Universidade estadual de campinas


QUEIXAS RESPIRATÓRIAS, CONDIÇÕES DE TRABALHO E PERFIL DE TRABALHADORES DE EMPRESA DE PLANTAÇÃO DE FLORES EM ANDRADAS - MG



Descargar 4.56 Mb.
Página41/95
Fecha de conversión03.12.2017
Tamaño4.56 Mb.
1   ...   37   38   39   40   41   42   43   44   ...   95

QUEIXAS RESPIRATÓRIAS, CONDIÇÕES DE TRABALHO E PERFIL DE TRABALHADORES DE EMPRESA DE PLANTAÇÃO DE FLORES EM ANDRADAS - MG


Ricardo Dourado Rueda (Bolsista IC CNPq), Flávia Nemézio Mariotto e Profa. Dra. Maria Inês Monteiro (Orientadora), Faculdade de Ciências Médicas - FCM, UNICAMP
A agricultura é um setor de grande importância mundial e apesar de sua modernização, emprega milhares de trabalhadores pelo mundo. Mesmo assim, há pouco interesse no estudo de aspectos da saúde e segurança desses trabalhadores já que há muitos estudos estão relacionados ao desenvolvimento de novas tecnologias para o aumento da produção na agrícola, desconsiderando os impactos à saúde e à segurança do trabalhador. Este estudo teve por objetivo identificar as condições de trabalho, queixas respiratórias e perfil dos trabalhadores de empresa de flores na cidade de Andradas – MG. Trata-se de um estudo transversal realizado com 100 trabalhadores rurais, utilizado um questionário com dados sociodemográficos, aspectos de saúde e questões relativas a doenças respiratórias, sendo aplicado a todos que estivessem de acordo com o termo de consentimento livre e esclarecido. Dos entrevistados, 9% afirmaram ter sinusite, 3% asma, 21% rinite, 6% relataram ter falta de ar, 41% afirmaram ter crise de espirro e coceira no nariz durante o dia de trabalho. 73% dos trabalhadores manifestaram pelo menos um episódio de gripe ou resfriado nos últimos seis meses. É necessário que haja uma organização maior da atenção básica à saúde do trabalhador rural no âmbito do SUS para que sejam realizadas ações de prevenção e promoção à saúde e não apenas medidas paliativas que visam a cura da doença já estabelecida.

Trabalhador rural - Saúde do trabalhador - Plantação flores

B0171

CONDIÇÕES DE TRABALHO E ESTILO DE VIDA ENTRE FEIRANTES DE CAMPINAS: A PERSPECTIVA DOS TRABALHADORES


Simone Patrícia Mondin (Bolsista PIBIC/CNPq) e Profa. Dra. Maria Inês Monteiro (Orientadora), Faculdade de Ciências Médicas - FCM, UNICAMP
Esta pesquisa teve por objetivo identificar o perfil sociodemográfico, condições de trabalho e aspectos de saúde de feirantes de Campinas, dando continuidade a projeto anterior. Foram distribuídos questionários ao longo de dois anos em 14 feiras-livres, totalizando 101 feirantes. A maioria era do sexo masculino (60,4%), casados (83,2%), e 1/3 completou o ensino fundamental. A faixa etária variou de 21 a 75 anos de idade com média de 47,79 anos e mediana 51 anos. A maioria (82%) referiu ter poder de decisão sobre o trabalho que executam, sendo relatado como fator de motivação para ingressar e permanecer neste segmento. A renda mensal predominante (56%) foi de 760 a 1519 reais, correspondendo a 50% ou mais da manutenção familiar em 77% dos casos. Observou-se que o trabalho em feiras livres tem importante envolvimento familiar nas atividades laborais. Além dessas informações, obtiveram-se dados sobre ocupação, atividade física, de lazer, aspectos de saúde, condições de trabalho e estilo de vida. Finalmente, relatos colhidos em conversas com os feirantes permitiram constatar inseguranças e paixões em relação ao trabalho que vivenciam.

Condições de trabalho - Feira livre - Saúde do trabalhador

B0172

CUIDADORES DE CRIANÇAS COM SURDEZ: CONTRIBUIÇÃO DO ATENDIMENTO EM GRUPO


Ligia Aparecida Furlan, Ligiane Antonieta Martins Vieira, Rita de Cássia Ietto Montilha e Profa. Dra. Maria Inês Rubo de Souza Nobre Gomes (Orientadora), Faculdade de Ciências Médicas - FCM, UNICAMP
Este trabalho foi realizado com um grupo de cuidadores de crianças com surdez atendido no Centro de Estudos e Pesquisa em Reabilitação – Cepre; Faculdade de Ciências Médicas - Unicamp. Tendo como objetivos: identificar as reações dos cuidadores frente ao diagnóstico da deficiência, verificar se o cuidador reserva algum período para atividades de lazer e identificar possíveis contribuições de atividades terapêuticas. Foi utilizado um questionário aplicado por entrevista, desenvolvido após estudo exploratório. Compôs-se uma amostra não probabilística, constituída por sete cuidadores. Dentre os resultados obtidos, os sentimentos apontados pelos cuidadores, destacaram-se: a tristeza (71,0%) e o medo (57,0%). A maioria dos sujeitos (57,0%) relatou reservar períodos para dedicar-se ao lazer. Grande parte dos cuidadores (71,0%) acredita que as atividades do grupo contribuem para troca de experiências e para compreender a deficiência. Os sentimentos de tristeza e medo mostraram-se mais evidentes, grande parte dos cuidadores entende a necessidade de desenvolver atividades para o prazer e a maioria dos cuidadores encontra no grupo um maior entendimento da deficiência por meio da troca de experiências.

Terapia ocupacional - Atendimento em grupo - Cuidadores

B0173

QUALIDADE DE VIDA RELACIONADA À SOBRECARGA DE TRABALHO EM CUIDADORES DE IDOSOS COM TRANSTORNOS MENTAIS


Déborah Cristina de Oliveira (Bolsista FAPESP), Gisele Fontanini Souza de Carvalho, Florindo Stella, Celina Matiko Hori Higa, Priscila Buzzo e Profa. Dra. Maria José D'Elboux (Orientadora), Faculdade de Ciências Médicas - FCM, UNICAMP
Este trabalho avalia a qualidade de vida relacionada à saúde (QVRS) e a sobrecarga de trabalho de 70 cuidadores de idosos com demência e depressão atendidos no ambulatório de Psicogeriatria de um Hospital Universitário de Campinas; identifica ainda a associação entre a sobrecarga de trabalho e as variáveis sociodemográficas do cuidado; e a associação entre a sobrecarga e a QVRS dos cuidadores. Trata-se de um estudo exploratório descritivo de corte transversal, de abordagem quantitativa. Foram aplicados três questionários: o The Medical Outcomes Study Short-Form Health Survey (SF-36), a Escala Zarit Burden Interview (ZBI) e um formulário elaborado pelas autoras da pesquisa a ser preenchido com dados sociodemográficos e de saúde do cuidador e do idoso, bem como com dados sobre o cuidado. Foi realizada análise descritiva, de comparação e de correlação dos dados. As doenças mais relatadas pelos cuidadores foram afecções de coluna e hipertensão arterial. Todos os domínios do SF-36 estiveram significativamente corelacionados aos escores totais da Escala ZBI, com fracas à forte magnitudes, sendo que a saúde mental do cuidador mostrou ser mais atingida pela sobrecarga. O quesito “reside junto ao idoso” foi o aspecto mais significativamente relacionado ao aumento da sobrecarga de trabalho.

Idoso - Qualidade de vida - Sobrecarga de trabalho

B0174



Compartir con tus amigos:
1   ...   37   38   39   40   41   42   43   44   ...   95


La base de datos está protegida por derechos de autor ©psicolog.org 2019
enviar mensaje

    Página principal
Universidad nacional
Curriculum vitae
derechos humanos
ciencias sociales
salud mental
buenos aires
datos personales
Datos personales
psicoan lisis
distrito federal
Psicoan lisis
plata facultad
Proyecto educativo
psicol gicos
Corte interamericana
violencia familiar
psicol gicas
letras departamento
caracter sticas
consejo directivo
vitae datos
recursos humanos
general universitario
Programa nacional
diagn stico
educativo institucional
Datos generales
Escuela superior
trabajo social
Diagn stico
poblaciones vulnerables
datos generales
Pontificia universidad
nacional contra
Corte suprema
Universidad autonoma
salvador facultad
culum vitae
Caracter sticas
Amparo directo
Instituto superior
curriculum vitae
Reglamento interno
polit cnica
ciencias humanas
guayaquil facultad
desarrollo humano
desarrollo integral
redes sociales
personales nombre
aires facultad