Universidade estadual de campinas


CONTRIBUIÇÃO DE MACACOS-PREGO (CEBUS SUBGÊNERO SAPAJUS) NA DISPERSÃO DE SEMENTES E RESTAURAÇÃO DE ÁREAS DEGRADADAS



Descargar 4.56 Mb.
Página55/95
Fecha de conversión03.12.2017
Tamaño4.56 Mb.
1   ...   51   52   53   54   55   56   57   58   ...   95

CONTRIBUIÇÃO DE MACACOS-PREGO (CEBUS SUBGÊNERO SAPAJUS) NA DISPERSÃO DE SEMENTES E RESTAURAÇÃO DE ÁREAS DEGRADADAS


Ligia Gibbin dos Santos (Bolsista PIBIC/CNPq) e Profa. Dra. Eleonore Zulnara Freire Setz (Orientadora), Instituto de Biologia - IB, UNICAMP
Em programas de revegetação de ambientes degradados devem ser consideradas as relações entre plantas e animais. Por serem frugívoros, curiosos e apresentarem percursos diários longos, os macacos-prego podem auxiliar na dispersão de sementes. Neste trabalho, investigamos se o consumo de frutos ajuda na germinação das sementes, e se os macacos utilizam ou não plataformas com frutos, cujo consumo permitiria o enriquecimento vegetal. Registramos o tempo para os macacos localizarem plataformas, reabastecidas durante dez dias, em quatro locais da Reserva da Mata de Santa Genebra e determinamos a taxa de germinação das sementes (n=991) de frutos silvestres oferecidos no Zoológico do Bosque dos Jequitibás. As taxas de germinação de duas espécies de Cecropia aumentaram, enquanto a de Inga, diminuiu. As outras dez espécies não mostraram diferenças significativas em relação ao controle (sementes dos frutos não oferecidos). Uma plataforma foi imediatamente visitada, enquanto outra não foi localizada pelos macacos. O monitoramento com armadilha fotográfica não foi conclusivo para as outras plataformas. Mesmo que os macacos não ajudem a germinação, a remoção e adubação beneficiam a planta. Para aumentar a eficácia na recomposição, é interessante conhecer as rotas dos macacos e nelas colocar as plataformas.

Macaco-prego - Restauração - Dispersão de sementes

B0322

ESTUDOS CROMOSSÔMICOS EM ESPÉCIES ARBUSTIVO-ARBÓREAS DA VEGETAÇÃO REMANESCENTE DO MUNICÍPIO DE CAMPINAS, SP


Clara Mascarenhas Pasqual Piccinini (Bolsista IC CNPq) e Profa. Dra. Eliana Regina Forni Martins (Orientadora), Instituto de Biologia - IB, UNICAMP
Este trabalho objetivou a caracterização cariotípica de espécies arbustivo-arbóreas dos fragmentos de vegetação do município de Campinas e envolveu treinamento em Citogenética (contagem e caracterização morfológica de cromossomos) e Taxonomia (identificação das espécies coletadas). Até o presente momento realizamos a contagem cromossômica de nove espécies pertencentes a quatro famílias diferentes (Leguminosae, Bombacaceae, Bignoniaceae e Cochlospermaceae ). Números cromossômicos variaram de 2n = 24 (Senna siamea) a 2n = ca. 98 (Pseudobombax longifolium), e todas as espécies contadas apresentaram cromossomos relativamente pequenos, dificultando a caracterização cariotípica. Obtivemos contagens inéditas para duas Leguminosae: Abarema sp (subfam. Mimosoideae) e Senna siamea (subfam. Caesalpinoideae), que apresentaram 2n = 26 e 28, respectivamente. Coletamos material testemunho das espécies estudadas, para ser incorporado ao Herbário UEC (Unicamp). Outras espécies já tiveram o estudo iniciado. Para fins de estudos com cromossomos meióticos, coletamos botões florais de duas espécies anteriormente estudadas (Abarema sp e Cochlospermum sp) e de uma nova espécie de Bombacaceae (Ceiba erianthos). Sementes de outras duas espécies estão na câmara de germinação, sendo uma Boraginaceae (Cordia sp) e uma Winteraceae (Drimys brasiliensis). Aguardamos a próxima frutificação das espécies estudadas para obtenção de estudos cromossômicos mais detalhados, e buscamos incorporar novas espécies.

Cromossomos - Taxonomia - Campinas

B0323

PREPARO E CARACTERIZAÇÃO DE NANOPARTÍCULAS DE POLI-LACTÍDEO-CO-GLICOLÍDEO CONTENDO ANESTÉSICOS LOCAIS


Elisa Malvina Bufolo (Bolsista PIBIC/CNPq) e Profa. Dra. Eneida de Paula (Orientadora), Instituto de Biologia - IB, UNICAMP
Anestésicos locais (AL) são moléculas anfifílicas que ligam-se reversivelmente à membranas excitáveis, impedindo a propagação do estímulo nervoso. Um AL ideal deve possuir longa duração de ação e baixa toxicidade. Uma das maneiras de prolongar a duração e diminuir a toxicidade de fármacos é através do uso de sistemas de liberação nanoparticulados. Os sistemas de liberação de fármacos são capazes de compartimentalizar a substância ativa e direcioná-la a sítios ativos específicos, além de modular a velocidade de liberação, sem alterar a estrutura química da molécula transportada. Este projeto visou preparar e caracterizar um novo sistema de liberação sustentada, utilizando nanopartículas compostas pelo polímero poli-lactídeo-co-glicolídeo (PLGA 50:50), para dois AL: bupivacaína e dibucaína, a fim de melhorar as propriedades farmacológicas destes compostos, objetivando futura aplicação clínica. As nanopartículas foram preparadas de acordo protocolo pré-estabelecido no laboratório para encapsulação de bupivacaína e as nanopartículas obtidas foram caracterizadas por meio de medidas de pH, potencial zeta, tamanho e polidispersão, taxa de associação, ensaios de liberação in vitro, além de testes de citotoxicidade in vitro.

Anestésicos locais - Nanopartículas - Drug-delivery

B0324

PREPARO E CARACTERIZAÇÃO DE FORMULAÇÃO PARA LIBERAÇÃO SUSTENTADA DE ARTICAÍNA


Thaís Franco de Souza (Bolsista FAPESP) e Profa. Dra. Eneida de Paula (Orientadora), Instituto de Biologia - IB, UNICAMP
Com o objetivo de melhorar as propriedades farmacológicas de anestésicos locais de uso consagrado, sistemas de liberação prolongada (drug-delivery) têm sido desenvolvidos, dentre os quais destaca-se os que usam lipossomas como carreador. Lipossomas são vesículas de bicamadas lipídicas formadas por compostos anfifílicos como lipídeos naturais ou sintéticos, que mimetizam membranas biológicas. Nesse trabalho analisamos algumas propriedades físico-químicas da Articaína (ATC), um anestésico local com anel tiofênico pertencente à família das amino-amidas, objetivando o preparo de sistemas de liberação sustentada para este fármaco, usando lipossomas preparados com fosfatidilcolina de ovo (EPC). O desenvolvimento da formulação lipossomal teve o intuito de melhorar o efeito terapêutico da ATC, seja pela diminuição da concentração clínica (4%) necessária ao bloqueio nervoso, seja pela proteção à hidrólise plasmática do ativo. Serão apresentados resultados referentes a caracterização da formulação lipossomal (teste de liberação in vitro, tamanho das partículas e estudo da interação fármaco/membrana por RMN) além de testes de toxicidade in vitro (em cultura de células e testes de hemólise) e testes de (avaliação do potencial antinociceptivo), in vivo.

Articaína - Lipossomas - Drug delivery

B0325



Compartir con tus amigos:
1   ...   51   52   53   54   55   56   57   58   ...   95


La base de datos está protegida por derechos de autor ©psicolog.org 2019
enviar mensaje

    Página principal
Universidad nacional
Curriculum vitae
derechos humanos
ciencias sociales
salud mental
buenos aires
datos personales
Datos personales
psicoan lisis
distrito federal
Psicoan lisis
plata facultad
Proyecto educativo
psicol gicos
Corte interamericana
violencia familiar
psicol gicas
letras departamento
caracter sticas
consejo directivo
vitae datos
recursos humanos
general universitario
Programa nacional
diagn stico
educativo institucional
Datos generales
Escuela superior
trabajo social
Diagn stico
poblaciones vulnerables
datos generales
Pontificia universidad
nacional contra
Corte suprema
Universidad autonoma
salvador facultad
culum vitae
Caracter sticas
Amparo directo
Instituto superior
curriculum vitae
Reglamento interno
polit cnica
ciencias humanas
guayaquil facultad
desarrollo humano
desarrollo integral
redes sociales
personales nombre
aires facultad