Universidade estadual de campinas



Descargar 4.56 Mb.
Página61/95
Fecha de conversión03.12.2017
Tamaño4.56 Mb.
Vistas2250
Descargas0
1   ...   57   58   59   60   61   62   63   64   ...   95

Instituto de Física

B0381

QUANTIFICAÇÃO DE METABÓLITOS DO CÉREBRO HUMANO IN VIVO VIA H-MRS PARA ESTUDO DE PACIENTES COM TRANSTORNO DEPRESSIVO MAIOR


Caroline Canzian (Bolsista PIBIC/CNPq) e Profa. Dra. Gabriela Castellano (Orientadora), Instituto de Física - IFGW, UNICAMP
Neste trabalho utilizou-se o método AMARES (Advanced Method for Accurate, Robust and Efficient Spectral fitting of MRS data) para a quantificação de sinais espectroscópicos de ressonância magnética utilizando o núcleo de hidrogênio (1H-MRS), provenientes do cérebro de indivíduos saudáveis e de pacientes com Transtorno Depressivo Maior (TDM). Os grupos consistiram de 17 pacientes com TDM (100% mulheres) com idades entre 21 e 48 anos (idade média de 35 anos), e 19 indivíduos controles (100% mulheres) de idades entre 18 e 49 anos (idade média de 34 anos). O objetivo principal do trabalho foi verificar estatisticamente se existia variação nos níveis de metabólitos entre estes grupos, e analisar a variação desses níveis com a idade para ambos os grupos. A concentração dos metabólitos foi feita em relação ao pico da Creatina (Cre - 3,03 ppm), que é considerado um marcador neurológico para a maioria das patologias. Foi feita uma análise estatística entre os grupos usando o software Systat 12. Uma comparação das idades dos indivíduos envolvidos na análise utilizando o teste T mostrou que estas idades não eram estatisticamente diferentes (p = 0,434). A comparação das concentrações relativas entre pacientes e controles foi feita utilizando o teste não paramétrico Kruskal-Wallis, que mostrou não haver diferenças estatisticamente significantes (p > 0,1) entre os dois grupos para nenhum dos metabólitos quantificados (NAA, Cre, Cho, Glx, Tau, mIno, Asp, Ala, Lac, Lip).

Espectroscopia - Ressonância magnética - Transtorno depressivo maior

B0382

QUANTIFICAÇÃO DE METABÓLITOS DO CÉREBRO HUMANO IN VIVO VIA 1H-MRS PARA O ESTUDO DE PACIENTES COM EPILEPSIA MIOCLÔNICA JUVENIL


Marcos Vinicius Puydinger dos Santos (Bolsista FAPESP), Susana B. Mory, Li Li Min, Fernando Cendes e Profa. Dra. Gabriela Castellano (Orientadora), Instituto de Física - IFGW, UNICAMP
Neste trabalho utilizou-se a técnica de espectroscopia por ressonância magnética (MRS) para a quantificação de sinais cerebrais de 1H-MRS in vivo de pacientes com epilepsia mioclônica juvenil (EMJ) e de indivíduos controles, com o objetivo de verificar se existe uma variação no padrão metabólico desse tipo de pacientes. Realizou-se um estudo dos princípios físicos da geração do sinal de MRS e da modelagem do mesmo no domínio temporal, assim como o estudo do software jMRUI para o pré-processamento e quantificação desse tipo de sinais, e do método AMARES de quantificação, já implementado nesse software. Aqui apresentamos resultados de uma amostra contendo 10 pacientes com EMJ (60% mulheres, idade média 30,1 ± 7,9 anos), e igual número de indivíduos controles (60% mulheres, idade média 31,5 ± 7,2 anos). Os dados foram analisados estatisticamente utilizando o software Systat 12. Utilizando o teste T, vimos que a diferença entre as idades dos dois grupos não era significante (p > 0,686). Os resultados da quantificação dos 2 grupos foram comparados utilizando o teste Kruskal Wallis, que não apresentou diferenças significantes entre as concentrações relativas de nenhum metabólito (o nível de significância utilizado foi de 5%), o que contraria os resultados obtidos no trabalho piloto realizado [Mory SB, Li LM, Guerreiro CAM, Cendes F. Epilepsia 44 (11), 1402-1405, 2003]. A discrepância entre nossos resultados e os resultados desse trabalho provavelmente se deve à baixa relação sinal-ruído de nossos dados e ao pequeno número de indivíduos utilizados. A seguir pretendemos aumentar a amostra e verificar se isso modifica os resultados obtidos.

Spectroscopy - MRS - Epilepsy



Instituto de Química

B0383

SÍNTESE DE INIBIDORES DA INOS ("INDUCED NITRIC OXIDE SINTHASE") NA SENSIBILIDADE E SINALIZAÇÃO DE INSULINA


Carolina Campos Maloper da Silva (Bolsista SAE/UNICAMP) e Prof. Dr. Roberto Rittner Neto (Orientador), Instituto de Química - IQ, UNICAMP
A Óxido Nítrico Sintase induzível (iNOS) é uma proteína da via inflamatória relacionada à resistência à insulina, produzindo NO a partir da L-arginina. A inibição farmacológica da iNOS pode ter efeito benéfico nos casos inflamatórios, choque séptico e de Diabetes Mellitus 2(DM2) . Este trabalho descreve a síntese de alguns S-X-isotiouréias que serão testados quanto à sua atividade biológica em processos inflamatórios relacionados à DM2. Também descreve a síntese de derivado do carbazol um possível inibidor da produção de NO em macrófagos também relacionando-se com DM2. Já foram obtidas e purificadas a S-metilisotiouréia e a S-fenil-etil-isotiouréia, através da reação da tiouréia com o haleto (ou o álcool) correspondente, de procedência comercial, com rendimentos satisfatórios. Após purificação e recristalização, foram identificadas através dos seus espectros de RMN de 1H e de 13C. Os testes de atividade foram realizados com a metil-isotiuréia enquanto os demais compostos os testes estão em andamento. As tentativas de obtenção do terceiro composto, a L-mentil-isotiouréia, a partir do L-mentol, não deram resultados satisfatórios. Assim, esta foi obtida pela reação geração, in situ, do cloreto de L-mentila, pela reação do álcool com cloreto de tionila, seguida da adição da tiouréia, que está em fase de purificação. Novos compostos estão também sendo preparados. É importante ressaltar que em cada uma das reações, as condições precisaram ser testadas, devido às diferenças de reatividade dos diversos haletos com a tiouréia.Já o derivado carbazolico possui uma síntese mais complexa e delicada não sendo finalizada até o presente momento.

Inibidores da iNOS - Síntese - Insulina





PROJETOS DA ÁREA DE CIÊNCIAS EXATAS






Compartir con tus amigos:
1   ...   57   58   59   60   61   62   63   64   ...   95


La base de datos está protegida por derechos de autor ©psicolog.org 2019
enviar mensaje

enter | registro
    Página principal


subir archivos