Leia os dois poemas de Manuel Bandeira



Descargar 263.5 Kb.
Página1/2
Fecha de conversión21.01.2018
Tamaño263.5 Kb.
  1   2



PORTUGUÊS


O poder das bibliotecas

Bibliotecas. Vistas de dentro de grandes monumentos, elas parecem indestrutíveis. Mas, de fato, a história mostra que bibliotecas estão sempre sendo destruídas e cada vez que uma biblioteca vem abaixo muito da civilização desaba com ela. A Biblioteca de Alexandria parecia que iria durar tanto quanto as pirâmides e, de fato, sobreviveu quase um século, mas, quando foi destruída, perdemos a maior parte da informação então disponível sobre a Grécia antiga, 700 mil volumes. Perdemos o maior repositório de conhecimentos sobre a Europa medieval quando Monte Cassino foi bombardeada na Segunda Guerra Mundial.

Mas a história das bibliotecas demonstra que elas são mais vulneráveis do que pensamos – e não só por causa das guerras. Dirão alguns que elas podem ser substituídas pela internet. Ora, quanto a mim, sou partidário da digitalização, mas fiquei horrorizado quando soube que o projeto original para um novo campus da Universidade da Califórnia nem sequer incluía uma biblioteca.

Imaginamos as bibliotecas como o núcleo de nossos campi, mas esse seria um novo campus sem uma biblioteca. Os projetistas julgaram que os computadores seriam suficientes, supostamente porque acreditavam que os livros nada mais fossem que recipientes de informação. Hoje muitos estudantes adotam essa atitude, e não só na Califórnia. Acham que pesquisar é surfar. Quando escrevem trabalhos, costumam surfar na internet, baixar os arquivos, recortar, colar e imprimir. Nossas bibliotecas devem, é claro, microfilmar e digitalizar, mas devem também conservar livros – os livros originais. Uma cópia digitalizada não pode ser um substituto adequado para o original.



(Adaptado de: DARNTON, R. Folha de S. Paulo, 15 abr. 2001. Caderno Mais.)

Q - Com relação à construção argumentativa do texto, pode-se afirmar:
- A principal tese do texto está centrada na idéia de que as bibliotecas não são indestrutíveis.

- O autor defende a digitalização dos livros como uma solução para a falta de espaço nas bibliotecas.

- O autor é favorável à digitalização das bibliotecas em substituição aos livros impressos, pois assim é possível garantir a preservação dos livros e evitar, em tempos de guerra, a destruição das bibliotecas.

- O autor expõe sua visão de pesquisa: a internet facilita a pesquisa, pois, para realizá-la, basta baixar os arquivos, recortar, colar e imprimir.

- Três fatos sustentam a tese do texto: a destruição da Biblioteca de Alexandria, o bombardeio de Monte Cassino e a intenção de substituir bibliotecas convencionais pela internet.

- A conclusão do texto baseia-se na equivalência entre livros impressos e digitalizados.


Q - Segundo o dicionário Aurélio, círculo vicioso é a "demonstração ou definição de A por meio de B que, por sua vez, só se pode demonstrar por meio de A". Uma conhecida campanha publicitária usou como mote uma pergunta cuja resposta tem a forma de um círculo vicioso: "Tostines vende mais porque é fresquinho e é fresquinho porque vende mais."

Mylton Severiano, em várias edições da revista Caros Amigos, inclui na sua coluna Enfermaria a seção Tostines, com perguntas que podem ter respostas análogas à da propaganda da bolacha. Entre as alternativas abaixo, adaptadas da coluna de Severiano, tem-se um círculo vicioso em:
- Você ouve música triste porque se sente deprimido e porque ouve música triste se sente deprimido.

- As pessoas não se interessam por política porque esta é corrupta e há um desinteresse das pessoas pela política por causa da corrupção.

- Quanto mais poder tem o "coronel", mais miserável seu povo, e quanto mais miserável o povo, mais poder tem o "coronel".

- Você não ousa porque a situação está difícil e, porque a situação não está fácil, você não age com ousadia.

- Fugimos do perigo porque sentimos medo e, porque sentimos medo, fugimos do perigo.

- É preciso arrumar um novo amor para sentir-se jovem, e para arrumar um novo amor é preciso sentir-se jovem.


Q - Considerando os provérbios abaixo, assinale a(s) alternativa(s) em que os termos destacados são pronomes relativos, ou seja, que retomam um termo antecedente.
- É de pequenino que se torce o pepino.

- A vingança é um prato que se serve frio.

- Mais vale um pássaro na mão do que dois voando.

- Isso é do tempo em que se amarrava cachorro com lingüiça.

- Ele(a) não é flor que se cheire.
Quando em 1532 se organizou econômica e civilmente a sociedade brasileira, já foi depois de um século inteiro de contato dos portugueses com os trópicos; de demonstrada na Índia e na África sua aptidão para a vida tropical. Mudado em São Vicente e em Pernambuco o rumo da colonização portuguesa do fácil, mercantil, para o agrícola; organizada a sociedade colonial sobre base mais sólida e em condições mais estáveis que na Índia ou nas feitorias africanas, no Brasil é que se realizaria a prova definitiva daquela aptidão. A base, a agricultura; as condições, a estabilidade patriarcal da família, a regularidade do trabalho por meio da escravidão, a união do português com a mulher índia, incorporada assim à cultura econômica e social do invasor.

(FREYRE, G. Casa-grande & senzala. 39. ed. Rio de Janeiro: Record, 2000. p. 79.)
Q - Freyre afirma em seu texto que:
- A organização econômica da sociedade brasileira, a partir de 1532, foi fundada sobre o cultivo da terra.

- A aptidão portuguesa para a vida tropical foi testada pela primeira vez após 1532.

- O modo de colonização português na Índia e na África era agrícola e mercantil.

- A colonização portuguesa no Brasil se opõe, por seu caráter agrícola, às experiências mercantis dos lusos na Índia e na África.

- Entre as características da colonização portuguesa no Brasil estão a família patriarcal, a escravidão e a miscigenação com os povos indígenas.

- A colonização do Brasil representou uma continuidade do modo de contato dos portugueses com os povos tropicais.


Q - Os promotores públicos que não se intimidam com as ameaças do poder procuram apurar provas contra os donos das empreiteiras, que têm obtido vantagens nas negociações com os órgãos públicos. Por esses motivos, a sociedade manifesta em relação a eles sentimentos de apoio e repúdio, respectivamente.

A partir das afirmações acima pode-se deduzir:
- A sociedade manifesta sentimentos de apoio e repúdio em relação aos promotores públicos.

- Todos os promotores públicos procuram apurar provas contra os donos das empreiteiras.

- Todos os donos das empreiteiras têm obtido vantagens nas negociações com os órgãos públicos.

- Alguns promotores públicos não se intimidam com as ameaças do poder.

- Em relação às negociatas com os donos das empreiteiras, a sociedade manifesta repúdio.

- Alguns donos de empreiteiras têm obtido vantagens nas negociações com os órgãos públicos e apenas esses têm sido objeto de investigação por parte dos promotores públicos.


Q - Em um de seus livros, o jornalista Ruy Castro assim se referiu a Rubem Braga: "Quando lançou sua primeira coletânea, O Conde e o passarinho, em 1936, teve de escolher entre as 2 mil crônicas que já publicara. A que dava o título ao livro continha a frase que iria defini-lo para sempre: 'A minha vida sempre foi orientada pelo fato de eu não pretender ser conde'. Vale a pena fazer as contas. Quando optou pelo lado do passarinho, Rubem ainda não completara 23 anos". (CASTRO, R. Ela é carioca. São Paulo: Companhia das Letras, 1999. p. 326.)

Assinale a(s) alternativa(s) correta(s).
- A expressão "optou pelo lado do passarinho" diz respeito ao tom de humildade que se encontra nas crônicas de Rubem Braga, autor que privilegiou temas cotidianos e que retratou personagens anônimas.

- Nos textos de 200 crônicas escolhidas, Rubem Braga se distancia da linguagem jornalística típica por sua visada subjetiva, concretizada na recorrência do discurso em primeira pessoa, de que é exemplo a frase citada por Ruy Castro no texto acima.

- Ruy Castro erra ao dizer que a frase de Rubem Braga o definiria "para sempre", já que, nas crônicas posteriores à Segunda Guerra Mundial, seu texto ficaria muito mais acadêmico, com uma linguagem mais fácil de associar ao "conde" do que ao "passarinho".

- Fora dos jornais ou das revistas para os quais foram escritas, as crônicas de Rubem Braga perdem seu vigor, e o leitor tem dificuldade de entendê-las, já que não tem acesso às informações jornalísticas que originalmente as acompanhavam.



- A variedade de tons perceptível nos vários textos de 200 crônicas escolhidas deve-se à versatilidade da crônica, que admite tanto a confissão quanto a reportagem, o lirismo como o drama.
Q - Leia os dois poemas de Manuel Bandeira.



Assinale a(s) alternativa(s) correta(s).
- Os dois poemas têm como tema a morte, propício a considerações sobre a transcendência e abordado a partir de elementos cotidianos, o que é um procedimento recorrente na poesia de Manuel Bandeira.

- "Irene no Céu", assim como "Evocação do Recife" e "Mangue", traz a evocação de um Brasil de urbanização recente e ainda próximo do período da escravidão, quando as relações sociais e humanas eram diversas das que se encontram no Brasil contemporâneo.

- Na segunda estrofe de "Momento num Café" há referências diretas à tuberculose, doença de que Manuel Bandeira sofria desde a juventude e fez de toda sua vida uma espera pela morte que, afinal, só veio na velhice.

- Em "Irene no Céu", Manuel Bandeira, ao descrever Irene como "preta" e o ser superior, São Pedro, como um branco a quem ela tem que pedir licença, revela uma postura preconceituosa presente também em "Poema tirado de uma notícia de jornal" e "Rondó do Capitão".

- O segundo poema representa uma fase de crise espiritual de Manuel Bandeira, já que, ao contrário do primeiro, em que aparece uma crença profunda na vida eterna, nele a alma se extingue, libertando a matéria.
Q - Assinale as afirmações corretas sobre Terras do sem fim, de Jorge Amado.
- O primeiro capítulo do romance, "O navio", através das narrações feitas uns aos outros pelos personagens e da presença da lua vermelha, cheia de presságios, antecipa os aspectos mais importantes do enredo que se desenvolverá a seguir.

- As tocaias são assunto constante no romance e, numa delas, Juca Badaró é assassinado por Firmo, que se rejubila do feito e comemora com uma noitada num cabaré; durante essa comemoração é a vez de Firmo ser morto por Sinhô, irmão de Juca Badaró.

- Vários personagens do romance, como Fernando, o batedor de carteiras, têm atuação apenas episódica: aparecem para preencher o enredo e depois desaparecem, não tendo maior importância na arquitetura do romance.

- Os coronéis que comandam a zona cacaueira são movidos por uma enorme compulsão sexual, sendo capazes de deixar seus interesses pela posse da terra em favor da posse de mulheres "da vida", para quem montam casa.

- A respeito da técnica narrativa de Terras do sem fim, é correto dizer que se trata de um romance estritamente monológico, isto é, os acontecimentos são apresentados ao leitor a partir de um único ponto de vista: o do narrador.
Q - Assinale as alternativas corretas a respeito de Morte e vida severina, de João Cabral de Melo Neto.
- Ao contrário de Jesus Cristo que, ao nascer, recebeu incenso, ouro e mirra, presentes valiosos, o filho de Severino recebe presentes insignificantes, destituídos de valor simbólico no contexto do poema.

- A conversa entre Severino e seu José, o mestre carpina, revela o otimismo ingênuo do segundo, pois ele tenta convencer o retirante de que a felicidade é um bem natural, independentemente das dificuldades, bastando estar vivo para ser feliz.

- "É tão belo como um sim/ numa sala negativa" são versos que, somados à cena final, permitem compreender o poema como uma afirmação da vida possível em meio a uma atmosfera desesperançada, preenchida por "coisas de não".

- Duas ciganas visitam o recém-nascido e, embora uma delas preveja para a criança uma vida igual à que seus pais tiveram, e a outra enxergue uma mudança de destino, ambas anunciam um futuro cheio de dificuldades para o menino.

- No início do texto, Severino fracassa ao tentar individualizar-se em relação a outros Severinos; dessa maneira, estabelece-se o sentido da palavra "severina", adjetivo criado a partir do nome próprio que designa a dificuldade da vida no Nordeste, partilhada por todos os pobres.

- Os momentos de alegria do retirante estão relacionados a sua esperança de que existam lugares onde a luta pela sobrevivência seja menos árdua do que no lugar de onde ele emigrou.



Q - Sobre a peça A Moratória, é correto afirmar:
- A peça discute os dilemas do velho Brasil agrário, marcado pelo latifúndio e pela monocultura característicos da economia nordestina para os quais a industrialização representaria uma nítida solução.

- O conflito entre Lucília e seus pais quanto ao papel da mulher na sociedade é um dos aspectos dominantes da ação e reflete o engajamento do autor nos movimentos de emancipação feminina da década de 60.

- Tomando como mote um episódio específico da história econômica brasileira, a peça se constitui, através do destino da família de Joaquim, numa reflexão sobre as profundas mudanças que o Brasil experimentara na primeira metade do século XX.

- Os personagens Lucília e Marcelo, embora tenham em comum a manutenção de uma ligação vital com o universo rural perdido, têm atitudes muito diferentes na nova vida que são obrigados a enfrentar.

- Exemplar importante do teatro moderno no Brasil, esta peça ainda mantém aspectos da convenção do teatro clássico, em particular a estrita observação ao princípio da unidade do tempo e do espaço dramáticos.

INGLÊS
Is Global Warming Harmful to Health?

Paul R. Epstein



Computer models indicate that many diseases

will surge as the earth’s atmosphere heats up.
Today few scientists doubt the atmosphere is warming. Most also agree that the rate of heating is accelerating and that the consequences of this temperature change could become increasingly disruptive. Even high school students can reel off some projected outcomes: the oceans will warm, and glaciers will melt, causing sea levels to rise and salt water to inundate settlements along many low-lying coasts. Meanwhile the regions suitable for farming will shift.

Yet less familiar effects could be equally detrimental. Notably, computer models predict that the greenhouse effect, and other climate alterations it induces, will expand the incidence and distribution of many serious medical disorders. In some places, the number of deaths related to heat waves is projected to double by 2020. Prolonged heat can, moreover, enhance production of smog and the dispersal of allergens. Both effects have been linked to respiratory symptoms.

Diseases relayed by mosquitoes — such as malaria, dengue fever, yellow fever and several kinds of encephalitis — are among those eliciting the greatest concern as the world warms. Some models project that by the end of the 21st century, ongoing warming will have enlarged the zone of potential malaria transmission from an area containing 45 percent of the world’s population to an area containing about 60 percent. That news is bad indeed, considering that no vaccine is available and that the causative parasites are becoming resistant to standard drugs. Further, global warming will probably elevate the incidence of waterborne diseases, including cholera (a cause of severe diarrhea).

The consequences of global warming may not all be bad. Very high temperatures in hot regions may reduce snail populations, which have a role in transmitting schistosomiasis, a parasitic disease. High winds may at times disperse pollution. Hotter winters in normally chilly areas may reduce cold-related heart attacks and respiratory ailments. Yet overall, the undesirable effects of more variable weather are likely to include new stresses and nasty surprises that will overshadow any benefits.

(Adapted from Scientific American, Aug. 2001.)
Vocabulário

disruptive = disturbing; to disrupt = to cause disorganization

reel off = dizer de cor e salteado

outcomes = final results

enhance = increase

snail = caracol

likely = probable

nasty = very bad


Q - According to the first two paragraphs of the text, it is correct to say:
- Most scientists are not sure that climate warming is a fact.

- The consequences of global warming are highly unpredictable nowadays.

- Salt water of the oceans may flood some coastal areas if glaciers melt.

- Computers have been used to help predict the results of climatic change.

- The greenhouse effect may be harmful to human health.

- By 2020 the number of deaths is expected to decrease.


Q - According to the last two paragraphs of the text, it is correct to say:
- Both dengue fever and yellow fever are transmitted by mosquitoes.

- It is necessary to vaccinate the population against malaria.

- Global warming may have some positive consequences.

- Global warming may lead to the reduction of schistosomiasis.

- No surprising consequences of global warming are expected in the future.

- There are more benefits than harms associated with global warming.


Q - What information is in the text?
- Some of the causes of global warming.

- Some negative consequences of global warming.

- The percentage of people who will have contracted malaria by the end of this century.

- The number of people who will have died due to heat waves by 2020.

- Some positive consequences of climate warming.

- Some of the projections made by computer models.


Q - Which consequences of global warming are mentioned in the text?
- Warming of the oceans and melting of glaciers.

- Starvation.

- Lack of nighttime cooling.

- Overcrowding and tuberculosis.

- Food supply reduction and malnutrition.

- Reduction of heart attacks associated with cold weather.

- Occasional dispersion of pollution.
Q - De acordo com a sentença "Some models project that by the end of the 21st century, ongoing warming will have enlarged the zone of potential malaria transmission from an area containing 45 percent of the world´s population to an area containing about 60 percent", é correto afirmar:
- As projeções realizadas por computadores ainda não conseguem fornecer informações relativas a um período de tempo superior a 80 anos.

- As previsões indicam uma futura diminuição da zona potencial de transmissão de malária.

- A população mundial aumentará 15% até o final deste século.

- A zona potencial de transmissão de malária tende a atingir até o final deste século uma área contendo 60% da população mundial.





Catálogo: folha -> fovest


Compartir con tus amigos:
  1   2


La base de datos está protegida por derechos de autor ©psicolog.org 2019
enviar mensaje

    Página principal
Universidad nacional
Curriculum vitae
derechos humanos
ciencias sociales
salud mental
buenos aires
datos personales
Datos personales
psicoan lisis
distrito federal
Psicoan lisis
plata facultad
Proyecto educativo
psicol gicos
Corte interamericana
violencia familiar
psicol gicas
letras departamento
caracter sticas
consejo directivo
vitae datos
recursos humanos
general universitario
Programa nacional
diagn stico
educativo institucional
Datos generales
Escuela superior
trabajo social
Diagn stico
poblaciones vulnerables
datos generales
Pontificia universidad
nacional contra
Corte suprema
Universidad autonoma
salvador facultad
culum vitae
Caracter sticas
Amparo directo
Instituto superior
curriculum vitae
Reglamento interno
polit cnica
ciencias humanas
guayaquil facultad
desarrollo humano
desarrollo integral
redes sociales
personales nombre
aires facultad