máxima, como parâmetros da qualidade obtida. A medição dessas propriedades mecânicas pra feijões cozidos é uma alternativa à medição do tempo de cozimento. Fatores como cultivar, regime pluviométrico, adubação, umidade na colheita, características da secagem e armazenagem, entre outros. Dentre os fatores citados, estudos sobre as características da secagem e seus efeitos na qualidade final do feijão são escassos necessitando maior investigação. No experimento foi utilizado um secador constituído de 3 colunas com capacidade para 5 bandejas cada, o fluxo de ar é gerado por um ventilador centrífugo após o qual se encontram as resistências elétricas responsáveis pelo aquecimento do ar. Grãos de feijão foram submetidos a 8 protocolos de secagem com variações de fluxo e temperatura de ar e posição na coluna de secagem. Após secagem os grãos foram submetidos a duas condições de armazenagem. Foram medidas as propriedades físicas e mecânicas dos grãos de feijão logo após a secagem e após o término do armazenamento de sorte a comparar os efeitos dos protocolos de secagem e condições de armazenagem na qualidade obtida.

Secagem - Feijão - Cozimento

T0923

ESTUDO DE MÉTODOS DE SECAGEM DE ARROZ PARA OBTENÇÃO DE MAIOR RENDIMENTO DE GRÃOS INTEIROS


Wellington Moraes Propheti (Bolsista PIBIC/CNPq) e Prof. Dr. Armando Kazuo Fujii (Orientador), Faculdade de Engenharia Agrícola - FEAGRI, UNICAMP
Os ensaios estão sendo executados conforme o planejamento feito acerca do experimento presente no relatório explicativo do projeto. No momento estão sendo realizados ensaios sobre o beneficiamento do arroz, consistindo do descascamento e brunimento (polimento). Nestes ensaios mede-se a renda, que é o percentual de arroz beneficiado; o rendimento, que é o percentual de grãos inteiros obtidos após o beneficiamento. Para a separação de casca e farelo, é importante a determinação de velocidade terminal que é uma propriedade aerodinâmica que consiste na análise da velocidade do fluxo de ar necessária para manter os grãos de arroz em suspensão. Serão analisados também os resultados obtidos usando diferentes regulagens na máquina para a distância entre os cilindros de descascamento do arroz, bem como no fluxo de ar usado para separar a casca e o farelo dos grãos. Assim, espera-se determinar a regulagem ótima para obter o melhor êxito no processo.

Arroz - Secagem - Rendimento

T0924

PROCESSAMENTO MÍNIMO DE PIMENTÃO: AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE RESPIRATÓRIA E DA ETAPA DE SANITIZAÇÃO


Mateus Trovó Zerbinati (Bolsista IC CNPq), Rívia Darla Álvares Amaral, Mara Lígia Biazotto Bachelli e Prof. Dr. Benedito Carlos Benedetti (Orientador), Faculdade de Engenharia Agrícola - FEAGRI, UNICAMP
O pimentão é muito consumido no Brasil, em sua maior parte cru em saladas ou complemento delas. O processamento mínimo usualmente descreve um produto fresco, adequadamente descascado, fatiado ou cortado, 100% comestível, com qualidade e segurança para consumo, por períodos prolongados de tempo, e sem alteração da qualidade nutricional. A utilização de sanitizantes, juntamente com a adequação de armazenagem, são técnicas que contribuem positivamente na garantia de qualidade. Os objetivos desta pesquisa foram a) analisar o comportamento respiratório do pimentão minimamente processado cortado em rodelas, tiras e quadrados, e armazenado nas temperaturas de 5, 15 e 25ºC, no dia do processamento e após 5 dias a 5ºC, e b) avaliar o uso da água ozonizada nas concentrações de 1,4; 1,6 e 1,8 mg L-1 para redução da contaminação microbiana do produto processado. Os resultados indicaram que a taxa respiratória foi menor para o pimentão cortado em tiras e que quanto menor a temperatura, menor a taxa respiratória, independente do tipo de corte. A concentração de 1,6 mg L-1 foi considerada a mais eficaz na redução da contaminação microbiana de pimentão minimamente processado.

Armanezagem - Ozônio - Avaliação microbiológica

T0925

AVALIAÇÃO DE PRÁTICAS DE MANEJO DO SOLO EM UM SISTEMA DE INTEGRAÇÃO AGRICULTURA-PECUÁRIA


Ana Maria de Almeida Barufi (Bolsista SAE/UNICAMP), Marcelo José Colet e Prof. Dr. Claudio Bianor Sverzut (Orientador), Faculdade de Engenharia Agrícola - FEAGRI, UNICAMP
Os sistemas de integração agricultura pecuária têm sido empregados como prática de recuperação de pastagens, proporcionando a melhoria da estrutura do solo. O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito de manejo do solo com escarificação, calagem e aplicação de gesso na estabilidade de agregados, em sistema de integração agricultura-pecuária com Brachiaria Brizantha e milho. O experimento foi avaliado na fazenda do Instituto de Zootecnia em Nova Odessa - SP, em uma área de 4 hectares, com Brachiaria brizanhta cv. Marandú, onde foram avaliadas três modalidades de calagem, sendo uma superficial, outra superficial com escarificação do solo e outra fracionada em superficial e subsuperficial com escarificação. Sobre estas parcelas, foi avaliada também a aplicação de gesso, em tratamentos com e sem gesso, compondo um esquema fatorial 3x2. A área foi cultivada com milho após a instalação do experimento e após a colheita do milho, foram coletadas amostras para determinação do diâmetro médio ponderado dos agregados e resistência do solo à penetração. A forma de aplicação do calcário não influenciou o diâmetro médio ponderado dos agregados. A aplicação de gesso agrícola propiciou agregados de maior diâmetro na camada de 20-40 cm, em relação ao tratamento sem gesso. A aplicação de gesso influenciou na resistência do à penetração. A escarificação do solo propiciou maior rendimento do milho.

Compactação do solo - Sistemas integrados de produção - Estrutura do solo

T0926

AÇÃO DA LUZ ULTRAVIOLETA UVA, UVB E UVC SOBRE UVAS TINTAS E O PERFIL QUALITATIVO DE POLIFENÓIS NO MOSTO


André Vito Vieira (Bolsista SAE/UNICAMP) e Prof. Dr. Claudio Luiz Messias (Orientador), Faculdade de Engenharia Agrícola - FEAGRI, UNICAMP
Os polifenois,vêm ganhando grande interesse em anos recentes, devido aos seus possíveis efeitos benéficos à saúde humana, como a diminuição do risco de doenças degenerativas como câncer e doenças cardiovasculares. Esta ação é atribuída a uma atividade antioxidante por meio do seqüestro de radicias livres e quelação de metais. A uva sintetiza uma fitoalexina, um polifenol de defesa, chamado resveratrol (4,3’,5’-trihidroxiestilbeno) nas formas trans e cis, como resposta à desordem metabólica causada por agressões à casca da uva como danos mecânicos, ataque de patógenos fúngicos, irradiações ultravioletas e por substâncias químicas como ozônio e etileno. Avaliou-se os polifenóis totais pelo método de Folin-Ciocalteu no mosto da uva tinta IAC-138-22, Máximo, obtido a partir de bagas irradiadas à luz ultravioleta (UV) A,B e C. Também foi avaliado o °Brix nas uvas irradiadas e este não sofreu alteração em relação ao controle. O melhor resultado para UV-C, foi obtido irradiando-se durante 30 minutos, obtendo-se valores superiores em relação ao controle, já para bagas irradiadas com luz ultravioleta (UV-A e UV-B) obteve-se um melhor resultado irradiando-se durante 15 minutos.

Polifenóis - Luz ultravioleta - Pós-colheita de uva

T0927

INFLUÊNCIA DA DISPONIBILIDADE DE ÁGUA NO SOLO PELO RECOBRIMENTO NA QUALIDADE DA UVA PARA VINIFICAÇÃO


Gustavo Marques Mostaço (Bolsista PIBIC/CNPq) e Prof. Dr. Claudio Luiz Messias (Orientador), Faculdade de Engenharia Agrícola - FEAGRI, UNICAMP
O Estado de São Paulo é conhecido nacionalmente pela produção de uva de mesa. As uvas viníferas, assim como híbridas para vinhos, sofrem com o clima úmido e quente e colheitas em épocas chuvosas, produzindo uma uva, de baixa qualidade, tanto pelo aspecto fitossanitário quanto pelo aspecto qualitativo/quantitativo, reduzindo a concentração de sólidos solúveis, como: açúcares, antocianos, taninos e aromas. Através de estudos sobre a disponibilidade de água no solo, conduzidos no ano de 2008 em vinhedo de uva tinta, Máximo, IAC-138-22, um híbrido de Siyah e Seibel, verificou-se que é possível a redução desta disponibilidade pela adoção de cobertura do solo com lona plástica. Os resultados mostram a influência positiva desta variação no aumento do teor de sólidos solúveis totais em relação ao °Brix. Estudou-se ainda a percolação de água paralela e perpendicular às linhas de forma a assegurar a eficiência da cobertura a distâncias mínimas das bordas.

Vitivinicultura - Máximo IAC-138-22 - Umidade em vinhedos

T0928

AVALIAÇÃO DO CONSUMO DE ÁGUA NA PRODUÇÃO INDUSTRIAL DE FRANGOS DE CORTE COMO INDICADOR DE BEM - ESTAR


Gabriela Munhóz Morello (Bolsista PIBIC/CNPq) e Profa. Dra. Daniella Jorge de Moura (Orientadora), Faculdade de Engenharia Agrícola - FEAGRI, UNICAMP
A água está envolvida em diversos aspectos do metabolismo dos frangos, como controle de temperatura corporal, digestão, absorção de alimento, transporte de nutrientes e excreção. O presente trabalho, portanto, tem como objetivo geral avaliar o consumo diário de água por frangos de corte, além de sua relação com a qualidade do ar e da cama em galpões de confinamento para estas aves. O consumo de água tem sido analisado em termos de Litro/Ave/Ciclo e Litro/Ave/Dia. Este último termo tem a vantagem de estudar o desempenho de um lote, antes do abate do mesmo, ou seja, pode-se verificar correlações entre o consumo de água e diversas variáveis presentes dentro do galpão, durante o alojamento visando avaliar o bem-estar das aves. Desse modo, neste projeto, estudou-se a relação entre consumo diário de água por ave e as variáveis umidade relativa do ar, teor de umidade da cama e temperatura de barbela dos frangos.

Frango de corte - Bem estar - Consumo de água

T0929

MONITORAMENTO DO COMPORTAMENTO DE PASTEJO DE VACAS LEITEIRAS DURANTE A ÉPOCA DA CHUVA E SECA COM UTILIZAÇÃO DO GPS


Vítor Rodrigues Uliani (Bolsista PIBIC/CNPq), Fernando Schiavinato Mottes, Carlos Eduardo Ruzalem, Carlos Eduardo Oltramari , Claiton Zotti, Irineu Arcaro Júnior, Silvia Lucas de Souza (Co-orientador) e Profa. Dra. Daniella Jorge de Moura (Orientadora), Faculdade de Engenharia Agrícola - FEAGRI, UNICAMP
A produção animal nos dias de hoje necessita do emprego de tecnologias de informação automatizadas, para coleta de dados, inerentes ao ambiente em que os animais estão inseridos, analisando a interferência dos mesmos na produção e no bem-estar. Com a utilização do GPS, podem-se obter informações importantes sobre esse ambiente e dessa forma monitorar o pastejo e principalmente mapear a região de uso do gado, ou seja, identificar a área efetivamente utilizada pelo animal. Além do mapeamento, a monitoração dos animais será potencialmente benéfica ao mercado agropecuário. O objetivo principal do projeto de iniciação científica foi monitorar o comportamento de pastejo de bovinos de leite nos períodos das estações de chuva e seca por meio de GPS. O trabalho foi desenvolvido na Fazenda do Instituto de Zootecnia (IZ), Nova Odessa. Foram utilizados uma amostragem de 2 a 4 animais por piquete, para a partir destes qualificar o rebanho todo. Foi colocado no animal uma cinta contendo um sensor de GPS que foi utilizado para o mapeamento do comportamento e movimentação do animal na área em estudo. A coleta das informações foi obtida em intervalos de tempos pré-programados. Com os dados coletados (posições exatas do animal dentro do piquete) mapeou-se a área de pastejo, e monitorou-se o comportamento do rebanho nos dois períodos do ano e observou-se uma tendência na minimização dos custos com a produção.

Bovinocultura leiteira - GPS - Bem-estar

T0930

IRRIGAÇÃO DE ROSEIRAS POR EFLUENTE SANITÁRIO (REÚSO): AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO PRODUTIVO E DA QUALIDADE COMERCIAL DAS FLORES


Hannay Nishimaru Molar (Bolsista PIBIC/CNPq e IC CNPq), Luccas Erickson de Oliveira Marinho, Bruno Coraucci Filho (Co-orientador) e Prof. Dr. Denis Miguel Roston (Orientador), Faculdade de Engenharia Agrícola - FEAGRI, UNICAMP
A agricultura é responsável pelo consumo de , cerca de, 70% da água potável disponível. Isso demonstra que a utilização de uma fonte hídrica é imprescindível para o desenvolvimento e tratamento das culturas. Como alternativa ao uso de águas tratadas, o reúso de efluente sanitários, é um importante elemento, pois, além de ser uma fonte de nutrientes, a partir do esgoto que contém matéria orgânica e água; pode reduzir o consumo do uso de água potável no solo e seu desperdício. O objetivo deste estudo foi analisar o desempenho vegetal de roseiras com o tratamento de efluentes de reúso comercial. Possibilitando, assim, a utilização posterior em plantações e cultivos em geral. A metodologia para análise comercial das rosas geradas consistiu em qualidade e produtividade das plantas. O projeto foi inicialmente desenvolvido com o cultivo de roseiras teste em ambiente aberto para análise de metodologia de cultivo. Porém, o estudo foi prejudicado pela infestação de pragas, insuficiência hídrica e fragilidade da cultura a intempéries climáticas. Em um segundo momento, a cultura foi desenvolvida em ambiente protegido, apresentando melhores taxas de crescimento e resistência.

Reúso - Efluente sanitário - Irrigação

T0931

TRATAMENTO DE RESÍDUOS LÍQUIDOS DA BOVINOCULTURA LEITEIRA: LAGOAS DE ESTABILIZAÇÃO SEGUIDAS DE "WETLAND" CONSTRUÍDA


Leonardo Fagnani Honório (Bolsista PIBIC/CNPq) e Prof. Dr. Denis Miguel Roston (Orientador), Faculdade de Engenharia Agrícola - FEAGRI, UNICAMP
O tratamento de resíduos líquidos por lagoas de estabilização seguidas de “wetland” construída, demonstrou ser uma solução técnica viável para tratar os efluentes líquidos produzidos por animais confinados da bovinocultura leiteira capazes de gerar uma grande quantidade de dejetos diariamente em uma área reduzida, além de ocasionar o assoreamento no corpo receptor em que é lançado. Apresentando características orgânicas é necessária a remoção dos sólidos em suspensão, melhorar as qualidades físicas, químicas e biológicas do efluente, eliminando odores, reduzindo as condições para o desenvolvimento e proliferação de moscas e mosquitos, criando-se assim um ambiente favorável ao desenvolvimento da vida no corpo receptor onde será lançado. Neste trabalho, foi possível avaliar em escala piloto a eficiência do sistema proposto por meio dos parâmetros, Demanda Química de Oxigênio (DQO), sólidos totais e sólidos voláteis. A concentração média de DQO do afluente bruto e efluente do leito cultivado foi de 990mg/L e 99mg/L respectivamente. Os sólidos totais apresentaram concentração média de 5452mg/L e 270 mg/L, e os sólidos totais voláteis a média foi de 4879mg/L e 122mg/L. As análises foram realizadas seguindo os padrões estabelecidos pelo “Standard Methods for Examination of Water and Wastewater”. O sistema em função da eficiência de 90% de redução em média da DQO se mostrou adequado ao tratamento de resíduos desta natureza.

Tratamento de resíduos - Sala de ordenha - Wetland construída

T0932

DESEMPENHO DE UM SISTEMA SIMPLIFICADO DE TRATAMENTO DE ESGOTOS CONSTITUÍDO DE REATOR UASB/FILTRO ANAERÓBIO


Edson Vilela Gadbem (Bolsista PIBIC/CNPq) e Prof. Dr. Durval Rodrigues de Paula Junior (Orientador), Faculdade de Engenharia Agrícola - FEAGRI, UNICAMP
A implantação dos sistemas modulares de tratamento de esgoto na Faculdade de Engenharia Agrícola (FEAGRI/UNICAMP) teve como objetivo, além de se colocar em prática uma alternativa de tratamento de esgoto de baixo custo e fácil instalação, voltado ao tratamento de esgotos de pequenas comunidades, servir de investigação científica, desenvolvimento de tecnologia e instalação de sistema piloto modular com finalidades didáticas e de difusão de tecnologia. O sistema de tratamento de esgotos é composto de um Reator UASB (Upflow Anaerobic Sludge Blanket) seguido de dois filtros anaeróbios (FA). Foram avaliados quinzenalmente as remoções de Sólidos Sedimentáveis (SSed), Sólidos Totais (ST), Sólidos Totais Voláteis (STV), Sólidos Totais Fixos (STF), Demanda Química de Oxigênio (DQO) e Demanda Bioquímica de Oxigênio (DBO), do efluente dos tanques em relação ao afluente.Houve um resultado satisfatório quanto ao desempenho do sistema obtendo-se em media 99,6% de remoção em Sólidos Sedimentáveis, 73,6% em Sólidos Totais, 82,6% em DQO e 79,5% em DBO. Essa redução demonstra a eficiência do sistema para o tratamento de esgoto de pequenas populações.

Tratamento de esgoto - Reatores anaeróbios - Filtros anaeróbios

T0933

OPERAÇÃO DE UM SISTEMA MODULAR COMPOSTO DE REATOR ANAERÓBIO COMPARTIMENTADO COMBINADO COM FILTRO ANAERÓBIO PARA TRATAMENTO DE ESGOTO SANITÁRIO


Ives Marcel Nomura Sato (Bolsista PIBIC/CNPq) e Prof. Dr. Durval Rodrigues de Paula Junior (Orientador), Faculdade de Engenharia Agrícola - FEAGRI, UNICAMP
O projeto se deve pela implantação na Faculdade de Engenharia Agrícola (FEAGRI/UNICAMP) sendo os objetivos: a análise científica sobre os processos de tratamento, desenvolvimento de tecnologia de baixo custo e instalação de sistema piloto modular com finalidade didática de difusão tecnológica. O sistema é constituído por um reator do tipo Reator Anaeróbio Compartimentado seguido de dois Filtros Anaeróbios. Quinzenalmente analisou-se as remoções através de medidas de concentração de Sólidos Totais (ST), Sólidos Sedimentáveis (SSed), Demanda Química de Oxigênio (DQO) e Demanda Bioquímica de Oxigênio (DBO) do afluente e efluente dos tanques. Houve um resultado satisfatório quanto às remoções de sólidos, com 92,50% nos SSed, 70,61% nos ST, 67,65% na DQO e 76,49% na DBO demonstrando um custo benefício muito bom do sistema e uma forma adequada e interessante de se promover o tratamento sanitário do esgoto produzido em pequenas comunidades, em especial as comunidades rurais, melhorando o saneamento básico e consequentemente, a qualidade de vida da população.

Tratamento de esgoto - Reatores anaeróbios - Filtros anaeróbios

T0934

CORRELAÇÃO ESPACIAL ENTRE OS ATRIBUTOS FÍSICO-QUÍMICOS DO SOLO E DA PRODUTIVIDADE DO FEIJOEIRO SOB SISTEMA PLANTIO DIRETO E CONVENCIONAL IRRIGADOS


Eduardo Ceglio Benedetti (Bolsista IC CNPq) e Prof. Dr. Edson Eiji Matsura (Orientador), Faculdade de Engenharia Agrícola - FEAGRI, UNICAMP
Com os avanços na agricultura surgiu à ferramenta que se convencionou chamar “Agricultura de Precisão”, que auxilia os técnicos a identificar glebas que possuem diferentes potenciais produtivos, em função da variabilidade espacial dos atributos do solo. Utilizando-se da geoestatística, foi feito o mapeamento da variabilidade espacial dos atributos físico-químicos do solo correlacionando com a produtividade. O experimento foi conduzido no campo experimental da Faculdade de Engenharia Agrícola/Unicamp, cuja classe de solo é Latossolo Vermelho distroférrico típico. Foram utilizadas duas parcelas experimentais com dimensões de 20 x 30 m, onde foi cultivado o feijão como cultura de inverno. As parcelas foram manejadas sobre o plantio direto e convencional, ambas irrigadas. Cada parcela teve uma malha amostral de 3 x 3m, totalizando 60 pontos por parcela, com suas respectivas coordenadas, onde foram retiradas amostras deformadas para determinação dos atributos químicos do solo e amostras indeformadas para determinação da densidade do solo. Os resultados preliminares mostraram que o sistema plantio direto utilizou menor quantidade de água que o convencional. Outros atributos físico-químicos do solo, assim como a produção será analisada posteriormente comprovando ou não a eficiência do sistema plantio direto.

Plantio direto - Irrigação - Feijão

T0935

MIRTILO: APROVEITAMENTO DA FRUTA PARA A OBTENÇÃO DE PÓ RICO EM ANTOCININA


Maria Beatriz Cannizza Pinho (Bolsista SAE/UNICAMP) e Profa. Dra. Graziella Colato Antonio (Orientadora), Faculdade de Engenharia Agrícola - FEAGRI, UNICAMP
Fruta de dimensões pequenas, o mirtilo é uma das frutas frescas mais ricas em antioxidantes já estudadas. As antocianinas presentes na fruta são flavonóides de pigmento roxo-azulado que protege as plantas dos raios ultravioletas e evita a produção de radicais livres. No entanto, estes antioxidantes são facilmente destruídos durante o processamento e a estocagem. Visando aumentar a vida útil da fruta e a obtenção de um novo produto para fins industriais, o processamento desta fruta se torna uma idéia viável. Portanto, o objetivo deste trabalho foi a obtenção da polpa de mirtilo em pó utilizando o processo de secagem por spray dryer, empregando como agente carreador a maltodextrina 20DE. As variáveis de processos avaliadas foram a temperatura de entrada (T), a velocidade de rotação da bomba peristáltica () e a concentração de agente encapsulante (AC). O planejamento experimental foi realizado, obtendo 3 respostas que determinaram os melhores resultados. As condições do ponto central foram as mais satisfatórias, pois apresentaram esferas perfeitas, com superfície lisa e sem aglomeramento. Com o uso de maltodextrina 20DE, verifica-se que o diâmetro das partículas variou de 7,52 a 9,48µm. Das condições encontradas, o ponto ótimo escolhido foi: T=170ºC, =7%, AC=15%p/p.

Spray dryer - Secagem - Antioxidante

T0936

APLICAÇÃO DE TÉCNICAS ÓTICAS DE MOIRÉ PARA QUANTIFICAR DEFORMAÇÕES DE FIGURAS SÓLIDAS


Daniel Victor Marotti (Bolsista PIBIC/CNPq) e Prof. Dr. Inácio Maria Dal Fabbro (Orientador), Faculdade de Engenharia Agrícola - FEAGRI, UNICAMP
Os processos agrícolas incluem a semeadura, tratos culturais, colheita, transporte, processamento e armazenamento, nos quais as interações mecânicas entre elementos de máquinas e órgãos vegetais são importantes por gerar injúrias. Projetos inadequados de elementos de máquinas podem gerar sérias injúrias mecânicas ao produto agrícola, gerando perdas significativas. Baseado nestas considerações, os objetivos deste trabalho de pesquisa podem ser definidos como a proposta da utilização de um processo fotoelástico baseado no fenômeno moiré, simples, porém capaz de gerar franjas interferométricas em corpos de prova, a partir das quais se possam gerar as curvas de distribuição de deformação na superfície. Entretanto, se as constantes elásticas do material forem conhecidas, a distribuição de tensão também pode ser determinada. Uma vantagem importante de métodos óticos para o estudo stress-strain está associada à aplicação em corpos assimétricos. A técnica de moiré se baseia na utilização de padrões de interferência de ondas luminosas gerados na superfície do corpo em estudo. Para este trabalho os corpos serão de simples conformação geométrica, e se fará uso do software ANSYS para análise de tensões e geração das curvas stress-strain.

Moire - Photoelasticidade - Distribuição de deformação E T

T0937

APLICAÇÃO DE TECNICAS ÓPTICAS DE MOIRÉ NA DETERMINAÇÃO DA ÁREA DE CONTATO ENTRE O RODADO DE TRATORES AGRÍCOLAS E A SUPERFÍCIE DO SOLO


Fernando Kuninari (Bolsista PIBIC/CNPq), Antônio Carlos Loureiro Lino, Celina Almeida e Prof. Dr. Inácio Maria Dal Fabbro (Orientador), Faculdade de Engenharia Agrícola - FEAGRI, UNICAMP
O presente trabalho propõe a aplicação de uma das técnica de moiré para avaliar a área de contato bem determinar o volume de solo deslocado pelo pneu do trator com a superfície do solo. A técnica selecionada é denominada “moiré de deslocamento de fase”, a qual consiste em projetar na superfície do solo, quatro grades Ronchi, fora de fase entre si e, em seguida, processar as imagens (franjas de moiré) com o auxilio dos aplicativos ImageJ e ®Rising Sun Moiré, gerando uma máscara binária. “Desempacotando” as imagens geradas e finalmente se obteve o mapa topográfico, assim como a imagem descritiva do relevo em escala de cinza. Essas informações são então convertidas para uma matriz de dados através do software Scilab, a qual permite obter o volume de solo deslocado, considerado importante para determinação do rendimento quilométrico dos tratores, grau de patinagem, distribuição das tensões e as características de compactação no solo, bem como no design dos rodados.

Moire - Contato pneu e solo - Tecnica digital de Moire

T0938

DESENVOLVIMENTO DE METODOLOGIA PARA MEDIR PROBLEMAS LOCOMOTORES EM AVES UTILIZANDO TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO


Davi Kovacs Luduvico (Bolsista SAE/UNICAMP) e Profa. Dra. Irenilza de Alencar Naas (Orientadora), Faculdade de Engenharia Agrícola - FEAGRI, UNICAMP
Problemas locomotores em animais confinados, como suínos e aves são de grande importância econômica, por afetarem significativamente a produtividade. Com dificuldade de locomoção há redução do consumo de água e alimentos, afetando a saúde do animal e sua eficiência reprodutiva, bem como seu bem-estar. Em aves, a genética relacionada ao crescimento rápido ou alojamento comprometido por estresse térmico, geralmente afeta a composição mineral dos ossos e cartilagens, favorecendo o aparecimento de laminite. Este trabalho pretende desenvolver uma metodologia de avaliação de problemas locomotores em aves, utilizando tecnologia de aferição de pressões plantares, que possibilita o estudo da distribuição das forças e pressões geradas durante a locomoção. Inicialmente foram analisadas as imagens obtidas do caminhar de oito aves sobre o tapete de pressões, as filmagens foram avaliadas frame a frame. Para cada quadro avaliado, foi feita a delimitação de cada parte da pata, em ambas as patas. Assim obtiveram-se os valores em Newton e em porcentagem das pressões em cada uma das partes. Os resultados encontrados evidenciaram que as aves estudadas concentram uma maior parte de seu peso sobre a pata esquerda, o que comprova a presença de laminite, afetando sua locomoção, em especial, a perna direita. Tal fato, se confirmado em um numero maior de indivíduos, pode evidenciar um problema genético acometendo a linhagem estudada, e influência direta na produtividade e nas questões de bem-estar animal.

Bem-estar animal - Frango de corte - Gait score

T0939

DESENVOLVIMENTO DE METODOLOGIA PARA RECONHECIMENTO DE PADRÃO DE COMPORTAMENTO DE MATRIZES PESADAS UTILIZANDO ANÁLISE DE IMAGENS


Marcus Vinicius Laganá (Bolsista SAE/UNICAMP) e Profa. Dra. Irenilza de Alencar Naas (Orientadora), Faculdade de Engenharia Agrícola - FEAGRI, UNICAMP
Poucos são os estudos no meio científico avaliando as múltiplas respostas ao ambiente, de aves alojadas, devido à complexidade e ao dinamismo das interações destes animais, além das características do seu confinamento. Assim, o desafio em produzir matrizes pesadas ainda está nas questões do alojamento adequado face às características de clima quente que tem o Brasil, sem que o custo da climatização se torne muito alto. O objetivo geral deste trabalho é o desenvolvimento de um algoritmo que permita avaliar o comportamento de matrizes de frangos de corte, sob distintas condições de temperatura de alojamento, a partir do reconhecimento de padrões em imagens. Para isso foram instaladas câmeras de vídeo em uma câmara climática onde estavam as aves e coletadas as imagens necessárias. Estas foram analisadas, segundo a distribuição espacial dos animais, no box em questão. Foi utilizado o Microsoft Excel 2007 para a análise dos dados coletados e obtenção de uma porcentagem que pudesse indicar os locais mais freqüentados pelas aves. Foi observado que as aves se aglomeram de manhã ao redor do comedouro e à tarde nos cantos do box. Quando expostas a valores abaixo da temperatura de conforto, elas se aglomeram; enquanto para valores acima se espalham.

Padrão - Avicultura - Comportamento

T0940

PÓS-TRATAMENTO DE EFLUENTES DOMÉSTICO UTILIZANDO FILTRAÇÃO EM MÚLTIPLAS ETAPAS E SEDIMENTAÇÃO COM SEMENTES DE MORINGA OLEÍFERA


Gabriela Kurokawa e Silva (Bolsista IC CNPq), Monalisa Franco e Prof. Dr. José Euclides Stipp Paterniani (Orientador), Faculdade de Engenharia Agrícola - FEAGRI, UNICAMP
É cada vez mais necessário o tratamento de águas residuárias para posterior reutilização, não apenas pela questão financeira, mas também pela questão ambiental. Visando obter alternativas eficientes, menos custosas e de fácil manejo para o pós-tratamento de efluentes sanitários em pequenas comunidades, e a possibilidade de reuso, o presente trabalho estuda a eficiência da utilização de um sistema que envolve a filtração lenta em areia e manta sintética não tecida, como processo de polimento de efluentes. O sistema experimental constituído de um pré-filtro dinâmico de pedregulhos de diversas granulometrias, 2 pré-filtros ascendentes de pedregulhos de menor granulometria, e 4 filtros lentos está instalado no Laboratório de Hidráulica da Faculdade de Engenharia Agrícola da UNICAMP (FEAGRI). Para tal estudo foi utilizada água sintética produzida com água e bentonita em um tanque munido de agitador, a qual foi monitorada diariamente para que tivesse turbidez entre 80 e 100 NTU. As análises diárias visaram verificar o quão eficiente o sistema é com relação à redução da cor e da turbidez do efluente em 8 pontos do sistema. Como resposta, verificou-se eficiência média global no sistema de 92% na redução da turbidez e 90% na redução da cor, comparando-se a média dos dados da água bruta e das médias dos dados de saída dos 4 filtros lentos.

Tratamento de água - Filtração lenta - Coagulantes naturais

T0941

AVALIAÇÃO DA EFICIÊNCIA DE FLOCULADORES GRANULARES E DA EFICIÊNCIA NA REMOÇÃO NAS UNIDADES DE FILTRAÇÃO EM MÚLTIPLAS ETAPAS


Jamile Chamlet (Bolsista IC CNPq), Monalisa Franco e Prof. Dr. José Euclides Stipp Paterniani (Orientador), Faculdade de Engenharia Agrícola - FEAGRI, UNICAMP
A FIME (Tecnologia de Filtração em múltiplas Etapas) é capaz de remover gradativamente as impurezas e atenuar picos de concentração de sólidos suspensos para o tratamento da água. Essa tecnologia dispensa o uso de processos de coagulação e floculação. No entanto, o uso de coagulantes naturais como auxiliar da FIME, pode melhorar a eficiência, principalmente das unidades de pré-filtração e filtração lenta.. O objetivo desse experimento foi determinar, o gradiente de mistura lenta (G) de um floculador granular para ser empregado na FIME. O valor de G é um parâmetro importante para a eficiência da floculação e da remoção de impurezas na água. O valor de G foi determinado com a montagem de um floculador conectado a uma bomba que garantia através de uma pequena variação na vazão, a variação no nível d’água, coletando-se dessa forma a perda de carga no sistema. Para a seleção da composição granulométrica do floculador, avaliaram-se três composições diferentes de pedregulhos, nas quais a composição granulométrica entre 20 e 38 mm obteve o valor de G em torno de 15000, mostrando-se apropriado para o sistema avaliado.

Tratamento de água - Floculadores granulares - Coagulantes naturais

T0942

ANÁLISE COMPARATIVA ENTRE OS COAGULANTES NATURAIS EXTRAÍDOS DA MORINGA OLEIFERA E DE TANINO NO TRATAMENTO DE ÁGUA POR FILTRAÇÃO LENTA


Marina Sampaio Slussarek (Bolsista PIBIC/CNPq), Camila Clementina Arantes e Prof. Dr. José Euclides Stipp Paterniani (Orientador), Faculdade de Engenharia Agrícola - FEAGRI, UNICAMP
O presente trabalho tem como objetivo analisar a eficiência de dois coagulantes naturais no tratamento de água com filtração lenta: a semente da Moringa oleifera e tanino vegetal. Ambos apresentam uma solução alternativa na coagulação/floculação da água, principalmente para pequenas comunidades, já que são dois coagulantes naturais originários de fontes renováveis, diferentes dos tradicionais utilizados (sais de ferro e alumínio). O coagulante a base de tanino já existe comercialmente (Tanfloc), possui origem essencialmente vegetal, com a vantagem de ser biodegradável. O obtido com sementes de Moringa oleifera é de fácil preparação e, pode ser utilizado em áreas rurais onde não há tratamento de água adequado, além de ser de fácil acesso e de baixo custo. Para a realização dos experimentos utilizou-se filtro constituído por garrafa Pet, com mantas sintéticas não tecidas. A água foi preparada com Bentonita com turbidez de 100 NTU. Para a obtenção da solução coagulante com a semente de moringa, retirou-se a semente da vagem e utilizou-se uma maquina de moer para a obtenção de um pó que é adicionado a água. Para o tanino vegetal utiliza-se o produto comercial Tanfloc. Os resultados parciais mostram que o coagulante a base de sementes de moringa é tão eficientes quanto Tanfloc, podendo ser empregado em pequenas comunidades rurais.

Coagulantes naturais - Filtração lenta - Tratamento de água

T0943

CARACTERIZAÇÃO ECOFISIOLÓGICA DE ESPÉCIES NATIVAS: TIBOUCHINA GRANULOSA, BAUHINIA FORFICATA, ALCHORNEA TRIPLINERVIA, SCHINUS TEREBINTHIFOLIUS, TREMA MICRANTHA, LUEHEA DIVARICATA, PTEROGYNE NITENS, CABRALEA CANJERANA, GOCHNATIA POLYMORPHA, P


Julio César Baratelli (Bolsista PIBIC/CNPq), Kelly Tonello, Marcel Cristofoletti e Prof. Dr. José Teixeira Filho (Orientador), Faculdade de Engenharia Agrícola - FEAGRI, UNICAMP
Com o estudo de ecofisiologia das espécies nativas, buscou-se a determinação de modelos matemáticos do comportamento das espécies Tibouchina granulosa, Bauhinia forficata, Schinus terebinthifolius, Cabralea canjerana e Pseudobombax grandiflorum em relação ao ambiente na escala vaso em que elas se encontram na Faculdade de Engenharia Agrícola. Tendo assim uma visão de como essas espécies se comportariam em ambientes de escalas reais. Com essa linha de raciocínio fez-se medições quinzenais das espécies citadas, coletando dados de transpiração foliar e condutância estomática, com o porômetro modelo LI-1600 da LI-COR que foram confrontados com os dados de potencial hídrico(b), radiação fotossintéticamente ativa(RFA), déficit de pressão de vapor saturado(DPVS) e radiação incidente total(RIT), medidos na área experimental da FEAGRI. Feito isso, determinou-se os modelos matemáticos para cada espécie com ajuda de um software de ferramenta estatística, tendo graficamente o comportamento das espécies citadas. Com esses modelos publicados, espera-se a contribuição para o núcleo de pesquisa, no que tange importante o conhecimento dos comportamentos ecofisiológicos das espécies nativas, para relacionar o comportamento dessas espécies em diversas bacias hidrográficas, tendo elas por exemplo, escassez de água e baixa radiação solar.

Transpiração foliar - Balanço hídrico - Condutância estomática

T0944

CARACTERIZAÇÃO ECOFISIOLÓGICA DE ESPÉCIES NATIVAS: CHORISIA SPECIOSA, CECROPIA HOLOLEUCA, CECROPIA GLAZIOVI, TIBOUCHINA MUTABILI, CENTROLOBIUM ROBUSTUM, CROTON FLORIBUNDU, TABEBUIA CAÁINOIDE, CARDIA SUPERBA, PSIDIUM GUAJAVA


Marcel Cristofoletti (Bolsista PIBIC/CNPq) e Prof. Dr. José Teixeira Filho (Orientador), Faculdade de Engenharia Agrícola - FEAGRI, UNICAMP
Grandes esforços têm sido feitos por órgãos de pesquisas e empresas associadas ao setor ambiental, no sentido de conduzir projetos aplicando tecnologias de implantação e manejos florestais de espécies nativas de cada região. O objetivo deste trabalho é determinar as relações do comportamento ecofisiológico de plantas nativas, tais como a taxa de transpiração e condutância estomática em função do tempo. As medições foram realizadas em duas etapas: a) verificação da disponibilidade de água na planta utilizando da bomba de Scholander em folhas sadias e expandidas, e b) medições horárias de transpiração foliar e condutância estomática (entre 8 e 17hs) por meio do porômetro com captação da máxima incidência solar. Os resultados obtidos foram analisados e modelados em função das demandas climáticas e disponibilidade de água no solo. As espécies escolhidas não existem informações na literatura de fluxos de transpiração e sua relação com o clima e a disponibilidade de água, o que mostra a importância do trabalho.

Transpiração vegetal - Modelo de Transpiração - Condutância estomática

T0945

ELEMENTOS COMPONENTES DOS SISTEMAS DE TUTORAMENTO DE CULTURAS AGRÍCOLAS


Elisandra Carina Amendola (Bolsista SAE/UNICAMP), Eidi Marcos Fujimaki e Prof. Dr. Julio Soriano (Orientador), Faculdade de Engenharia Agrícola - FEAGRI, UNICAMP

O tutoramento de culturas agrícolas consiste na técnica de utilização de tutores, estacas ou mourões para auxiliar o sistema de sustentação e condução da planta. Esta técnica é utilizada na agricultura, para garantir os padrões de qualidade do produto, favorecer a sanidade, permitir uma melhor ventilação, facilitar a colheita, aumentar a densidade das plantas e, consequentemente, agregar valores aos produtos cultivados. No presente trabalho foram levantadas informações sobre o uso dos elementos que constituem os sistemas de tutoramento de plantas, através de periódicos, consulta a profissionais das diversas áreas da Engenharia Agrícola, livros, bem como por meio de visitas técnicas realizadas em propriedades rurais, observando-se a predominância do uso de estacas de madeira serradas ou bambu. O emprego desses materiais sem tratamento preservativo e também os danos causados pelos procedimentos mecânicos de cravação e retirada das estacas do solo, geralmente, acarretam sua utilização em poucos ciclos de produção. Como resultado o presente trabalho permitiu o apontamento para uma solução viável de tutoramento de culturas agrícolas, principalmente flores e hortaliças, por meio de estacas produzidas da reciclagem do plástico (PEAD) e da fibra de vidro.

Madeira - Estacas - Plástico reciclado

T0946

CINÉTICA DE SECAGEM DE PESCADOS PRÉ-TRATADOS POR DESIDRATAÇÃO OSMÓTICA A VÁCUO


Érika Justo Marques (Bolsista PIBIC/CNPq), Carmelita de Fátima Amaral Ribeiro, Rafael Augustus de Oliveira e Prof. Dr. Kil Jin Park (Orientador), Faculdade de Engenharia Agrícola - FEAGRI, UNICAMP
A secagem é um importante processo de preservação dos alimentos, que dispensa a adição de conservantes, alem de reduzir os custos com o transporte e a embalagem da matéria-prima. A piraiba conhecida também como filhote é uma espécie de peixe de couro bastante procurada na região amazônica principalmente pelo sabor e elevado rendimento em carne. O objetivo deste trabalho foi avaliar os efeitos de pré-tratamentos osmóticos sobre a cinética de secagem de piraiba. As amostras in natura foram imersas em solução de NaCl nas concentrações com as melhores condições de desidratação osmótica e em seguida, secas em secador de fluxo contínuo para verificar a influência da temperatura de secagem (40, 50 e 60ºC), com velocidade do ar de 1,08 m/s. Os produtos finais foram avaliados através de análises físico-químicas, microbiológicas e sensoriais. Espera-se com este trabalho fornecer parâmetros para a otimização dos processos de desidratação osmótica e secagem para elaboração de produtos a base de piraiba com maior vida de prateleira, permitindo seu armazenamento à temperatura ambiente, facilitando seu transporte para regiões distantes, sem perder a qualidade sensorial.

NACL - Sacarose - Modelagem

T0947

OBTENÇÃO DE MIRTILO (VACCINIUM MYRTILLUS) EM PASSA E EM PÓ


Larissa Bertollo Gomes Pôrto (Bolsista PIBIC/CNPq), Graziella Colato Antonio e Prof. Dr. Kil Jin Park (Orientador), Faculdade de Engenharia Agrícola - FEAGRI, UNICAMP
O mirtilo é uma fruta muito apreciada na América do Norte e na Europa por ter um sabor agradável, cor intensa e ser rica em antioxidantes e polifenóis tanto na casca quanto na polpa. No Brasil sua produção é muito recente e a fruta pouco conhecida. Neste trabalho, foi utilizado o spray dryer para obtenção da polpa do mirtilo em pó, um produto de alta qualidade e importante para atender as futuras necessidades da industrialização desta fruta. Um planejamento experimental completo foi utilizado, sendo os parâmetros avaliados no processo: temperatura de alimentação do atomizador (T), velocidade de rotação da bomba peristáltica () e concentração do agente carreador (AC). Como AC foi utilizado a maltodextrina 10DE, a qual apresentou excelentes resultados de encapsulação. Como respostas do planejamento foram analisadas a umidade, atividade de água, teor de antocianinas totais e o rendimento do processo. A microscopia eletrônica de varredura mostrou que as condições do ponto central foram as mais satisfatórias, pois apresentaram esferas perfeitas, com superfície lisa e sem aglomeramento, e na análise de tamanho e distribuição de partícula as mesmas apresentam uma distribuição uniforme, com diâmetros variando de 9,08 a 16,60µm. O ponto ótimo selecionado no planejamento foi: T=130ºC, =15%, AC=15%p/p.

Fruta - Antocianina - Microestrutura

T0948

DETERMINAÇÃO DA ERODIBILIDADE DO LATOSSOLO VERMELHO DISTROFÉRRICO TÍPICO EMPREGANDO DIFERENTES MÉTODOS INDIRETOS


Eduardo de Oliveira Rocco (Bolsista PIBIC/CNPq) e Profa. Dra. Mara de Andrade Marinho Weill (Orientadora), Faculdade de Engenharia Agrícola - FEAGRI, UNICAMP
A erodibilidade do solo, referida por fator K no modelo de erosão denominado Equação Universal de Perda de Solo (EUPS), representa o efeito integrado dos processos que regulam a infiltração de água e a resistência do solo à desagregação e transporte de partículas. O objetivo do trabalho foi o de verificar a adequação de diferentes métodos para estimativa da erodibilidade do LATOSSOLO VERMELHO Distroférrico típico (Unidade Barão Geraldo) da região de Campinas. O experimento foi desenvolvido no Laboratório de Solos da Faculdade de Engenharia Agrícola da UNICAMP, em Campinas, SP, sendo analisadas dezesseis amostras do referido Latossolo. Foram empregados dois métodos de determinação da erodibilidade, designados por método do nomograma adaptado e por método adaptado de (Denardin, 1990). A análise dos resultados obtidos demonstrou que ambos os métodos tiveram desempenho similar na estimativa da erodibilidade, com resultados comparáveis aos descritos na literatura para o tipo de solo em questão. Os resultados obtidos permitem, portanto, concluir que os dois métodos avaliados podem ser empregados na determinação da erodibilidade do solo ou fator K do referido Latossolo. O método do Nomograma adaptado, no entanto, apresenta a vantagem de exigir variáveis de entrada de fácil obtenção, rotineiramente determinadas e publicadas nos relatórios de levantamentos de solos.

Erosão do solo - Fator K - Eups

T0949

AVALIAÇÃO DE BALANÇA DETERMINADORA DE UMIDADE PARA FINS DE CALIBRAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE PROTOCOLO DE UTIZAÇÃO DO EQUIPAMENTO EM SOLOS


Pétala Cristina Alves Rattes (Bolsista PIBIC/CNPq) e Profa. Dra. Mara de Andrade Marinho Weill (Orientadora), Faculdade de Engenharia Agrícola - FEAGRI, UNICAMP
Os objetivos principais da pesquisa foram os de avaliar o desempenho de balança determinadora de umidade em amostras de solos, tomando por referência o método gravimétrico (padrão). O experimento foi desenvolvido no Laboratório de Solos da Faculdade de Engenharia Agrícola da UNICAMP, em Campinas, SP. Analisaram-se dez amostras de solo das classes texturais franco-arenosa e franca (teores de argila < 260 g kg-1 TFSA), considerando-se três quantidades de material (5,0g, 10g e 15g), em três graus de umidade: seco ao ar, saturação média e saturado. Os resultados obtidos evidenciam que não ocorreram diferenças significativas entre valores de umidade determinados pela balança e pelo método gravimétrico, para as três quantidades de amostras e para os três níveis de umidade. O tempo de determinação aumentou com a quantidade da amostra e com o nível inicial de umidade da mesma. Para as classes texturais avaliadas, a balança determinadora pode ser empregada para determinação da umidade do solo com precisão e acurácia comparáveis às do método gravimétrico (padrão).

Umidade atual do solo - Método gravimétrico - Balança

T0950

CARACTERIZAÇÃO DO BAGAÇO DE LARANJA PARA ENSAIOS DE SECAGEM


Tabata Munhoz Rodelli (Bolsista PIBIC/CNPq) e Profa. Dra. Marlene Rita de Queiroz (Orientadora), Faculdade de Engenharia Agrícola - FEAGRI, UNICAMP
Este projeto teve a finalidade de contribuir com uma pesquisa de mestrado intitulada “Secagem do bagaço de laranja em secador tipo flash e em secador rotativo”. Uma das etapas da pesquisa é a caracterização do bagaço de laranja úmido e seco, que consistiu na determinação de algumas propriedades da matéria-prima importantes na secagem: peso específico real e aparente, velocidade terminal e ângulo de talude. O bagaço seco estava com 4,92% de umidade e o bagaço úmido apresentava umidade média de 75,08% A amostra de bagaço de laranja seco apresentou menor valor de peso específico aparente (120 kg m-3) do que a amostra de bagaço úmido (220 kg m-3), provavelmente porque a redução da massa ao secar o bagaço é maior do que a redução de seu volume aparente. Também partículas menores (bagaço seco) reduzem o volume intersticial. O peso específico real foi medido apenas para o bagaço seco peneirado e resultou no valor de 2154 kg m-3. A velocidade terminal do bagaço seco e úmido foi de 4,48 x 10-2 m s-1 e 7,79 x 10-2 m s-1, respectivamente, enquanto o ângulo de talude foi de 40° e 41,45°. È reportado que em alguns casos o ângulo de talude aumenta rapidamente quando o teor de umidade excede a 16-17%, no entanto houve pouca variação desta propriedade para o bagaço com os diferentes teores de umidade.

Peso específico - Calor específico - Velocidade terminal

T0951

DESEMPENHO DE SISTEMA DE AERAÇÃO PARA GRÃOS ARMAZENADOS


Vanessa Carniel Marchi (Bolsista PIBIC/CNPq) e Profa. Dra. Marlene Rita de Queiroz (Orientadora), Faculdade de Engenharia Agrícola - FEAGRI, UNICAMP
Durante a armazenagem de grãos pode haver perdas quantitativas e qualitativas de produto, devido à variação de fatores como temperatura e teor de umidade dos grãos, os quais, em níveis elevados, favorecem a degradação do produto, tanto pela ação de microrganismos quanto pela elevação da atividade respiratória dos grãos. O objetivo da pesquisa foi avaliar o desempenho de sistema de aeração intermitente (somente em condições de umidade relativa de equilíbrio) em grãos de milhos armazenados com dois níveis de umidade, 13% e 18%, quanto à redução e homogeneização da temperatura e do teor de umidade, e manutenção da qualidade do produto. Para tanto, insuflou-se ar ambiente à massa de grãos armazenada em silos de pequena escala, monitorando o comportamento da temperatura (por meio de termopares), umidade (105 ± 3 °C por 24 horas) e sanidade dos grãos (método do papel filtro). Em testes preliminares observou-se que o desenvolvimento de fungos foi maior nos grãos de milho armazenados a 18% de umidade quando comparados aos de 13%, mostrando a influência da quantidade de água no surgimento dos microrganismos e a importância de se controlar tal parâmetro durante a armazenagem de grãos.

Milho - Temperatura - Microrganismos

T0952

MAPEAMENTO DA QUALIDADE DO AR (FUNGOS) EM REPRODUÇÃO DE SUÍNOS


Diego Lopes da Silva Ferrette (Bolsista SAE/UNICAMP), Yamilia Barrios Tolon, Irenilza de Alencar Nääs e Profa. Dra. Marta dos Santos Baracho (Orientadora), Faculdade de Engenharia Agrícola - FEAGRI, UNICAMP
A sanidade e a produtividade das criações intensivas dependem fundamentalmente dos níveis de contaminação presentes em seus ambientes.  Este trabalho teve como objetivo mapear os galpões de reprodução de suínos com relação às variáveis ambientais e presença de fungos em uma granja comercial de produção de suínos. Para o monitoramento das variáveis climáticas foram utilizados equipamentos Termohigroanemômetros Modelo HTA 4200 PACER® para coleta de dados referentes à temperatura de bulbo seco, umidade relativa, bem como dados referentes à velocidade do ar e luxímetro LX-102 Lutron® para medida instantânea da luminosidade. A coleta da amostra do ar para avaliação da presença de fungos em suspensão foi realizada utilizando método de exposição de placas de Petri. Para o mapeamento do galpão foi utilizado o software Surfer® versão 8.02 Os resultados mostram que houve variação da distribuição das variáveis climáticas e de unidades formadoras de colônias de fungos. Foram identificados fungos do gênero Aspergillus. Estes resultados ressaltam a importância da aplicação de programas de biossegurança, buscando um ambiente o mais livre possível de microorganismos uma vez que a garantia da qualidade do ar é essencial para aperfeiçoar a produção.

Suínos - Ambiência - Fungos

T0953

COMPARAÇÃO DA COMPACTAÇÃO DA CAMA EM CRIAÇÕES DE FRANGO DE CORTE (CAMA NOVA E REUSO)


Gabriela Sanz Tonon (Bolsista SAE/UNICAMP), Juliano de Araújo Cassiano, Irenilza de Alencar Nääs e Profa. Dra. Marta dos Santos Baracho (Orientadora), Faculdade de Engenharia Agrícola - FEAGRI, UNICAMP
A moderna avicultura utiliza padrões de sanidade e bem estar de modo a proporcionar às aves um ambiente adequado que lhes permita desenvolver melhor seu potencial genético. Uma das finalidades da cama é proporcionar conforto às aves e evitar lesões corporais. A cama pode ser compactada pelas aves que se encontram alojadas, bem como pela ação de seus dejetos como fezes e urina, contribuindo para a redução de sua eficácia. O objetivo deste trabalho foi avaliar a densidade e o teor de matéria seca da cama de um galpão de aves de corte utilizando cama de palha de café e arroz reutilizada. Para análise da densidade da cama, foram coletadas amostras por meio do método do anel volumétrico e utilizado a relação: D=M/Va. O teor de massa seca da cama foi determinado através do método gravimétrico, obtido pela relação entre a massa de água e a massa de cama da amostra secada em estufa à 105 °C, por 24 horas. A média das amostras apresentou teor de matéria seca de 62,38% e densidade de 0,80 g.cm-3. Em estudos anteriores diferentes autores obtiveram um teor de massa seca entre 57,84-72,12%. A redução do tamanho das partículas implica em menor umidade da cama, maior densidade e menor altura da mesma durante a criação, e proporciona melhor desempenho das aves aos 42 dias de idade.

Avicultura - Ambiência - Cama de frango de corte

T0954

IDENTIFICAÇÃO DOS PONTOS CRÍTICOS NA CADEIA DE PRODUÇÃO AVÍCOLA


Gilberto Petrilli Gatti Lopes (Bolsista SAE/UNICAMP), Irenilza de Alencar Nääs, Adriana Gomes de Menezes e Profa. Dra. Marta dos Santos Baracho (Orientadora), Faculdade de Engenharia Agrícola - FEAGRI, UNICAMP
O comercio da carne de frango movimenta economias de vários países sendo um produto de destaque nas negociações comerciais. O incubatório é um componente essencial na cadeia produtiva da avicultura O processo produtivo deste estudo foi acompanhado no incubatório e granjas de produção de frangos de cortes, do interior do Estado de São Paulo, onde foram observados os aspectos de segurança alimentar, utilizando os conceitos de (BPPFC, PCC e HACCP) que deverão atender as necessidades da agroindústria, do consumidor e as diretrizes do governo, pelo interesse na melhoria do complexo da cadeia produtiva. O sucesso desta atividade inclui melhores condições de manejo, pois, mesmo mantendo o ajuste de temperatura (T), umidade (UR) e ventilação do vento (VV), não significa que todos os pontos estejam em conformidade. A diferença de T e UR podem incidir em menor índice de eclodibilidade. O objetivo desse trabalho foi identificar os pontos críticos (PCC) quanto ao controle ao ambiente térmico. Os pontos críticos de controle encontrados foram a T, UR e VV, e temperatura superficial do ovo (tS) e temperatura superficial do pitinho (ts) que devem ser adequadamente controladas para a obtenção de melhores índices produtivos.

Avicultura - Pontos críticos de controle - Frango de corte

T0955

DESENVOLVIMENTO DE UM SISTEMA DE MEDIÇÃO DE TEMPERATURA POR CONTATO EM OVOS SOB O PROCESSO DE INCUBAÇÃO


Felipe Martins Silva (Bolsista IC CNPq) e Prof. Dr. Nelson Luis Cappelli (Orientador), Faculdade de Engenharia Agrícola - FEAGRI, UNICAMP
O processo de incubação é uma das fases mais importante da cadeia de produção avícola e é a responsável pela viabilização da produção industrial em larga escala. Por este motivo, seus resultados afetam a rentabilidade de todo o segmento de produção de frango. Atualmente, os sistemas de controle de temperatura de incubadoras comerciais, por facilidade, assumem a temperatura do ar como sendo a própria temperatura do embrião. Porém, estudos mostram a existência de uma diferença significativa entre estas temperaturas. O processo de incubação visa garantir o desenvolvimento ótimo dos embriões, um alto índice de eclodibilidade, de sincronização dos nascimentos e o posterior desenvolvimento da ave. Assim a temperatura é um fator crítico para o processo de incubação e sua manutenção entre 37.5 a 37.8°C contribui com desenvolvimento adequado dos embriões, afetando positivamente os índices. Conforme estudos realizados a temperatura medida na casca do ovo pode ser considerada como equivalente à do embrião. Este trabalho teve como objetivo avaliar sensores de temperaturas apropriados para esta aplicação. Para tanto, os sensores foram posicionados no equador de um “ovo instrumentado” com uma resistência interna para a geração de calor e submetido a um fluxo de ar simulando-se a aplicação real.

Incubação de ovos - Sensores de temperatura - Automação e controle

T0956

O LICENCIAMENTO AMBIENTAL DE USINAS/DESTILARIAS NO ESTADO DE SÃO PAULO: ASPECTOS RELACIONADOS ÀS ATIVIDADES AGRÍCOLAS


Yves Marie Pral (Bolsista PIBIC/CNPq) e Prof. Dr. Nilson Antonio Modesto Arraes (Orientador), Faculdade de Engenharia Agrícola - FEAGRI, UNICAMP
A adoção de um SGA (Sistema de Gestão Ambiental) por parte das empresas, envolvidas no contexto agrícola, é a forma pela qual se pode atingir a qualidade ambiental, pois há uma preocupação de se tomar medidas de diminuição dos impactos das atividades que a empresa exerce. No presente trabalho de pesquisa, tomou-se como base a empresa Terra Viva, que serviu para estudo de caso, onde a implantação de um SGA para o processo de produção de bulbos de Amaryllis e a importância econômica desta atividade figuram a justificativa do projeto em questão. Portanto o objetivo principal se dá pelo desenvolvimento de um SIA (Sistema de Informação Ambiental) analisando a fase agrícola do processo de produção dos bulbos de Amaryllis. Sua metodologia consiste na identificação, quantificação e qualificação das entradas e saídas, através do mapeamento dos processos pelo método IDEF0 (Integration Definition for Function Modeling) e identificação dos impactos ambientais dos resíduos provenientes das etapas de produção dos bulbos, com base em indicadores ambientais provenientes de literaturas. Os resultados esperados da implantação do SIA podem ser caracterizados como: indicar o consumo dos insumos e seus resíduos em cada etapa do processo, organizar estas informações por etapas ou por insumos ou resíduos de todo o processo, identificar etapas, insumos e resíduos prioritários a ações de melhoria, avaliar o impacto de ações de melhoria de processo no consumo de insumos ou na geração de resíduos.

Licenciamento - Usinas - Agricultura

T0957

COMPARAÇÃO DA RESISTÊNCIA À PENETRAÇÃO ANTES E DEPOIS DE COLHEITA MECANIZADA DE CANA-DE-AÇÚCAR


Bruno Baptista Nunes (Bolsista PIBIC/CNPq), Francelino Augusto Rodrigues Junior e Prof. Dr. Paulo Sergio Graziano Magalhães (Orientador), Faculdade de Engenharia Agrícola - FEAGRI, UNICAMP
Verifica-se que a quantidade e composição química da cana-de-açúcar entregue para o processamento industrial é dependente de diversos fatores tais como: condições climáticas; propriedades físicas, químicas e biológicas do solo; tipo de cultivo; variedade empregada, idade do colmo entre outros. Este trabalho teve como objetivo verificar a correlação entre a resistência a penetração do solo (RP) antes e após a colheita com a produtividade da cana-de-açúcar. Para realizar o ensaio foram coletados de uma área de 10 ha, dividida em 117 pontos a uma distância de 30 m entre si a RP utilizando um penetrômetro DLGPT200 e amostras de solo para análise granulométrica. A área do ensaio se caracterizava por apresentar declividade menor do que 2%, colheita efetuada mecanicamente, sem queima, e ser o primeiro plantio cana-planta (primeiro corte). Nas análises granulométricas das amostras coletadas, pode-se detectar a porcentagem de argila, silte e areia em cada um dos pontos.

Compactação - Cana-de-açúcar - Comparação

T0958

RESISTÊNCIA À TRAÇÃO DOS COLMOS DA CANA-DE-AÇÚCAR


Felipe Augusto Dellamonica Bacurau (Bolsista PIBIC/CNPq) e Prof. Dr. Paulo Sergio Graziano Magalhães (Orientador), Faculdade de Engenharia Agrícola - FEAGRI, UNICAMP
O aumento da demanda de etanol de cana de açúcar e consequentemente de sua área plantada obrigam que novas soluções de engenharia sejam desenvolvidas para melhorar o sistema de colheita. Com este objetivo um equipamento para auxiliar a colheita da cana está sendo desenvolvido na FEAGRI-UNICAMP. Este projeto prevê o uso de um novo sistema de corte de base, composto por uma faca de corte inercial e um sistema de garras para transportá-las ao interior da colhedora. Este trabalho teve por objetivo determinar a resistência á tração do colmo de cana e a força capaz de ser exercida pelo sistema de garras, pois estes parâmetros, não disponível na literatura, permitiram desenvolver o mecanismo de corte e alimentação. Para o ensaio de resistência á tração foi utilizado a maquina universal de ensaios Emic e 2 variedades de cana-de-açúcar RB925345 e RB855156. Para o ensaio da força feita pela garra utilizou-se um dispositivo composto por disco rotativo acionado por motor elétrico, e base móvel com avanço manual e célula de carga. Para o ensaio do comportamento da cana durante o corte foi utilizado o mesmo dispositivo do ensaio da garra e filmado com uma câmera de alta velocidade. A resistência à tração encontrada foi em torno de 2,33 kN e 1,29 kN dependendo da variedade.

Colheita - Mecanização - Propriedade mecânica

T0959

AVALIAÇÃO DE METODOLOGIA PARA OBTENÇÃO DE CONSTANTES ELÁSTICAS DA MADEIRA UTILIZANDO ULTRA-SOM


Bruno Piva Pellis (Bolsista PIBIC/CNPq) e Profa. Dra. Raquel Gonçalves (Orientadora), Faculdade de Engenharia Agrícola - FEAGRI, UNICAMP
Visando a racionalização do uso da madeira em seus diversos nichos de aplicações, como construção civil, moveleiro, embalagens, dentre outros usos estruturais, há a necessidade de se conhecer seu comportamento mecânico. As propriedades mecânicas da madeira podem ser obtidas via métodos destrutivos e não-destrutivos. Dentre os não-destrutivos, pode-se considerar a utilização de métodos de propagação de ondas, como, por exemplo, o ultra-som.O Objetivo Geral desse projeto é avaliar metodologia utilizando ultra-som para o levantamento das constantes elásticas de espécies de madeira largamente utilizadas no Estado de São Paulo para embalagens, estruturas e mobiliário. A espécie adotada para a avaliação inicial da metodologia proposta foi a Apuleia Ieiocarpa, vulgarmente conhecida como garapeira. Os resultados permitiram avaliar a metodologia e propor adaptações metodológicas para o desenvolvimento da pesquisa com as demais espécies.

Elasticidade longitudinal - Elasticidade transversal - Coeficiente de Poisson

T0960

CARACTERIZAÇÃO TECNOLÓGICA DOS FILTROS DE AREIA FABRICADOS NO BRASIL E AVALIAÇÃO DAS CONDIÇÕES OPERACIONAIS EM CAMPO


Adriana de Freitas (Bolsista SAE/UNICAMP), Juan Camilo Salcedo Ramirez, Marcio Mesquita e Prof. Dr. Roberto Testezlaf (Orientador), Faculdade de Engenharia Agrícola - FEAGRI, UNICAMP
Dentre os filtros utilizados na irrigação localizada, os filtros de areia se destacam por possuir uma maior faixa efetiva de retenção de partículas, tendo excelente eficiência quanto à remoção de sólidos suspensos presentes na água de irrigação, principalmente algas e contaminantes orgânicos. Este trabalho teve dois objetivos: caracterizar o nível tecnológico dos filtros de areia fabricados no Brasil e identificar problemas operacionais enfrentados por produtores irrigantes. Para a realização da primeira etapa, desenvolveu-se um diretório de fabricantes nacionais que responderam um questionário que abrangia questões sobre a tecnologia do produto, controle de qualidade, etapas de produção e serviços pós-venda. Na avaliação de campo visitaram-se propriedades rurais da macro região de Campinas, SP, buscando identificar dificuldades e questões operacionais vivenciadas pelos agricultores irrigantes no uso desses equipamentos com aplicação de questionário específico. A partir desses procedimentos foi possível conhecer a tecnologia implantada nos filtros e diagnosticar os principais problemas enfrentados pelos agricultores. Com as informações obtidas espera-se contribuir para o desenvolvimento e otimização do projeto e do uso de filtros de areia.

Filtragem - Irrigação - Equipamentos

T0961

AVALIAÇÃO DO BEM ESTAR ANIMAL NO ABATEDOURO DE SUINOS


Eduardo Pereira da Silva (Bolsista SAE/UNICAMP) e Profa. Dra. Yamilia Barrios Tolon (Orientadora), Faculdade de Engenharia Agrícola - FEAGRI, UNICAMP
O nível de bem estar dos animais inseridos em determinado ambiente pode ser avaliado através de medidas comportamentais, medidas fisiológicas (batimentos cardíacos, ritmos respiratórios, temperatura corporal, nível de reserva em açúcar, cortisol, enzimas), também através da qualidade da carne e vocalização dos animais. O objetivo deste trabalho é a avaliação do bem estar animal no abatedouro de suínos. Os parametros avaliados são: tempo de duração da viagem, tempo de descanso, banho nos animais, capacidade das baias, densidade, temperatura, umidade relativa e velocidade do ar, nivel de ruidos e CO2, dimensionamento, isolamento, tipo de piso e intensidade da luz das baias de descanso. Nos animais são avaliados os parametros:freqüência respiratória, tempo de condução ate a insensibilização, número de suínos por lote e vocalização. Nos funcionarios: nivel de capacitação, instrumentos utilizados para manejar os suínos e método de atordoamento usado. Foi observado que os animais vocalizan intensamente na chegada ao abatedouro e durante a insensibilização, a qualidade do ambiente do local pode ser considerada como boa.

Suinos - Abatedouro - Bem estar animal

T0962

COMPORTAMENTO FÍSICO E MECÂNICO DO SOLO EM ÁREAS CULTIVADAS COM CANA-DE-AÇÚCAR COLHIDAS COM E SEM QUEIMA


Natalia Regina Salomão de Freitas (Bolsista PIBIC/CNPq) e Prof. Dr. Zigomar Menezes de Souza (Orientador), Faculdade de Engenharia Agrícola - FEAGRI, UNICAMP
O objetivo deste trabalho foi estudar as alterações no comportamento físico e mecânico do solo produzido pelo enriquecimento do conteúdo de matéria orgânica e, ainda, a capacidade dos resíduos vegetais acumulados na superfície do solo dissipar cargas aplicadas sobre o mesmo. Foi determinada a variabilidade espacial da resistência do solo à penetração em áreas cultivadas com cana colhidas com e sem queima, verificaram-se as relações entre teor de matéria orgânica do solo e a umidade crítica para a compactação e foram avaliadas as relações entre quantidade de resíduos vegetais na superfície e a densidade do solo obtida pelo teste Proctor. O solo foi coletado em duas áreas, cultivada com cana-de-açúcar (Saccharum officinarum): 1- cana-de-açúcar com queima e corte manual, desde 1973 (cana queimada); 2- cana-de-açúcar sem queima e corte mecanizado com a colhedora (CASE 7700) seguida de transbordo, desde 1996 (cana crua). A caracterização física e mecânica do solo foi efetuada a partir da extração de amostras deformadas e indeformadas, para determinação da análise granulométrica, teor de matéria orgânica, densidade do solo, resistência do solo à penetração e ensaio de Proctor normal. Os dados de resistência do solo à penetração foram submetidos à análise estatística descritiva, geoestatística e krigagem para elaboração de mapa de isolinha.

Atributos físicos - Ensaio de proctor - Manejo do solo

T0963

RESÍDUOS VEGETAIS NA SUPERFÍCIE DO SOLO E SUAS RELAÇÕES COM O COMPORTAMENTO FÍSICO E MECÂNICO DO SOLO SOB CULTIVO DE CANA-DE-AÇÚCAR


Rafael Junqueira Araujo Mandoni (Bolsista PIBIC/CNPq) e Prof. Dr. Zigomar Menezes de Souza (Orientador), Faculdade de Engenharia Agrícola - FEAGRI, UNICAMP
O objetivo deste trabalho foi estudar as alterações no comportamento físico e mecânico do solo produzido pelo enriquecimento do conteúdo de matéria orgânica e, ainda, a capacidade dos resíduos vegetais acumulados na superfície do solo, dissipar cargas aplicadas sobre o mesmo. Foram avaliadas as relações entre teor de matéria orgânica do solo e a umidade crítica para a compactação do mesmo e, as relações entre quantidade de resíduos vegetais na superfície e a densidade do solo. O solo foi coletado em três áreas, 1- cana-de-açúcar com queima e corte manual, desde 1973 (cana queimada); 2- cana-de-açúcar sem queima e corte mecanizado com a colhedora (CASE 7700) seguida de transbordo, desde 2004 (cana crua); 3- cana-de-açúcar sem queima e corte mecanizado com a colhedora (CASE 7700) seguida de transbordo, desde 1996 (cana crua). A caracterização física e mecânica do solo nas áreas de estudo foi efetuada a partir da extração de amostras deformadas e indeformadas, para determinação da granulometria, teor de matéria orgânica, densidade do solo, porosidade do solo, consistência do solo e ensaio de Proctor normal. A análise estatística constituiu do ajuste de equações entre o teor de matéria orgânica e o limite de liquidez, limite de plasticidade, umidade ótima, densidade máxima do solo e porosidade do solo.

Manejo do solo - Atributos físicos do solo - Estrutura do solo





Compartir con tus amigos:
1   ...   80   81   82   83   84   85   86   87   ...   95


La base de datos está protegida por derechos de autor ©psicolog.org 2019
enviar mensaje

enter | registro
    Página principal


subir archivos