Universidade estadual de campinas



Descargar 4.56 Mb.
Página49/95
Fecha de conversión03.12.2017
Tamaño4.56 Mb.
Vistas2293
Descargas0
1   ...   45   46   47   48   49   50   51   52   ...   95

Faculdade de Odontologia

B0258

EFEITO DA CORROSÃO EM LIMAS DE NITI (SISTEMA HERO 642) POR SUBSTÂNCIAS QUÍMICAS AUXILIARES UTILIZADAS NO TRATAMENTO ENDODÔNTICO


Leonardo Tribis (Bolsista PIBIC/CNPq), Danna Motta Moreira e Prof. Dr. Alexandre Augusto Zaia (Orientador), Faculdade de Odontologia - FOP, UNICAMP
A limpeza do sistema de canais radiculares é alcançada por ação da instrumentação mecânica realizada pelas limas endodônticas associada à ação química de soluções empregadas simultaneamente à instrumentação. Dentre as substâncias químicas auxiliares, o hipoclorito de sódio (NaOCl) é o mais usado na endodontia pois sua propriedade solvente de matéria orgânica associada à sua ação bactericida de rápida atuação confere grande faixa de sucesso nos procedimentos endodônticos realizados. Entretanto, o potencial corrosivo do hipoclorito de sódio ao entrar em contato com a superfície dos metais é elevado. O objetivo desse trabalho foi avaliar em Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV) e análise da composição química através da micro-análise de Raio-X por meio da Espectroscopia por Dispersão de Energia (EDS) alterações na estrutura de limas 25/06 NiTi sistema Hero 642 quando em contato direto por 5minutos, 60 minutos e 24 horas em hipoclorito de sódio na concentração de 5,25% e soro fisiológico. Como resultados mais importantes encontrados foram observados que em todas as amostras ocorreram à presença de falhas no processo de fabricação como rebarbas ou cavacos. No período de tempo de 5 minutos de contato com o NaOCl 5,25% não detectamos evidências de qualquer indício de corrosão. Entretanto, nos períodos de 60 minutos e 24 horas de contato com o NaOCl 5,25% foi possível observar indícios de corrosão que foram mais severos na amostra que ficou imersa por 24 horas.

Limas Niti - Corrosão - Instrumentação

B0259

ESTUDO EXPLORATÓRIO SOBRE ADESÃO E DESISTÊNCIA DE CUIDADORES EM UM SERVIÇO DE ATENDIMENTO ODONTOLÓGICO À CRIANÇAS


Bruna Guido Battistella (Bolsista PIBIC/CNPq) e Prof. Dr. Antonio Bento Alves de Moraes (Orientador), Faculdade de Odontologia - FOP, UNICAMP
OBJETIVO: Identificar variáveis de risco à criança e perfil de cuidadores desistentes de um serviço odontológico por meio da caracterização de comportamentos aderentes e não aderentes às orientações profissionais. MÉTODO: Levantamento realizado em três etapas, identificando: 1) os desistentes no biênio 06/07; 2) as orientações contidas nestes prontuários; e 3) entrevista face-a-face com cuidadores cuja criança apresentasse hábitos não-nutritivos no período correspondente à janela de infectividade (19 a 31 meses). Os dados foram categorizados e analisados por gênero e idade com o teste Qui-Quadrado α=5%. RESULTADOS: Observou-se maior freqüência de desistência, no biênio, na faixa de 19-30 meses (44%). Identificou-se a volta ao trabalho da mãe como o motivo mais freqüente para desistência (57%). A categoria Hábitos não-nutritivos apresentou diferença estatística entre meninos (75% e 29%) e meninas (97% e 53%) no período de 19-24 e 25-30 meses. Observou-se também que as recomendações sobre estes hábitos apresentaram diferença estatística na faixa etária de 13-18 meses (57%-meninas e 38%-meninos). A saúde geral-bucal das crianças, em geral, foi avaliada como boa pelas mães. As crianças não apresentavam problemas bucais. DISCUSSÃO: Estes dados permitiram a identificação de variáveis de risco relacionadas a não-adesão, porém estes comportamentos, a curto prazo, não mostraram-se deletérios para a saúde geral/bucal da criança.

Comportamento de cuidadores - Comunicação - Orientações

B0260

ESTUDO DA VALIDADE E CONFIABILIDADE DO ÍNDICE DE IMPACTO ODONTOLÓGICO NO DESEMPENHO DIÁRIO DE ESCOLARES DO ENSINO MÉDIO DO MUNICÍPIO DE PIRACICABA, SÃO PAULO, BRASIL


Andrea Milanez (Bolsista PIBIC/CNPq) e Prof. Dr. Antonio Carlos Pereira (Orientador), Faculdade de Odontologia - FOP, UNICAMP
Este estudo avaliou a validade e confiabilidade do Índice de Impacto Odontológico no Desempenho Diário – IODD proveniente de estudantes do ensino médio municipal da cidade de Piracicaba, São Paulo. O objetivo foi de analisar a correlação entre o escore do IODD e variáveis sócio-demográficas e biológicas proveniente da situação de saúde bucal destes adolescentes. Os dados foram coletados mediante aplicação de um questionário semi-estruturado, formado de 8 perguntas referentes ao IODD. Posteriormente, houve análise da saúde bucal dos entrevistados, através de exame clínico não invasivo. Os dados coletados com exame clínico foram passados para um odontograma. O exame clínico foi feito nas escolas escolhidas com luz ambiente e espátula de madeira por uma única pesquisadora. A maioreia dos indivíduos examinados relatou pelo menos um desempenho ou atividade diária, afetado por problemas odontológicos nos últimos seis meses. O desempenho diário mais afetado foi o psicológico sorrir e mostrar os dentes sem ficar envergonhado, seguido pelo físico comer e apreciar a comida. Tal fato nos mostra a importância da estética em adolescentes.

Qualidade de vida - IODD - Validade e confiabilidade

B0261

AVALIAÇÃO IN VITRO DA AÇÃO ANTIMICROBIANA DE SOLUÇÕES DE HIPOCLORITO DE SÓDIO EM DIFERENTES CONDIÇÕES DE ARMAZENAMENTO


Fernanda Chamosa D'Amore (Bolsista PIBIC/CNPq), Katharina Wagner, Francisco Montagner (Co-orientador) e Profa. Dra. Brenda Paula Figueiredo de Almeida Gomes (Orientadora), Faculdade de Odontologia - FOP, UNICAMP
O objetivo do presente estudo foi avaliar a atividade antimicrobiana e pH de soluções de hipoclorito de sódio (0,5%, 1%, 2,5% e 5,25%) mantidas a 8ºC ou 37ºC após 7, 14, 30, 60 e 90 dias. A ação antimicrobiana foi testada frente ao Enterococcus faecalis, através do método de difusão em ágar e o pH foi verificado em pHgâmetro digital. Análise estatística foi realizada com os testes de ANOVA e Tuckey ou Exato de Fisher (p<0.05). O NaOCl 0,5% não produziu halos de inibição e halos discretos foram obtidos a partir da ação do NaOCl 1% quando armazenado a 8°C, nos períodos de 7 e 14 dias. NaOCl 5,25% demonstrou ação antimicrobiana em todos os períodos testados, a 8°C ou 37°C. NaOCl 2,5% ou 5,25% demonstraram variações nos resultados, sugerindo degradação das substâncias. Todas as soluções mantiveram um pH elevado durante o período do estudo, mas houve uma redução de sua ação antimicrobiana frente ao E faecalis. Os resultados sugerem que os fatores tempo de armazenamento e temperatura são importantes na manutenção da ação antimicrobiana das soluções de hipoclorito de sódio.

Hipoclorito de sódio - Atividade antimicrobiana - Armazenamento

B0262



Compartir con tus amigos:
1   ...   45   46   47   48   49   50   51   52   ...   95


La base de datos está protegida por derechos de autor ©psicolog.org 2019
enviar mensaje

enter | registro
    Página principal


subir archivos