Universidade estadual de campinas


MÉTODO DE RESILIÊNCIA NA PREPARAÇÃO DE CASAIS GRÁVIDOS PARA PARTOS SEM ANALGESIA



Descargar 4.56 Mb.
Página31/95
Fecha de conversión03.12.2017
Tamaño4.56 Mb.
1   ...   27   28   29   30   31   32   33   34   ...   95

MÉTODO DE RESILIÊNCIA NA PREPARAÇÃO DE CASAIS GRÁVIDOS PARA PARTOS SEM ANALGESIA


Priscila Trentin Zilli (Bolsista PIBIC/CNPq) e Prof. Dr. José Hugo Sabatino (Orientador), Faculdade de Ciências Médicas - FCM, UNICAMP
Este projeto tem como objetivo diminuir as possíveis adversidades geralmente presentes durante o nascimento através do conhecimento da eficácia do método de resiliência utilizado através das formas de termo do parto, além de analisar as variáveis do questionário pós parto e correlacionar com variáveis do estado de saúde da mãe e do recém nascido dos casais grávidos que procuram espontaneamente o Grupo de Parto Alternativo (GPA) do Departamento de Tocoginecología da FCM da UNICAMP, para terem seus partos sem analgesia na Maternidade do Caism (Centro de Assistência Integral a Saúde da Mulher)-Este método utiliza os princípios e pilares da Resiliência, implementados por um grupo multidisciplinar da área da saúde com metodologia própria nos casais que freqüentam o citado grupo. Estes profissionais incentivam e trabalham os pilares da resiliência (empatia, iniciativa, humor, sentido de autonomia, consciência social e confiança). O método de avaliação dos benefícios será realizado através de questionário respondido pela parturiente, após o parto, com perguntas fechadas sobre as principais características acontecidas durante o processo de preparação, do nascimento e inicio da lactação materna. As conclusões nos permitirão conhecer as bondades do método para sua implementação em outros centros.

Resiliencia - Grávidos - Parto

B0131

CARACTERIZAÇÃO CLÍNICA E LABORATORIAL DOS PACIENTES COM PÚRPURA TROMBOCITOPÊNICA IMUNOLÓGICA ACOMPANHADOS PELO HEMOCENTRO DA UNICAMP


Mariana Bertoncelli Tanaka (Bolsista SAE/UNICAMP) e Profa. Dra. Joyce Maria Annichino Bizzacchi (Orientadora), Faculdade de Ciências Médicas - FCM, UNICAMP
A Púrpura Trombocitopênica Imunológica (PTI) é caracterizada por destruição periférica de plaquetas, de etiologia idiopática ou secundária a outra doença. Como no Brasil não há estudos com casuística significativa de pacientes com PTI, nosso objetivo foi avaliar a resposta aos tratamentos propostos pela Associação Americana de Hematologia e caracterizá-los clinicamente. Foram selecionados 329 pacientes acompanhados no Hemocentro da Unicamp no período de 01/01/00 a 31/12/07. Critérios de inclusão foram: idade superior a 16 anos, adesão ao tratamento, realização de exames para elucidação etiológica (doença tiroideana, reumatológica, oncológica, anticorpos antifosfolípides, gestação, hepatite A, B e C, HIV, CMV). Resposta ao tratamento foi classificada como completa (RC) (plaquetas > 150.000/mL) ou parcial (50.000< plaquetas<100.000/mL). Foram incluídos 162 pacientes (41 homens/121 mulheres; 131 Caucasóides/30 Afrodescendentes; idade média de 41 anos), sendo 83 idiopáticos e 79 secundários. RC foi obtida com maior sucesso na PTI idiopática. Baseado no método Kaplan-Meyer, observou-se maior índice de refratariedade nos pacientes com PTI secundária a HIV, hepatite C e SAAF (9,6% versus 22,7%). Sexo feminino e etnia caucasóide estão mais associados a PTI. A resposta ao tratamento tem relação com a etiologia de base.

Púrpura - PTI - Trombocitopenia

B0132

FATORES DE RISCO E PROTEÇÃO NO ÂMBITO ESCOLAR E PREVALÊNCIA DE CONSUMO DE ÁLCOOL E TABACO EM ALUNOS DE 11 ANOS BRASILEIROS E ESPANHÓIS


Ana Carolina Gaban (Bolsista PIBIC/CNPq) e Profa. Dra. Katia Stancato (Orientadora), Faculdade de Ciências Médicas - FCM, UNICAMP
Este estudo trata-se da parte brasileira de um inquérito multicêntrico com uma técnica de amostragem do tipo intencional comparando-se escolas públicas de áreas periféricas e centrais e escolas particulares. Será utilizado um questionário anônimo de autopreenchimento. A amostra é constituída por 750 estudantes de 682 escolas municipais, estaduais e particulares de Campinas, mais precisamente a prevalência e fatores de risco e proteção em relação ao uso do álcool e do tabaco, bem como comparar com os valores obtidos entre 721 estudantes da mesma idade, em Madrid, Espanha. Os fatores de risco e proteção considerados no questionário são uso ou não de cigarro ou álcool na família, questões relacionadas à adaptação à escola, acesso ou restrição aos produtos referidos, influência da publicidade, conhecimento a respeito das conseqüências do tabagismo e etilismo, bem como representações sociais do hábito de fumar ou beber, os quais são citados na literatura. Espera-se encontrar diferenças estatisticamente significativas no padrão de consumo entre estudantes brasileiros e espanhóis, as quais podem ser atribuídas a priori a diferenças entre as realidades sociais, financeiras e culturais dos dois países. Essas diferenças serão determinantes em propostas de abordagem do problema, uma vez que os futuros interventores basear-se-ão no princípio da resiliência.

Álcool - Tabaco - Escola

B0133

“AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DE VIDA DOS ESTUDANTES DA MORADIA ESTUDANTIL DA UNIVERSIDADE


Fabiana Losano da Silva Lima (Bolsista PIBIC/CNPq) e Profa. Dra. Katia Stancato (Orientadora), Faculdade de Ciências Médicas - FCM, UNICAMP
A qualidade de vida de estudantes vem sendo abordada na literatura brasileira e mundial. Esta pesquisa busca a percepção da qualidade de vida de uma quantidade significativa de estudantes universitários. A análise dos resultados obtidos possibilitará a visualização dos aspectos saudáveis e dos não saudáveis da rotina dos estudantes. O objetivo deste estudo é avaliar a qualidade de vida dos estudantes que residem na Moradia Estudantil através da aplicação do Questionário WHOQOL Bref, da Organização Mundial da Saúde. Responderam o questionário 110 estudantes residentes na Moradia Estudantil, o equivalente a aproximadamente 12,2% dos moradores. A idade dos estudantes variou entre 20 e 30 anos. Todos os respondentes leram e assinaram o termo de consentimento livre após esclarecimento. Concluímos que a maioria dos estudantes da Moradia que responderam ao questionário avaliaram, em sua percepção, terem uma boa qualidade de vida boa ou aceitável. Corrobora com a percepção dos estudantes o resultado final da média transformada dos entrevistados, que em todos os Domínios do questionário ficou acima do percentil 50. Quanto aos fatores de infra-estrutura que são comuns a todos, como moradia e transporte, a maioria avalia-os como bons ou aceitáveis. O fato de a maioria relatar ter dinheiro suficiente para satisfazer suas necessidades também chama a atenção, uma vez que a avaliação sócio-econômica é um dos critérios para ingresso na Moradia. Uma possibilidade é que este dado ilustre que a Moradia vem cumprindo sua função e as respostas não seriam as mesmas se estes estudantes precisassem arcar com a despesa de aluguel e transporte.

Qualidade de vida - Estudantes universitários - Moradia estudantil

B0134



Compartir con tus amigos:
1   ...   27   28   29   30   31   32   33   34   ...   95


La base de datos está protegida por derechos de autor ©psicolog.org 2019
enviar mensaje

    Página principal
Universidad nacional
Curriculum vitae
derechos humanos
ciencias sociales
salud mental
buenos aires
datos personales
Datos personales
psicoan lisis
distrito federal
Psicoan lisis
plata facultad
Proyecto educativo
psicol gicos
Corte interamericana
violencia familiar
psicol gicas
letras departamento
caracter sticas
consejo directivo
vitae datos
recursos humanos
general universitario
Programa nacional
diagn stico
educativo institucional
Datos generales
Escuela superior
trabajo social
Diagn stico
poblaciones vulnerables
datos generales
Pontificia universidad
nacional contra
Corte suprema
Universidad autonoma
salvador facultad
culum vitae
Caracter sticas
Amparo directo
Instituto superior
curriculum vitae
Reglamento interno
polit cnica
ciencias humanas
guayaquil facultad
desarrollo humano
desarrollo integral
redes sociales
personales nombre
aires facultad